Críticas “incendiárias” de Bolsonaro ao isolamento social repercutem na imprensa internacional

Charge do Adnael Silva (Arquivo Google)

Deu no Correio Braziliense

As críticas do presidente Jair Bolsonaro às medidas de isolamento que visam mitigar o contágio do coronavírus estão repercutindo no exterior. Em discurso transmitido em rede nacional na noite de terça-feira, dia 24, Bolsonaro pediu a reabertura de lojas e escolas, ainda que especialistas de saúde pública recomendem o confinamento para “achatar a curva” de contaminação pelo covid-19.

 O New York Times destacou que Bolsonaro vê a questão do coronavírus como “exagerada” e citou os panelaços que ocorreram na terça-feira durante o discurso do presidente. “Enquanto ele falava, alguns brasileiros que estão em casa, em isolamento, protestaram contra o que consideraram como atitude blasé em relação à pandemia”, informa o jornal americano.

CETICISMO – Colunista do The Washington Post, outro jornal dos Estados Unidos, Ishann Tharoor diz que Bolsonaro, “ao contrário de Trump”, encara a ameaça do coronavírus com “ceticismo”.

“Ele declarou o coronavírus como uma ‘gripezinha’ e criticou governadores do País por instituírem bloqueios em alguns dos principais Estados. E ele divulgou suas próprias supostas proezas atléticas como evidência de que ele poderia suportar o vírus”, escreveu o analista.

EXTREMA DIREITA – O inglês The Guardian, que chama Bolsonaro de “presidente de extrema direta”, destaca que o mandatário brasileiro “disse que não sentiria nada se infectado com a Covid-19”.

“As observações incendiárias de Bolsonaro ocorreram quando o Rio de Janeiro e São Paulo foram colocados sob bloqueio parcial pelas autoridades municipais e estaduais, que temem uma explosão de casos nos próximos dias”, diz matéria publicada no portal estrangeiro. “O presidente resistiu a medidas drásticas para impedir a propagação do que ele chama de ‘gripezinha'”, informa outra nota do mesmo site.

RISCOS MINIMIZADOS – Ainda na Europa, o francês Le Monde afirma que Bolsonaro minimizou os riscos da Covid-19, “que já matou mais de 18 mil pessoas em todo o mundo e forçou um terço da humanidade a aderir medidas de confinamento”.

O portal alemão Deutsche Welle, por sua vez, traz que Bolsonaro é cada vez mais criticado em sua forma de lidar com o coronavírus. “Ele chama de ‘histeria’ e ‘gripezinha'”, diz o jornal.

CONTRA A MARÉSobre o pronunciamento de Bolsonaro, o Japan Times publicou análise do jornalista Dave Graham. “O esquerdista mexicano Andres Manuel López Obrador e o presidente brasileiro de direita Jair Bolsonaro nadaram contra a maré da opinião científica – diminuindo os riscos, delegando responsabilidades e ignorando os conselhos dados ao público”, defende o texto. López Obrador também tem resistido às orientações de isolamento, de olho nos impactos econômicos.

Na América Latina, o argentino Clarín traz análise do editor Ricardo Roa, que cita Bolsonaro e seu posicionamento em coluna intitulada “O vírus da gripe e o delírio”. Já o jornal chileno Emol ressalta que a fala de Bolsonaro foi feita no mesmo dia em que o número de casos de coronavírus no Brasil chegou a 2.201, com 46 mortes.

15 thoughts on “Críticas “incendiárias” de Bolsonaro ao isolamento social repercutem na imprensa internacional

  1. Há adeptos do Bolsonaro que o defende diretamente dando-lhe toda a razão, já os enrustidos procuram minimizar as falas do presidente e do filho, atacando a China, desvirtuando o interesse maior: combater o coronavírus.

  2. A mãe de D João VI, era a Rainha Dona Maria a louça. E ele, D João, era o príncipe regente. Atualmente temos três príncipes regentes e uma Maria Louca, tudo amontoado. Este é o problema.

    • Comparando a quarentena do Brasil com a da China, os governantes estaduais querem parar o pais inteiro a caso que a China só parou uma pequena parte de seu território, e não toda sua região produtiva quando tudo acabar eles ainda estarão de pé e produzindo enquanto o resto do mundo parado e falido.

  3. Você quer quarentena, ficar em casa ? Mas exige um frentista e posto de combustível aberto!
    Você quer ficar em casa ? Mas exige o mercado aberto com atendentes, senão você surta !
    Quer ficar em casa ? Mas quer que o porteiro do seu prédio e o zelador estejam trabalhando !
    Quer ficar em casa ? Mas precisa de dinheiro e quer que o bancário esteja no banco pra resolver seu problema ! Quer ficar em casa ? Mas tem motoristas e cobradores de ônibus trabalhando pra transportar quem precisa de transporte!
    Quer ficar em casa ? Mas o farmacêutico e balconista tem que estar lá pra te servir né !
    Quer comprar pão ? A padaria tem que tá aberta né?
    Quer ficar em casa? Claro, mas Deus o livre se o caminhoneiro parar né !
    Em casa sim, mas a coleta de lixo tem que estar em dia pelos garis !

    Quer ficar em casa ?
    A vida dos outros vale menos que a sua ?
    Por quê eles são obrigados a trabalhar para seu conforto mesmo num momento desse, e vc não ?

    *Isolamento social sim, mas pra grupos de riscos, claro !* *Precauções conscientes sim de todos !!!*

    Não reclame depois que a economia estiver afundada e você ser demitido para reduzir gastos da empresa.
    Foi vc quem optou por isso, fez baderna, bateu panela e foi a favor de tudo isso !

    E não culpe os outros pois avisado foi !!!

    Joabel Pereira, jornalista – Quer ficar em casa ?

  4. Não é novidade que a mídia, absolutamente toda a mídia nacional, é contra Bolsonaro, faça o que fizer.

    Também é verdade, que a esquerda é visceralmente contra Bolsonaro, e que um dos fatores de sua eleição FOI A LAVA JATO, combatida, injuriada, ofendida, insultada, desprezada, agredida, cujo único representante da sua continuação era Bolsonaro quando candidato!

    Da mesma forma, sabemos que os os ungidos pelo poder que ascenderam a ministros do STF, IGUALMENTE DETESTAM o presidente.

    Então temos contra o cara, que também volta e meia municia o inimigo, a imprensa, o congresso e o STF!

    O artigo em tela é MENTIROSO!!!

    Não é de hoje que, oficialmente, o Brasil sempre se manteve distante de Israel.
    Bolsonaro, ao assumir, nos aproximou com aquele Estado, diante da sua tecnologia e ciência avançados.
    E foi duramente criticado porque perderíamos os negócios com os árabes, em face que chegou a cogitar a mudança da nossa embaixada para Jerusalém.

    Mas, repito, a publicação em tela é mentirosa, pelo fato que o Correio Braziliense OMITIU, escondeu, a declaração de um ministro de Israel

    https://www.youtube.com/watch?v=u9XE3UL-hMc

    dizendo, peremptoriamente, que não se cura o vírus com isolamento de todos, porém impedindo que os idosos tenham contato com os jovens ou vice-versa!

    Esse é o pensamento de uma boa parcela de presidentes e primeiros-ministros existentes!

    A Índia cometeu o maior erro desde a sua existência, que é milenar!

    A maioria do povo é pobre, e terá de dividir as suas casas humildes com … idosos e jovens sob o mesmo teto!!!!

    A Alemanha controlou o vírus porque isolou os velhos, pois é o país com o maior número de leitos na UTI do globo!

    Agora, a falha de Bolsonaro, que é a mesma de Trump e de Obrador, é que não enfatizam o isolamento das pessoas com mais de 60 anos, e compulsoriamente!
    Muito menos adianta, e a Espanha serve como exemplo, deixar a os velhos em asilos, amontoados entre si.
    Casas de idosos que foram visitadas pelos agentes de saúde espanhola, encontraram centenas de mortos!!!!

    A questão, no Brasil, que esta mídia sempre adorou a corrupção porque dela tirou proveito, e milionário, é vingar-se de Bolsonaro, que cortou as verbas nababescas que obtinham das administrações anteriores, ainda mais de Lula e de sua quadrilha!
    Aliás, alguém leu uma palavra que fosse da imprensa criticando o passeio do ladrão e genocida às nossas custas, na Europa??!!
    Nada.

    Pois bem:
    da mesma forma, age o antro de venais, vulgo congresso.
    IMPEDIDO de nomear diretores para as estatais como era antes, corruptos nomeados a dedo para desviarem dinheiro para os líderes de seus partidos e para eles mesmos, pratica contra o presidente uma oposição doentia, antidemocrática, altamente traidora do país e povo!

    O legislativo cobra de Bolsonaro ou vinga-se dele também, concedendo-se salários milionários, regalias, mordomias, penduricalhos, privilégios, exigiu um aumento infame no fundo partidário, afora o boicote de qualquer medida para melhorar o Brasil que venha do Planalto.

    Se o legislativo ou os políticos canalhas, corrutos, desonestos – todos, sem exceção! -, incluindo a mídia, que se vendeu para os ex-presidentes, e está a seco das abundantes verbas oficiais, imaginassem que cairiam do céu, a faca, o queijo e o pão, restando apenas cortar e comer, tamanha decisão e problema de gravidade incalculável, relativamente à economia e saúde pública, mídia e a esquerda não teriam inventado um décimo do que criaram contra Bolsonaro!

    Observem:
    Se o número de mortos for considerável, Bolsonaro será o culpado;
    se a economia ficar muito mal, em face do isolamento de todos, Bolsonaro será o culpado;
    se a economia reagir, mas o vírus levou consigo milhares de mortos, Bolsonaro será o culpado;
    se o vírus não tiver no Brasil a sua virulência como vista na Itália e Espanha, mas a economia sofrer com o isolamento, Bolsonaro é culpado;
    e, se o vírus e a economia não ocasionarem imensas dificuldades na economia e saúde pública, mesmo assim, Bolsonaro será culpado porque foi imprudente, e arriscou o Brasil e seu povo com a sua teimosia!!

    Em síntese:
    Se nem assim conseguirem derrubar Bolsonaro, poderemos acusar a mídia e o parlamento como os verdadeiros e únicos culpados pelo que nos acontecer daqui para frente!

  5. Fico emocionado com a preocupação com o trabalhador.
    Essa, que não existiu quando minoraram os seus direitos e o escravizaram na reforma da previdência.
    Essa especialmente perversa, pois não foi para todos.
    Os privilegiados de sempre escaparam. Esses hoje, por ironia, defendem com unha e dentes os vilipendiados de ontem.

  6. Melhor logo passar o comando do país para uma junta formada por Botafogo, Alcolumbre, Globo, Bandeirante China, Gilmar Mendes, advogado do PCC Alexandre Moraes, Cara de Boneco, Psicopata. Afinal o advogado do PCC agora pode definir política fiscal, os Estados não precisam mais pagar nada, podem se endividar até o rabo. Vamos ver o que vai sobrar?

  7. [Vídeo] Bolsonaro discute com Doria em reunião e diz que ele “virou as costas”
    “Se você não atrapalhar, o Brasil vai decolar e conseguir sair da crise. Saia do palanque”, disse Bolsonaro.

    Esse João Dória surfou na onda Bolsonaro.
    As provas estão na rede mundial de computadores.
    É um tremendo cara de pau alpinista político.

    https://www.opiniaocritica.com.br/noticia/1649/-video-bolsonaro-discute-com-doria-em-reuniao-e-diz-que-ele-lvirou-as-costasr

    • USA, Russia, Israel, Japão e outros paises não fizeram confinamento social. Aqui45 milhoes de pessoas vao ficar sem comida. A tuberculose matou em 2018 milhão e meio, hepatite b e c milhao e trezentos gripe 650 mil, malaria 405 mil a dengue 25 mil…a crise e sanitaria, politica e economica a sanitaria nao pode paralizar o pais pois morrerão muitos mais. Agora puvir falar pura manipulacao

  8. PODEMOS DAR AO LUXO DE “REABRIR” A AMÉRICA ?

    “THENEWS YORK TIMES
    25 de março de 2020

    https://mail.google.com/mail/u/0/#inbox/FMfcgxwHMZHmwtFjmfgdmGCwhhCJTkMS?compose=HfxTvNsdZwstrHRJZHWPcvXnKdRHTczRcGBmGZSSBhpCwXWhGbnRwHfpJTLtNHMKPXRXnJvXZwTSgFZpsfhkgllDbkBbXqxRxbvRRDBXBkBBkfwkldzLXcTvVvgmTWBlcqkTHwgdNSdFHLqDmBGVVVhtJKrcCcTBsjBKqV

    PODEMOS DAR AO LUXO DE REABRIR A AMÉRICA ?

    NYTimes.com/  Nicholas Kristof

    https://ci3.googleusercontent.com/proxy/M0ON25C262ZlHXRGBAjIKQ4hSPawqfzBjQLbvIKWOxnIqqsMLUV-KVIROsxFWtF-VTyhLahmJA6iLdrqNLZ44xcfDLs-CqW3f_0U60yziE8ND0qYua-BI0L8HsA5vCeeiMI9TpVRSXZ9JNZcF1bgoxFBCvX2Pc9pQfJWDuO6mFPqag=s0-d-e1-ft#https://static01.nyt.com/images/2020/03/25/opinion/25kristof-newsletter2/25kristof-newsletter2-articleLarge.png

    O presidente Trump diz que quer que os Estados Unidos “desejem ir” em duas semanas e meia, com “igrejas lotadas em todo o país” na Páscoa. Ele e muitos outros sugerem que estamos respondendo a algo como a gripe com remédios que podem ser mais devastadores que a doença.

    Ele está errado, dizem especialistas em saúde pública. Criamos esse modelo interativo com epidemiologistas para mostrar por que o retorno rápido ao normal poderia ser um erro histórico que levaria a uma explosão de infecções, hospitalizações e mortes. Você pode ver no gráfico acima a diferença de fatalidades entre um breve e um período sustentado de distanciamento social.

    Mas quero deixar claro: não há solução fácil. O modelo sugere que, quando facilitarmos o distanciamento social, as infecções surgirão mais uma vez. Ainda assim, essa pausa nos dá tempo para apoiar nossos hospitais contra a tempestade e nos permite achatar a curva para que os hospitais não sejam sobrecarregados. A diferença entre a taxa de mortalidade de casos na Alemanha, 0,5%, e na Itália, 10%, é em parte que os hospitais italianos estão sobrecarregados e os ventiladores valem seu peso em ouro.

    Portanto, alguns epidemiologistas estão sugerindo que possamos passar mais ou menos um ano em que estamos apertando e relaxando os controles sociais do distanciamento. Então, talvez em um mês mais ou menos, se reduzimos as infecções, podemos aliviar com cuidado, especialmente em partes do país com menos problemas. Depois, os casos aumentam e, depois de um tempo, reprimiremos. Eles vão diminuir e vamos relaxar de novo, e assim por diante. Isso é mais sustentável do que um congelamento de atividade de um ano.

    No The Times, tudo isso também se tornou pessoal. Alan Finder, repórter e editor de longa data aqui, morreu na terça-feira após testar positivo para o Covid-19. E enquanto minha família está indo bem (Sheryl e eu estamos escondidos em casa), tenho muitos amigos doentes com o coronavírus.

    De qualquer forma, visite a coluna e brinque com o modelo do vírus. Trabalhei nisso com meu colega Stuart A. Thompson, que é o Einstein do jornalismo visual, e com dois epidemiologistas da Universidade de Toronto, David N. Fisman e Ashleigh Tuite.

    Trump continua comparando o Covid-19 com a gripe sazonal, portanto, destaco três diferenças essenciais: o Covid-19 é pelo menos 50% mais infeccioso, requer hospitalização pelo menos 5 vezes mais e resulta em morte 10 vezes mais.

    Pense desta maneira. Uma única pessoa com gripe levará a 386 pessoas com gripe ao longo de dois meses, e um punhado exigirá hospitalização. Mas uma única pessoa com Covid-19 resultará em 99.000 infecções por Covid-19 no mesmo período, e até 20.000 exigirão hospitalização.

    É claro que existem opiniões contrárias de que isso não será tão ruim quanto as pessoas avisaram ou que estamos sacrificando desnecessariamente a economia. Mas estou impressionado com a forma como os especialistas em doenças infecciosas, saúde pública e epidemiologia estão virtualmente unidos em resistir ao chamado de nosso presidente de que as igrejas sejam cheias na Páscoa.

    Espero que você leia a coluna e brinque com o modelo para ver quanta diferença um desligamento contínuo faz em termos de salvar vidas.

    Classificação de aprovação de Trump

    O índice de aprovação do presidente Trump disparou nas pesquisas , com a maioria dos americanos endossando o manuseio do Covid-19. Eu acho isso impressionante. Eu relato sobre saúde global há décadas, e é difícil pensar nos principais líderes que lidaram com uma epidemia tão mal. O presidente da África do Sul no início dos anos 2000, em resposta ao HIV / AIDS, vem à mente, e o líder supremo do Irã lidando com o Covid-19, mas não muitos outros.

    Trump estava certo em conter os vôos da China desde o início (pelos quais recebeu críticas), mas ele solapou a arquitetura do Conselho de Segurança Nacional para responder a pandemias e subestimou repetidamente os riscos. A confusão dos testes pode ter refletido seu desprezo pelos riscos. Eu acho que os eleitores vão descobrir isso.

    Enquanto isso, nos países pobres

    Aqueles de nós no mundo rico se preocupam com o Covid-19, mas pelo menos nossos hospitais têm ventiladores. Preocupo-me bastante com o que acontece quando o Covid-19 atinge o Congo, Bangladesh e a Síria. Muitos anos atrás, em Karachi, no Paquistão, vi uma luta no hospital com uma crise: tanto a mãe quanto o recém-nascido precisavam de oxigênio, e a ala só podia oferecer oxigênio a um paciente. A mãe pegou e, quando acordou, o bebê estava morto.

    Ou pense em nossas advertências para lavar as mãos. Cerca de 3 bilhões de pessoas em todo o mundo nem sequer têm um lugar em casa onde possam lavar as mãos com sabão.

    Dito isto, existem alguns fatores atenuantes. Uma é que as populações nos países em desenvolvimento são mais jovens, com poucos octogenários com maior risco. Apenas 2% dos nigerianos têm mais de 65 anos, em comparação com 23% dos italianos. Outra é que muitos dos países pobres estão nos trópicos e há teorias de que o Covid-19 não se espalha tão bem quanto em altas temperaturas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *