A cara-metade de Roriz já aparece na televisão e faz campanha com carreata em Brasília. Tudo em vão. Esta eleição já está perdida.

A nova candidata ao governo de Brasília, Weslian Roriz (PSC), começou hoje sua “campanha”, fazendo uma carreata em três cidades-satélites: Planaltina, Sobradinho e Sobradinho 2. E surgiu pela primeira vez no horário eleitoral, que reprisou trechos da coletiva concedida sexta-feira, quando Joaquim Roriz anunciou a decisão de lançar a esposa em seu lugar.

No programa eleitoral, ela e o marido são chamados de “casal 20”, era só que faltava. Weslian justificou a candidatura, dizendo: “Com 50 anos de casada, eu não poderia deixar meu marido sofrer essa humilhação”. E admitiu que será Roriz que vai governar, perdão, iria, caso ganhasse a eleição, o que não vai acontecer. “Ele vai ajudar sim”, completa.

A propaganda eleitoral explica que, na urna, aparecerão a foto e o nome de Joaquim Roriz, e o eleitor tem de confirmar, como se votasse nele, mas os votos serão contados para  Weslian.

 Acompanhada do marido, a cara-metade (em todos os sentidos de Roriz) saiu hoje em carreata, distribuindo beijos a acenos aos motoristas e pedestres. A seu lado, a candidata ao Senado Maria de Lourdes Abadia (PSDB), e o vice, Jofran Frejat (PR), se juntavam a Karina Rosso, mulher do atual governador Rogério Rosso. 

Ao fim da carreata, no estacionamento da Feira Permanente de Sobradinho 2, Roriz e Weslian discursaram ao microfone. O público achou ótimo, porque a má qualidade do equipamento de som prejudicou as falas. Ninguém ouvia nada. 

Apos o fiasco, os dois embarcaram num helicóptero particular e voltaram à capital, sabendo que procuram apenas uma saída honrosa (se é que se pode falar em honra, quando o assunto é Roriz), porque as pesquisas indicam  a vitória tranquila do candidato do PT, Agnelo Queiroz.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *