A cada sucessão presidencial no Brasil, é impressionante: não muda nada. Tudo continua como antes, em obediência à Matrix internacional.

Nogueira Lopes

É duro assistir às eleições no Brasil. A cada sucessão, apenas mudam os atores, mas o sistema permanece o mesmo. Não há distinção entre os partidos. Não existe essa maneira socialista que prega o PT, nem aqui nem na China. Ou você acha que o PT é socialista?

O PT é um aglomerado de interesses sindicais, de interesses de trabalhadores, entre aspas. Já o PSDB é um aglomerado da classe média, de pessoas que têm interesse em ascender socialmente. Mas não há distinção entre os dois partidos.

Ambos estão obedecendo à Matriz (ou “Matrix”), ao sistema econômico-financeiro internacional. Lula, por exemplo, ficou vetado anos e anos. Somente quando se curvou ao sistema é que permitiram que ganhasse a eleição. Agora, os dois candidatos são iguais. Para a chamada “Matrix”, tanto faz que ganhe o candidato ou a candidata. São almas gêmeas. Esta é a nossa realidade.

JUSTIÇA ESTÁ EM GREVE NO RIO

Os servidores do Tribunal de Justiça do Rio estão em greve por tempo indeterminado. O motivo é uma ação para pagamento de 24%, uma novela que já se arrasta há 23 anos e que teve decisão judicial transitada em julgado, obrigando o Executivo a pagá-la, porém não cumprida até o momento.

O governador, porém, não pode dar solução ao problema, porque se encontra em Paris.

ISLAMISMO EM ALTA NO MUNDO

Embora no Brasil, todos pensem que o evangelismo esteja em alta, o islamismo é a religião que mais cresce no mundo. Esse fenômeno é incentivado pela emigração. A França já tem 5 milhões e meio de islamitas; a Alemanha, 4 milhões; o Reino Unido, 1,6 milhão; a  Holanda, 984 mil; a Itália, 1,2 milhão; a Bélgica, 500 mil, e a Dinamarca, 290 mil.

Esse crescimento está despertando preconceitos anti-islâmicos em todos esses países.

APELAÇÃO TOTAL DA BEIJA-FLOR

Vai ser difícil ganhar da Beija-Flor no carnaval carioca deste ano ano. Com enredo em homenagem a Roberto Carlos, que vai desfilar no último carro alegórico, a arquibancada vai gritar “já ganhou”, é lógico.

Mesmo provável campeã, a Beija-Flor por certo não elevará um único milésimo o baixo índice educacional de Nilópolis, que compete com Uganda.

FRANCIS E O FIM DA CIVILIZAÇÃO

Por fim, vale lembrar o jornalista Paulo Francis, cuja sinceridade muita vezes chegava a ser chocante: “A sociedade de massas é por definição o fim da civilização. Bolsões de vida inteligente sobrevivem a duras penas”, dizia Francis, e não se pode contestá-lo nesse particular.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *