Como dizia Ibrahim Sued, o almoço da Tribuna da Internet foi um “su”

Antonio Rocha

Na última quinta-feira, dia 22/06/17, tive a felicidade de almoçar com velhos amigos que eu não conhecia… coisas da web. Não os conhecia pessoalmente. Mas acompanho ao longo de alguns anos seus textos, pensamentos, reflexões, comentários, dicas e, às vezes, alguns impropérios que ninguém é de ferro. Mas ainda bem que nosso editor Carlos Newton está aí para, como antigamente se falava: “chegar com a turma do deixa disso”. Então, até entendem mal pensando que é censura… Digamos, é um autocontrole em prol do bem comum.

Mas, se nem Jesus agradou todo mundo, é claro que o CN não vai agradar também a todos (as). O encontro foi no restaurante da Estação dos Bondinhos de Santa Teresa, um self service onde fizemos selfies.

ESTATÍSTICAS – Munido de um “laptop”, Carlos Newton nos mostrou algumas estatísticas do site americano Histats.com que, vez por outra, ele comenta no blog, lá naquela parte da “Nota do Editor”. No último dia 9, por exemplo, a TI foi lida em 81 países, teve mais de 100 mil acessos diretos e assim vai se caracterizando como um ótimo veículo de comunicação, que democraticamente abrange todas as áreas e acolhe todas as correntes ideológicas, embora isso pareça impossível.

A repercussão é intensa e as chamadas grandes mídias às vezes se inspiram nos artigos “tribunianos”… E a recíproca também é verdadeira. Transcrevemos links dos jornalões, revistões e saitões (aumentativo de site/sáite) e assim vamos, salutarmente, alimentando leituras, notícias e informações em geral.

Ficamos até às 16 horas, quando o restaurante já estava fechando e CN foi levar o Antonio Carlos Fallavena, meu xará, no Aeroporto Santos Dumont. Obrigado, Fallavena pela oportunidade de nos conhecermos pessoalmente, nos abraçarmos e conhecer um pouco do seu trabalho que falarei mais adiante.

ABRAÇO NO BENDL – Chico Bendl não veio, mas enviou via Fallavena uma carta muito bonita para os amigos. Tive a honra de conhecer a primeira-dama da TI, a jornalista Jussara Martins, respeitosamente digo: minha irmã de Fé no Budismo Nichiren.

Estavam ainda presentes o grande jornalista Pedro do Coutto que, há décadas eu acompanhava na antiga Rádio Jornal do Brasil AM. Quando o poeta Paulo Peres chegou foi uma alegria geral, com a sua aura de sabedoria musical e poética. Veio com a esposa Cristina, uma pessoa encantadora.

O atleta Darcy Leite, auditor da Receita, veio a pé da Urca, a 15 km de distância, caminhando e indicando a todos a importância dos bons passos. De Brasília veio o Jorge Mello, auditor do Senado, que nos contou sobre os bastidores da política. Também estava conosco o jornalista Lucas Alvares, que no dia seguinte ia participar de um debate com Carlos Lessa, ex-presidente do BNDES.

PRIMEIRO DA SÉRIE – Foi um memorável encontro, o primeiro de uma série, visto que, no próximo, Bendl já se prontificou a estar presente. Estamos em orações pela rápida recuperação  do Chicão e pela saúde de todos nós.

Os tribunários ganharam o livro “Círculo de Pais e Mestres – da Teoria à Prática”, do Antonio Fallavena. E também uma bolsa e uma minibolsa com o timbre das instituições presididas por ele www.celacbrasil.com.br e www.cepacbrasil.com.br

Na saída, estiquei – como diziam os antigos colunistas sociais – até o Sinpro – RJ, Sindicato dos Professores, 85 anos de lutas em prol do Magistério. E, entre outras, lá contei que, graças a carteirinha de associado, quando estive na Espanha, ao apresentá-la, era muito bem recebido e ainda obtinha descontos vários. E vamos em frente.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGNão consegui colar a foto. Vou aguardar o Fallavena mandar as fotos dele, para publicar aqui, sem dar novo vexame. (C.N.)

25 thoughts on “Como dizia Ibrahim Sued, o almoço da Tribuna da Internet foi um “su”

  1. No dia 21, quarta feira, nosso querido Carlos Newton fez a chamada geral para o encontro com o Fallavena. Que legal mas, ao citar alguns participantes que estariam presentes, disse que seria permitido que fossem ” avec ” , expressão usada por Ibrahim Sued para designar os que fossem acompanhados de suas respectivas.
    Incluir num texto em que são citados vários intelectuais o nome do ” jornalista Ibrahim ” (rs rs rs) é, no mínimo, um acinte aos citados.
    Talvez a palavra ” avec” fosse a única do idioma francês que êle conhecesse.
    Agora vemos novamente o referido ” jornalista ” ( rs rs rs ) sendo lembrado agora no título do artigo que se vivo fosse diria que o encontro foi um ” su “.
    Esqueceu o autor de informar que por não saber escrever, o ” jornalista ” ( rs rs rs ) abreviava as palavras que lhe fossem difíceis.
    Neste caso, a dúvida dele deveria ser qual a opção correta . Se sussesso, susseço ou suçeço
    Assim, optava pela abreviação.
    É tempo de novas geraçōes de jornalistas conhecerem a verdade daqueles que os antecederam

    • Gilson, um comentário, permita-me dizer, tacanho e de mau gosto sobre um jornalista de origem humilde que tinha apenas o curso ginasial e que se tornou um dos nomes mais conhecidos na crônica social brasileira, tendo inclusive trabalhado na saudosa “Tribuna da Imprensa” do Hélio Fernandes, antecessora desta apreciada Tribuna da Internet do Carlos Newton.
      Sua pouca cultura formal foi mais do que compensada pelo seu tino para as notícias, seu empenho no trabalho e a capacidade de conquistar leitores e fazer amizade com muitas das mais representativas figuras da sua época, inclusive do meio intelectual.
      Foi isso que lhe assegurou uma carreira de quase cinquenta anos em nossa imprensa, tendo convivido com alguns dos nossos grandes jornalistas, repórteres e cronistas da época, alguns dos quais, ainda vivos, reconhecem a sua influência nas suas próprias carreiras e estilos.
      Muitos dos seus bordões estão hoje incorporados à nossa linguagem cotidiana, coisa que muita gente com muito mais estudo do que ele tentou e não conseguiu fazer.
      E, cá entre nós, prefiro a honestidade intelectual do Ibrahim a muitos, muitos mesmo, dos “soi disants” jornalistas de hoje.

      • Perfeita colocação, Wilson Baptista Junior. Eu sou suspeito para falar sobre Ibrahim Sued ou Maneco Muller, por exemplo, dois gigantes da crônica social. É como dizia Ibrahim, hoje é sábado, dia de saia curta.

        Abs.

        CN

  2. Ibrahim Sued foi o papa da coluna social. Uma glória ser citado na coluna do Ibrahim. Ademã eu eu vou em frente – era sua saudação final nos programas de TV

    Café society
    Doutor de anedota e de champanhota,
    Estou acontecendo no café soçaite,
    Só digo enchanté, muito merci, all right,
    Troquei a luz do dia pela luz da Light.
    Agora estou somente contra a Dama de Preto,
    Nos dez mais elegantes eu estou também,
    Adoro riverside, só pesco em Cabo Frio,
    Decididamente eu sou gente bem.
    Enquanto a plebe rude na cidade dorme,
    Eu ando com Jacinto que é também de Thormes,
    Teresas e Dolores falam bem de mim,
    Já fui até citado na coluna do Ibrahim.
    E quando alguém pergunta como é que pode
    Papai de black-tie jantando com Didu,
    Eu peço outro uísque embora seja pronto.
    Como é que pode? Depois eu conto.

    “Cavalo não desce escada”
    “Os cães ladram, mas a caravana passa”
    frases do Ibrahim.

  3. Concordo com tudo o que o Antonio Rocha es creveu mas faço uma ligeira correção.
    Eu não sou ex-Auditor da Receita.
    Eu estou Auditor da Receita Federal aposentado!

