Sem barganhar cargos, Bolsonaro mostra que pode aperfeiçoar nossa democracia

Imagem relacionada

Charge do Paixão (Gazeta do Povo)

Jorge Béja

A intenção do presidente eleito Jair Bolsonaro de nunca, em hipótese alguma, negociar ou barganhar com o Congresso a aprovação de lei em troca de cargos no governo é merecedora de muitos e efusivos aplausos. Bravo, presidente! O senhor está corretíssimo.

O senhor também antecipa que vai utilizar as redes sociais para demonstrar a necessidade, o proveito e o ganho de lei, medida provisória ou projeto de Emenda à Constituição que o presidente enviar ao Congresso para a votação, caso o Parlamento não as aprove. Bravíssimo, presidente!

INEDITISMO – Tanto representará um ineditismo saudável e jamais praticado no Brasil. Nem sei se outro governante democrata no mundo age dessa maneira. Será um verdadeiro plebiscito, pois o povo-eleitor-mandante é quem terá voz forte e ativa, para julgar seus projetos enviados ao Congresso e decidir se os congressistas atenderam ou não à soberana vontade do povo. Todos nós brasileiros nos sentiremos mais cidadãos, nos sentiremos fortes e bem representados pelo mandatário que elegemos.

Mas usar as redes sociais apenas quando suas remessas ao Congresso retardarem a ser votadas ou não venham ser aprovadas, o que é louvável e inédito, também seria louvável e inédito, pelas mesmas redes sociais, submeter ao conhecimento do povo os motivos que levaram o Congresso à rejeição, quando rejeitadas ou houver demora para a apreciação e votação. Nesse caso, o senhor terá a oportunidade de rebater a argumentação do Parlamento e deixar que o povo brasileiro julgue com quem está a razão. Se tanto acontecer, viveremos uma democracia e tanto.

MOEDA DE TROCA – Seja como for, o importante é que no seu governo não haverá “moeda de troca”, porque não existe “moeda”, não existe “troca” e nem existe algo para ser trocado. Palácio do Planalto, Câmara dos Deputados e Senado Federal não formarão mais um balcão de compra e venda, de negociatas, muito menos de corrupção.

Essa sua atitude, se vier a ser mesmo posta em prática, vai revolucionar a Democracia, consolidando-a justamente pelas mãos e pela inteligência de quem eleitores duvidaram que fosse um democrata.

12 thoughts on “Sem barganhar cargos, Bolsonaro mostra que pode aperfeiçoar nossa democracia

  1. Em 100 anos estaremos todos mortos, exceto os jovens que poderão se beneficiar de avanços científicos que alongarão a longevidade do homem. Ao final, todos sabemos em que nos transformamos.
    No entanto, os corruptos que dominaram nossas instituições por mais de uma década só pensaram no poder e na riqueza efêmera.
    Bolsonaro parece estar no caminho correto. Já é uma esperança.

  2. Tudo certo nesse quesito na moralidade da distribuição de cargos.

    O que está preocupando é ainda algumas ideias fixas de Bolsonaro quanto a relações comerciais com o exterior que podem colocar a perder seu governo como declarações contra a China poder investir aqui como ela faz normalmente com qualquer país e até com os EUA .
    O Brasil está numa situação caótica na economia e deve agir com inteligência para recuperá-la e não com preconceitos como fez o PT, que a destruiu.

  3. Menos Dr. Béja, menos. Doria apoia Bolsonaro, que apoia Doria, que emprega Kassab que mantém o foro privilegiado. Parece que a teoria, na prática é outra.

  4. “SONHAR AINDA NÃO PAGA IMPOSTO, SONHE À VONTADE CARO COLEGA J.B., sobre o governo Bolsonaro: “Seja como for, o importante é que no seu governo não haverá “moeda de troca”, porque não existe moeda, não existe troca e nem existe algo para ser trocado. Palácio do Planalto, Câmara dos Deputados e Senado Federal não formarão mais um balcão de compra e venda, de negociatas, muito menos de corrupção.” Como perguntaria o saudoso Mané Garrincha: “Béja, vc já combinou isso com os russo$ e os norte-americano$ ? “. Eu só acredito nisso vendo com os próprios olhos. Aliás, faz 65 anos que estou esperando para ver isso. O C.N. imagino que faz mais de 80. O Chicão e o Hélio Fernandes talvez mais de 90. Isso para citar apenas os mais veteranos do Blog. Será que Bolsonaro terá peito para contrariar, p. ex., os interesses do Edir Macedo, Globo, Band e CIA ? https://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2018/11/05/realidade-virtual-2/#comentarios

  5. “Deltan Dallagnol poderá ser o novo chefe da PGR”

    “O presidente eleito Jair Bolsonaro reafirmou, hoje, que não respeitará a lista tríplice para escolha do novo Procurador Geral da República.

    Ele não manterá Raquel Dodge.

    E pretende escolher para o cargo um dos procuradores da Lava Jato, com ênfase para o nome do chefe da Força Tarefa, o procurador Deltan Dallagnol.

    A Associação Nacional dos Procuradores da República tirou nota, hoje, intimando Bolsonaro a respeitar a lista tríplice, que não tem amparo legal algum.”

    ===== > Políbio Braga

    Precisávamos de um Presidente de verdade.

  6. Gostei do artigo, mas para quem não gosta de Bolsonaro é caso liquidado, o cara não presta e ponto.
    A fábula do sapo e do escorpião é visível.

  7. Dr. Béja, que assim seja, o Brasil tem uma natureza se igual no mundo, mas a politicagem desses últimos 30 anos, aumentou a miséria e pobreza do povo trabalhador. Bolsonaro recebeu do povo sofrido a Esperança de um Brasil Soberano e justo, nosso povo é pacifico, que Deus-Pai, o proteja e ilumine, para o Brasil cumprir sua Missão perante o Mundo, pois em Deus, somos todos irmãos.

  8. Porem o povo podera decidir sem a devida informaçao vide reforma da previdencia onde quem a contesta com dados nao tem espaço para faze-lo.Decidir desinformado nao e decidir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *