Na visão de Menotti del Picchia, a poesia é ouro, não importa quem seja o garimpeiro

Resultado de imagem para menotti del picchiaPaulo Peres
Poemas & Canções

O jornalista, tabelião, advogado, político, romancista, cronista, pintor, ensaísta e poeta paulista Paulo Menotti Del Picchia (1892-1988), nos versos de “Poesia é Ouro”, explica que não importa o estilo do poema, mas o seu inatingível substrato.

POESIA É OURO
Menotti Del Picchia

Onde está a poesia?
Na imaginação do garimpeiro
ainda oculta na pepita lasca de luz na quina da pedra bruta.
Ouro é ouro
mineral na terra, puro. Fundido
não degradado no amálgama embora sofisticado
em molde e moda
no brinco barroco na cintilação do dente
no céu de esmalte de uma boca jovem
concha aberta num sorriso.

Poesia é ouro
carregada de história no cunho da moeda antiga
mística na âmbula, sagrada no romance
do anel nupcial amor alegria sofrimento vida.

Não importa forma ou fôrma não importa o lugar
não importa
se jovem é o ourives ou velho o garimpeiro.

O que vale é a incontaminda essência.

4 thoughts on “Na visão de Menotti del Picchia, a poesia é ouro, não importa quem seja o garimpeiro

Deixe uma resposta para Mário Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *