Inventaram no Brasil o capitalismo sem risco e agora não sabem como conter o “rentismo”

Resultado de imagem para alta na bolsa charges

Charge do Duke (dukechargista.com.br)

Carlos Newton

O Brasil, por ser o quinto maior país e população, tornou-se uma espécie de piloto de provas do capitalismo internacional. Assim, foi aqui abaixo do Equador que se implantou o falso capitalismo sem risco, alimentado pela prática do rentismo, prevista pelos filósofos Karl Marx e Friederich Engels como uma fase em que o capital se realimenta do próprio capital.

Em seus trabalhos de previsão econômica, há mais de 150 anos, Karl Marx e Friedrich Engels criaram a expressão “rentier” para denominar o capitalista que não investia em produção, apenas se dedicava a especular. Daí se originou a palavra “rentista” em português.

MALES DO “RENTISMO” – Marx e Engels previam que a ascensão do “rentismo” prejudicaria as atividades produtivas do capitalismo. É exatamente o que está acontecendo hoje no Brasil, que desde o governo do sociólogo ex-marxista Fernando Henrique Cardoso — “Esqueçam o que escrevi” — resolveu inventar o capitalismo tropicalista sem risco, que em poucos anos elevou a dívida pública à enésima potência e causou essa crise sem precedentes.

Não dá para acreditar que FHC tenha realmente lido Marx e Engels. Se o fez, não entendeu nada, porque seu procedimento no governo brasileiro veio apenas a confirmar as previsões da “Teoria da mais valia”, escrita em 1863. Não foi por mera coincidência que o Brasil, comprovadamente o país com maior potencial de crescimento econômico no mundo, ficou literalmente quebrado. Podem acreditar que o “rentismo” de FHC foi um dos fatores que nos levou a essa crise.

LUCRO SEM RISCO – O problema do rentismo é que causa um desvirtuamento na principal base do capitalismo, que é o risco contido em todo empreendimento. Com rendimento garantido acima da inflação, criou-se no Brasil o capitalismo sem risco, pois o lucro era certo, bastava fazer a aplicação financeira escolhida, pois quase todas as modalidades tinham lucro assegurado.

O resultado dessa política irresponsável de FHC, mantida nos governos seguintes, foi a disparada na dívida pública, que está encostando em 80% do PIB e tem crescimento garantido até 2023, pelo menos, pois o Ministério da Economia já anunciou que noa próximos três anos não haverá superávit primário, única maneira de diminuir o endividamento.

O mais interessante e surpreendente neste capitalismo experimental praticado no Brasil é que, ao contrário do que se supunha, os principais rentistas não são os banqueiros,

QUEM SÃO OS CREDORES? – Na verdade, os bancos detêm apenas cerca de 22% da dívida pública federal. Os maiores credores estão no grupo que o Tesouro denomina Categoria Previdência (25%) e nos Fundos de Investimento (26%), que representam basicamente pessoas físicas.

Ou seja, esses investidores individuais concentram a maioria absoluta da dívida (cerca de 51%), enquanto investidores estrangeiros respondem por apenas 13% do estoque. Os restantes 14% estão distribuídos entre órgãos do governo, seguradoras e demais credores.

Cai por terra, portanto, o velho mito de que os banqueiros são os grandes exploradores do governo e da sociedade na formação da dívida. Ele realmente são espoliadores, mas desenvolveram outras formas de enriquecimento ilícito.

GUEDES AGIU CERTO – Conforme se constata ao seguir esta linha de raciocínio, o ministro Paulo Guedes agiu acertadamente ao reduzir para 4,5% ao ano a taxa básica de juros. Talvez tenha pensado que, com isso, faria os rentistas despejarem dinheiro na economia, para investir em empresas e produção, criando empregos, distribuindo renda e diminuindo a desigualdade social.

Guedes não contava com o jeitinho brasileiro. Conforme foi baixando os juros, os rentistas correram em massa para a Bolsa de Valores, enquanto os bancos aumentavam expressivamente o número de fundos financeiros baseados nas ações.

Com isso as cotações na Bolsa não param de subir, artificialmente, mas o dinheiro não circula nem cria empregos. É claro que essa farra do boi um dia acaba. Ninguém sabe quando. O que se sabe, com toda certeza, é que essa política econômica maluca nunca foi tentada em país algum.

###
P.S.
Bolsonaro, é claro, não tem a menor noção do que está acontecendo. Acha sensacional a alta do índice Bovespa. Mas o ministro Guedes certamente deve estar preocupado. Ao que parece, ele estudou Marx e Engels em profundidade, pois costumava citá-los nos artigos semanais que escrevia em O Globo. Assim como Delfim Netto, o ministro Guedes sabe que não existe almoço grátis, e um belo dia alguém vai apresentar a conta da Bovespa ao respeitável público, que sempre sai perdendo quando os governantes se equivocam. (C.N.)

24 thoughts on “Inventaram no Brasil o capitalismo sem risco e agora não sabem como conter o “rentismo”

  1. Fácil se achar culpados quando se quer um. As cadernetas de poupança foram concebidas pelo Imperador Dom Pedro II em 1861 com o decreto que instituiu e regulou a Caixa Econômica Federal, que tinha à época o objetivo único de remunerar depósitos com juros de 6% ao ano sob a garantia do governo imperial. “Um pouco antes” de FHC, eu acho.

  2. A nova agora é reclamar que o juros caiu e a bolsa está subindo? Em 4 ou 5 anos, a imprensa estará reclamando que, com o crescimento econômico, os brasileiros estão preferindo gastar seu dinheiro em viagens e compras fora do pais.

  3. Tesouro direto, poupança, renda fixa não tem risco. Bolsa tem, e muito. Com isso já é um avanço o capital rentista ser obrigado a se arriscar. E se o sistema financeiro precisar de um freio de arrumação quem pagará a conta serão os especuladores da bolsa e não o poupador de sobrevivência.

    • Não, segundo o bloguista a Bovespa é invencionice do rentismo brasileiro. Não adianta explicar, o cara é simplesmente um zero a esquerda em termos de economia. Não sabe nem a diferença entre renda fixa e renda variável. Para ele renda variável é a segurança dos rentistas. Nunca li tanta tolice.

  4. Os dois melhores negócios no Brasil, para enriquecer sem nada produzir e sem risco é : ser dono de banco, ou ser dono de uma igreja evangélica.
    Em algumas igrejas evangélicas, vale tudo para empolgar as massas, até ressuscitar uma mulher morta como fez o pastor Agenor.
    Países, em que os governos permitem enriquecer sem nada produzir e sem risco, não pode ir para frente.

  5. Esse fenômeno não acontece só no Brasil. No mundo todo os juros caíram. O efeito colateral é que muitas empresas e pessoas se endividaram. E também os investimentos não foram direcionados à produção como era desejado.

    A dívida total mundial ultrapassa em muitas vezes a soma dos PIBs dos países.. 250 trilhões de dólares x 85 trilhões de dólares.

    Muitas empresas tem valorização absurda que é irreal. Não é compatível com os lucros que geram.

    Muitos analistas acham que esse tipo de bolha imensa quando estourar irá gerar uma crise nunca antes vista. Será? É rezar para que não aconteça tal previsão.

  6. Com isso as cotações na Bolsa não param de subir, artificialmente, mas o dinheiro não circula nem cria empregos. É claro que essa farra do boi um dia acaba. Ninguém sabe quando. O que se sabe, com toda certeza, é que essa política econômica maluca nunca foi tentada em país algum