  4. Uai, também não vi fotos. Por esta selva da intenet ainda não tinha visto encontro de blogueiros! Carlos Newton é pioneiro e comandante dos mais bem sucedidos blogs, sucedido e qualificado.
    Quer ficar bem informado? Leia a Tribuna da Internet

  5. Agradeço penhoradamente a forma como o Mediador, articulistas e comentaristas receberam o nosso colega, Fallavena.

    Lamento muito não ter ido a este encontro, mas a minha situação física não me permitiu sequer eu dirigir o carro para o aeroporto, mas não faltarão oportunidades para que nos conheçamos e estreitemos as relações amistosas, que devem prevalecer sobremaneira nesta época de tantas dificuldades.

    Mês que vem, julho, depois do dia 15, embarco para a Cidade Maravilhosa, e pretendo ficar pelo menos uma noite no Rio, chegando pela manhã e retornando ao RS no dia seguinte, de modo que tenhamos mais tempo juntos, além de um almoço, que se estenderia para um jantar e conversas sabe-se lá até quando!

    Tenho muitos casos, relatos, situações, momentos, para contar aos meus colegas.

    Do alto dos meus 68 anos, completados em setembro, dentro de dois meses e meio, tenho sido testemunha ocular da história deste país, desde estar presente na inauguração de Brasília,quanto residir na capital federal quando da deposição de Jango, em 64;

    Coincidentemente, estar em São Paulo no trágico dia do incêndio do edifício Joelma, e também, quando o nosso inesquecível Senna veio da Europa para ser enterrado em solo nacional!

    Ter cumprimentado pessoalmente JK, em 62, quando este notável presidente visitou a cidade satélite de Taguatinga, DF, até a minha primeira viagem de avião, coincidentemente do primeiro jato comercial no mundo, o Caravelle!

    Vocês conhecerão um gaúcho animado, de voz grossa (a esposa do nosso querido Wilson Baptista Jr, o Mano, me apelidou de voz de trovão), comunicativo, contador de anedotas, alegre, expansivo, nada tímido, pelo contrário, que, no fim da vida, quer ter um final da sua existência com uma relação enorme de amigos, de brasileiros que gostam dessa terra, de gente interessada no bem comum.

    Agradecendo eu à Tribuna da Internet por esta chance preciosa que ampliou meus horizontes até então limitados, aguardo ansioso embarcar em um “aeroplano” – ou vou de carro – e abraçá-los, estender-lhes a mão, aproveitar a ocasião para transformá-la em um dia memorável, de alegrias e conversas divertidas, ao mesmo tempo que resgataremos a história, as passagens de nossas vidas verdadeiramente importantes, que culminaram nesta crise brasileira sem precedentes!

    Muito obrigado pela acolhida ao Fallavena, uma pessoa íntegra, um homem de caráter, um cidadão preocupado com o país e povo, exemplo a ser seguido.

    Um grande e forte abraço a todos.
    Muita saúde e paz.
    Até julho.

  6. Amigos Tribunários
    Desculpem minha ausência nos comentários desde quinta-feira. Sai do Rio e voei direto à São Paulo para uma série de compromissos. Quem conhece meu trabalho e os compromissos assumidos sabe bem que, me falta tempo para tantas coisas. Retorno segunda à Porto Alegre e me comprometo a mandar as fotos.
    Foi um dia de reencontrar amigos muito antigos, muito além da vida atual.
    Ao Bendl agradeço a oportunidade de ter estado aqui. Espero que a saúde esteja retornando ao estado normal.
    Garanto-lhes que, depois de quinta-feira passada, nada será como antes!
    O chefe CN merece todo o apoio que pudermos dar. Nossa TI é o maior e melhor espaço de debates e, se Deus quiser (e Ele quer) fará muito mais pelo nosso país e pelo povo brasileiro de verdade.
    Um fraterno abraço em cada um dos amigos da TI.
    Fallavena

  7. Fallavena, o tempo de bonança está chegando para você em POA, Ficamos te aguardando. Pelo que li até agora, o encontro virtual, saindo para o real, foi uma maravilha. Abs

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *