A Amil, um planozinho de saúde, sem expressão, está comprando tudo. De onde vem tanto dinheiro?

Helio Fernandes

Ninguém tinha PLANO DE SAÚDE. Há mais ou menos 15 anos, só os ricos podiam ficar doentes, os pobres como sempre, morriam sem tratamento, tinham que depender de hospitais em decadência, com a mudança da capital.

Aí foram surgindo os planos de bancos e seguradoras, particulares, raros e sem expressão. Entre estes, AMIL e UNIMED. (O Unimed fez “um negócio da China, segundo seu presidente. Patrocinando o Fluminense, diz, “em 5 anos, conquistamos 803 mil associados”. (A declaração é dele).  

A Amil compra a Casa de Saúde de
Guilherme Romano, maior do que ela

A operação está acabando de ser fechada. É complicada a negociação, o médico (e ex-Secretário de Saúde do Rio), desorganizado, e com dívidas espantosas.

Sua viúva está viva, tem quatro filhos, todos já concordaram. Falta apenas “decodificar” o valor dessas dívidas, mas isso não assusta a AMIL, que tem estoques de REAIS, ninguém sabe de onde vieram esses recursos.

 ***

PS – De qualquer maneira, vindo de onde se imagina, a AMIL é hoje tão poderosa quanto um plano de saúde de banco ou seguradora, concorre com eles.

PS2 – Não consegui apurar o valor, mas deve ser bem alto, Guilherme Romano foi rico e importante, basta ver o que construiu.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *