No Dia do Poeta, confira um soneto que reflete justamente a emoo de fazer poesias

Efignia Coutinho | Oceano de Letras

Efignia Coutinho fez um soneto em louvor Poesia

Paulo Peres
Poemas & Canes

Hoje o Dia do Poeta e, neste sentido, publicamos a definio de Ser Poeta, na viso da artista plstica e poeta Efignia Coutinho, nascida em Petrpolis (RJ). A seu ver, a poesia ser sempre um meio de comunicao de sentimentos na escrita. Tenho um ritmo pessoal, operando desvios de ngulos, mas sem perder de vista a tradio, procurando atingir o ncleo da ideia essencial, a imagem mais direta possvel, abolindo as passagens intermedirias, revela.


SER POETA

Efignia Coutinho

A noite sempre clida me espera,
Tenho em versos a recente emoo
Da inquietude que abraa a quimera,
Enquanto no meu peito pulsa a orao.

A noite ouve o acalanto, esta voz
Que brada a rima solta, e ento viajo;
E busco o sopro terno do ninar em ns,
Onde se farta o frmito voraz, que trajo.

L , ao vento espalhado, e envolto,
Meu verso solto, que diz: mortal, eu sou
Na arte que te fecunda e faz envolto

Porque ser poeta ser algum que embelezou
A prosa e o lado vil do caso vrio,
E deu-se a Deus que equilibra este rosrio.

4 thoughts on “No Dia do Poeta, confira um soneto que reflete justamente a emoo de fazer poesias

  1. Lembranas…

    s vezes me acontece,
    Quando estou s e a noite desce,
    De ficar muito triste – confesso.

    quando me vem lembrana
    Aquele amor a que fazia versos
    No meus tempos de criana

  2. PAVO MYSTERIOZO

    EDNARDO

    Pavo misterioso
    Pssaro formoso
    Tudo mistrio
    Nesse seu voar
    Ai se eu corresse assim
    Tantos cus assim
    Muita histria
    E tinha pra contar…

    Pavo misterioso
    Nessa cauda
    Aberta em legue
    Me guarda moleque
    De eterno brincar
    Me poupa do vexame
    De morrer to moo
    Muita coisa ainda
    Quero olhar…

    Pavo misterioso
    Pssaro formoso
    Tudo mistrio
    Nesse seu voar
    Ai se eu corresse assim
    Tantos cus assim
    Muita histria
    Eu tinha pra contar…

    Pavo misterioso
    Pssaro formoso
    No escuro dessa noite
    Me ajuda, cantar
    Derrama essas fascas
    Despeja esse trovo
    Desmancha isso tudo,oh!
    Que no certo no…

    Pavo misterioso
    Pssaro formoso
    Um conde raivoso
    No tarda a chegar
    No temas minha donzela
    Nossa sorte nessa guerra
    Eles so muitos
    Mas no podem voar…
    .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.