    Caro amigo CN! Esse raciocinio está errado. Se o indice BOVESPA sobe é porque as pessoas estão acreditando no crescimento economico e consequentemente estão retirando dinheiro da renda fixa e carreando para o mercado de ações. E isso é positivo! Uma das consequencias é que fatalmente terá muito empresário disposto a abrir capital ou lançar novas ações para cpatar recursos que serão investidos em produção, distribuição, compra de novos maquinários, criação de mais empregos, etc…
    Logo a colocação de dinheiro no mercado de ações não é só especulação, é investimento também que fatalmente irá se converter em mais produção, mais tecnologia que irá gerar mais produtividade e coroando tudo, mais empregos também.
    Muito mais recursos virão dos poupadores/investidores/especuladores! O dinheiro do BNDES por exemplo e de outros bancos públicos poderão tranquilamente ir muito mais para saneamento básico, novos centros de sáud e educação, mais estruturas de segurança pública e outras funções tipicas de estado. A era de dinheiro público para os amigos do rei, Deus queira que tenha acabado. Joesleis, Eikes, Odebrechts e outros “campeões” nacionais que tem que ser enterrados para sempre, Se tiver que ter novos campeões que seja pelo jogo livre de mercado e não pelas mãos desastradas e corruptas do poder politico.

    • As pessoas também acreditavam no crescimento econômico, às vésperas do Crash da Bolsa de Wall Street em 1929, e até o estouro da bolha pontocom em 2000. O difícil é saber quando a crença é bem fundamentada. Há muito de irracionalidade no comportamento das bolsas de valores.

      • Existem técnicas que permitem enfrentar a volatilidade e os riscos da Bolsa. Diversificação e compras parceladas no tempo são ferramentas importantes. Tem que se ir entrando aos poucos e manter a maior parte dos recursos, pelo menos no inicio, una 80% na renda fixa. Nos EUA mesmo com crises como a de 1929, as ” ponto.com” em 2000 e os terriveis sub primes em 2008, e outras e outras, nada disso foi suficiente para destruir o sistema, que sempre se supera e consegue se recuperar. Tenho certeza que o lado positivo do mercado de capitais supera largamente o lado negativo.

  7. KKK mas a coisa poderia já ser outra se este maldito “rentismo” tivesse sido contido pelo 51, a final de contas o cara ficou 8 anos no Poder. Poderia ter começado a desmontar esta máquina de ganhar dinheiro às custas de quem trabalha, mas não o fez. Aquela infeliz que o sucedeu manteve a mesma coisa, falava uma coisa, quando conseguia acabar o discurso mas na prática o rentismo continuava, firme e forte. Mas duvido que este boçal tenha coragem de ousar começar a cobrar mais de quem tem mais, os rentistas de sempre.

  8. O moço acima diz: “Países, em que os governos permitem enriquecer sem nada produzir e sem risco, não pode ir para frente”.
    Percebo que esse mesmo moço tem o viés socialista, assim sendo, provavelmente ele não inclui países capitalistas como geradores de riqueza.
    Ele deve estar fazendo uma referência ao nosso Capitalismo de Compadrio, onde Lula beneficiou alguns bilionários e deu migalhas aos mais pobres. E assim esse moço acha que o verdadeiro Capitalismo é esse aí seguido por seu presidente Lula.
    Ele deve achar que o Capitalismo na sua essência funciona com um Estado inchado e um banco enorme (BNDES) distribuindo dinheiro público para os amigos ricos do rei.
    Mas, por outro lado o moço tem razão ao escrever que não se enriquece sem nada produzir. Estaria ele falando de Cuba, Coréia do Norte, Camboja, atual Venezuela e outros países comunistas?
    Vejam os países comunistas, por não produzirem inteligências, tecnologia de ponta e riqueza para distribuir com sua população, os tiranos socialistas empobreceram ainda mais as nações governadas por eles.
    Eles, a casta governamental de países comunistas, é boa para criar e distribuir miséria para a maioria do seu povo já subjugado e usufruir da riqueza criada pelos capitalistas ocidentais.
    Basta dizer que, se deve aos EUA 80% de todas as invenções e descobertas do Século XX.
    URSS e China?
    A URSS soube comprar e também roubar segredos industriais dos EUA. Souberam fabricar A Bomba Atômica e sofisticadas armas de guerra, mas não tiveram a ideia criativa de inventar a Geladeira.
    Sobre a Bomba Atômica se sabe que receberam informações de espiões. Caso Rosenberg.

    A China já em 1978 através do Deng Xiaoping pôs em prática algumas reformas econômicas. Aderiu ao Capitalismo, abriu seu Mercado para empresas do mundo desenvolvido e se abriu para o Capitalismo global, vamos dizer assim.
    Bem verdade que a China pós 1978 cresceu economicamente e tecnologicamente, mas sua estrutura política continua socialista e assim sendo, esse grande país continua desrespeitando os Direitos Humanos e cerceando a plena Liberdade dos seus cidadãos.
    E devo lembrar, a China cresceu tecnologicamente através do conhecimento tecnológico de nações desenvolvidas do Ocidente, EUA e nações desenvolvidas da Europa.

    Também …
    …nações Democráticas; ricas; prósperas; de povo evoluído, civilizado e culto tipo os EUA e nações da Europa, estão cheias de intelectuais socialistas.
    Esses Intelectuais (os nossos são insignificante em nível de Mundo) criaram algum tipo de riqueza? Riqueza Literária, Acadêmica e outras criações referente ao mundo das artes?
    Sei que quando se metem a falar de política, de desigualdade, de um mundo melhor, eles fazem discursos chatos, carregado de falácias e demonizam suas próprias nações, onde desfrutam de todas as formas de Liberdade.
    E assim sendo, que lucramos nós, o povão, que realmente precisa é de comida na mesa e não de discurseira de intelectual?

    Escreveu o mudado Reinaldo Azevedo:
    Os “ruralistas” costumam ser muito malvistos por certos setores minoritários e barulhentos. Apanham de todo mundo: das esquerdas, dos verdes, dos índios, da imprensa, de atores e atrizes “progressistas”, de fanáticos do aquecimento global, do Bono Vox, do Sting…
    Em suma: este é um dos únicos países do mundo em que os que produzem riquezas são alvos da fúria dos que produzem discursos.

    Pois é, o RA insinua que os supostos consertadores do mundo são bons, mas para produzirem discursos.

    Por essas e outras que prefiro:
    – Morar em um país onde tenha um Bill Gates e um Stevie Jobs do que 50 Noam Chomsky.
    Não precisa citar a grande contribuição dada à humanidade por Bill Gates e o Stevie Jobs, 2 gênios da informática.
    Já o Noam Chomsky, representante maior da extrema esquerda americana produziu o que de relevante que tenha melhorado a vida dos americanos e pessoas de outras partes do mundo? Ah, lembrei, Chomsky apoiou o Khmer Vermelho de Pol Pot, o carniceiro do Camboja que foi responsável pela morte de 1/3 da população do seu país.
    – Prefiro morar em um país onde tenha um Alexander Fleming (inventor da penicilina) do que 50 Paul Sartre, o maoísta. Todos sabem quantos milhões de seres humanos (seu próprio povo) foram mortos no governo com a conivência de Mao Tsé Tung. Em vez de riqueza os tiranos comunistas costumam produzir pobreza, miséria, escravidão e até cadáveres.
    – Prefiro morar em um país onde tenha os Irmãos Wright, inventores do avião, do que ter como conterrâneos os Fundadores da Escola de Frankfurt, covil de “cientistas sociais” marxistas.
    – Prefiro morar em um país onde tenha os mesmos sumérios que inventaram o arado que facilitou na plantação e produção de alimentos do que morar em um país que tenha 50 Michel Foucault e 50 Adolfo Pérez Esquivel o que dizem ser ativista e defensor dos direitos humanos.
    É muito contraditório um comunista se autodeclarar defensor dos Direitos Humanos.
    Assassinaram mais de 100 milhões de seres humanos (matam seu próprio povo) e em tempos de paz, mas se dizem defensores dos direitos humanos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *