A corrupção agride, paralisa e mata, mas a sociedade há de reagir até conseguir destruí-la”

A pandemia vai acabar, as manifestações serão arrasadoras

Carlos Alberto Di Franco
Estadão

Criminosos punidos pelo trabalho saneador da Operação Lava Jato, posteriormente anistiados por aqueles que teriam o dever de proteger a sociedade. começam a construir narrativas com a finalidade de apagar os fatos, recriar a história e transformar delinquentes em modelos de virtudes e exemplos de boa política.

Argumentam, armados de um cinismo cortante, que a Operação Lava Jato “com sua sanha punitiva” destruiu empresas, criminalizou a política e condenou inocentes. Como se não existissem confissões documentadas, provas robustas e milhões devolvidos aos cofres como resultado de acordos. Quem devolve, por óbvio, reconhece o roubo.

EXÍMIOS NA MENTIRA – Para essa gente, no entanto, tudo isso precisa ser apagado com a pedagogia do mestre Goebbels, nazista cruel e braço direito de Hitler: “Uma mentira repetida mil vezes torna-se verdade”. Mentem. Compulsivamente. Mentem com voz melíflua, sem ruborizar e mover um músculo do rosto. São exímios na arte do engodo.

Têm aliados importantes nas instituições da República. Isso ficou evidente, mais uma vez, na recente decisão da Câmara dos Deputados que detonou a Lei da Improbidade, o mais importante instrumento anticorrupção então em vigor no Brasil. O pedido de urgência de votação começou a ser votado às 17h11 e se concluiu às 17h19. E não estamos falando em urgência para acelerar reformas essenciais para a modernização do Brasil ou iniciativas visando a salvar vidas ou superar as terríveis desigualdades sociais. Não, amigo leitor. O objetivo foi abrandar ou eliminar penas.

O relatório final elimina a imprescritibilidade do ressarcimento do dano ao patrimônio público – possibilidade de pedir a qualquer tempo a devolução de valores devidos. Um golaço da corrupção.

EM QUEDA LIVRE – Na verdade, quando o assunto é combate à corrupção, o Brasil está em queda livre. Na recém-divulgada edição do Índice de Capacidade de Combate à Corrupção 2021, o País sofreu a maior queda entre as 15 nações da América Latina analisadas. “O Brasil tem apresentado uma das trajetórias mais preocupantes entre os países da América Latina”, sublinha Thomaz Favaro, diretor da Control Risks.

“Recentemente o País sofreu alguns reveses, com uma série de tentativas de ingerência governamental sobre órgãos-chave, como a Polícia Federal e o Ministério Público, e também uma série de decisões judiciais que impactaram a luta anticorrupção”, diz Favaro.

Desanima? Certamente. O mal, no entanto, não tem a última palavra. Os brasileiros estão trancados em casa por causa da pandemia. Mas ela vai passar. Se Deus quiser. E então, srs. políticos, apertem os cintos e revisitem as imagens das imensas passeatas da cidadania que sacudiram o País.

ERAM FAMÍLIAS – Não eram iniciativas convocadas por partidos políticos. Eram famílias, gente normal e pacífica, mas cansada do sequestro do seu presente e da condenação do seu futuro.

O combate à corrupção é uma das demandas mais fortes da sociedade. A corrupção algema a sociedade. A corrupção desvia para o ralo da bandidagem recursos que podiam ser investidos em saúde, educação, segurança pública, etc. A corrupção empurra crianças famintas para a catástrofe da prostituição infantil.

O Brasil não vai mais contemporizar. Cabe a nós, jornalistas e formadores de opinião, assumir o papel de memória da cidadania. Não podemos deixar cair a peteca. Revisitaremos todos os meandros daquele que já foi definido como o maior escândalo de corrupção da História do mundo, o petrolão, um esquema bilionário de corrupção na Petrobrás durante os governos Lula e Dilma, que envolvia cobrança de propina das empreiteiras. Trata-se de um dever ético inescapável.

DIMENSÃO INTERNACIONAL – Mas, para além das trincheiras internas, a guerra contra a corrupção brasileira ganhou dimensão internacional.

Como salientou a promotora Luciana Asper em recente entrevista exclusiva que me concedeu, a irrefutável gravidade dos impactos da corrupção para o desenvolvimento socioeconômico do Brasil, a certeza de que as estratégias de enfrentamento da corrupção estão globalizadas, a notoriedade internacional do Brasil como país de elevada percepção da corrupção, a aplicação prática dos tratados e cooperações internacionais para o combate à corrupção e a imposição da cultura da integridade pública mudam, por completo, o paradigma de fazer negócios no Brasil e com o Brasil.

Resistir a essa verdade e não se adaptar é o mesmo que receber o diagnóstico de uma doença grave e acreditar que ela vai desaparecer sem o devido tratamento.

FORÇADOS A MUDAR – Resumo da ópera: diante da dicotomia entre as reiteradas tentativas internas de estabelecer caminhos para a impunidade (a recente decisão da Câmara dos Deputados é um exemplo redondo) e as iniciativas internacionais de avançar com os tratados e cooperações para o combate à corrupção global, os Poderes públicos brasileiros vão ser forçados a mudar.

A corrupção como modelo de negócio está com seus dias contados. A governança do roubo e da delinquência será um suicídio político e empresarial. Nós, jornalistas e formadores de opinião, temos o dever profissional e ético de jogar muita luz nas trevas da corrupção. Trata-se de um crime que agride, paralisa e mata.

(Artigo enviado por Celso Serra)

9 thoughts on “A corrupção agride, paralisa e mata, mas a sociedade há de reagir até conseguir destruí-la”

  1. Estimado articulista, 57 milhões votaram no Bolsossauro, 47 milhões no outro! Como será que a sociedade destruirá a corrupção? Du-vi-de-ó-dó!

  2. A Lava Jato claramente foi criada para condenar Lula. Isto sim está mais do que documentado. Mas para conferir uma aura de cruzada anti corrupção disfarçou muito bem condenando muitos tubarões notadamente da Petrobrás.
    Só que jornalistas “formadores de opinião” não conseguem esconder a verdade para sempre.

  3. PARA 2022, TRÊS VARIANTE$ de 171 eleitoral, pelo menos, já estão garantidas pela ditadura partidária do continuísmo da mesmice do sistema apodrecido, com o bolsonarismo, o lulismo e o demotucanismo na parada. Questão de ponto de vista, e grau de consciência política. Para o Leão, a polarização entre Lula e Bolsonaro na verdade, verdadeira, circundadas pelos seus puxadinhos, de direita, de esquerda e de centro (Ciro, Dória, Leite…), representam apenas o próprio fascismo da ditadura partidária dona do monopólio eleitoral, que obriga o povo a votar nos me$mo$ e proíbe candidaturas avulsas porque não leva fé no taco das suas próprias candidaturas impostas ao conjunto da população. E tanto é assim que, há cerca de 20 anos, o Leão da Terceira Via de Verdade, antissistema, da Democracia de Verdade, Direta, com Meritocracia, do novo caminho para novo Brasil de verdade, porque evoluir é preciso, do lado de fora do cercado dos me$mo$, está desafiando Lula, Bolsonaro, Ciro, Dória e afins, enquanto donos ou pupilos de donos de partidos, para um debate público sobre o que fazer com o Brasil, doravante, de modo a torná-los melhor para todos e todas, e ele$ estão fugindo do debate com Leão igual o diabo foge da cruz. https://www.brasil247.com/poder/lula-polarizacao-entre-lula-e-bolsonaro-e-entre-democracia-e-fascismo?fbclid=IwAR3y_GkwqYNinQs8pwCTM13i4i9m6Wb1Yc6ZzOllpGcLzfYYNNaxtVi3GwY

  4. Escreve o articulista Carlos Alberto Di Franco, com razão, sobre o desmonte da Operação Lava Jato, fato que favoreceu os criminosos dos governos Lula , Dilma e Temer.

    Todavia, o articulista silenciou sobre os mesmos fatos, com relação ao governo Bolsonaro, com um nível de corrupção tão ou mais alto do que nos três governos anteriores, com a agravante de que a corrupção no governo Bolsonaro, fato não relatado e no artigo omitido, sabe-se-lá por quê.

    E fato mais grave, porque a corrupção no governo Bolsonaro levou a um genocídio que já levou 520 mil vidas de brasileiros, mentiu para a população, propagou uma série de medicamentos ineficazes para o tratamento da covid-19, estimulou a contaminação da virose com propaganda enganosa, negligenciou vacinas, estimulou uma impossível ‘imunidade de rebanho’, e depois procurou lucro pessoal com seus comparsas para comprar vacinas sem autorização da Anvisa, prevaricou com a denúncia a ele feita pelos irmãos Miranda sobre irregularidades nesta compra, aliou-se ao deputado bandido, seu líder na Câmara e líder do maldito Centrão, o deputado Ricardo Barros, o homem por trás das negociações de vacinas no Ministério da Saúde e o fato de o presidente da República não se descolar do líder do governo e do Centrão, seu amigo pessoal. Além das corrupções feitas por Bolsonaro e seus filhos em ‘rachadinhas’..

    O problema é que Bolsonaro não pode se livrar de seu líder. O presidente não controla o Congresso. Hoje é o Centrão que está controlando o governo, está ditando a pauta.

    Na conversa com a jornalista Malu Gaspar, Simone Tebet avaliou que nem mesmo o tumultuado depoimento do atravessador de vacinas Luiz Paulo Dominguetti vai mudar a situação do governo.

    “O depoimento não foi dos melhores, mas ele corrobora que há um esquema forte envolvendo os mesmos personagens e a mesma conduta delituosa. Ou seja: tentativa de levar vantagem em cima de vacinas que estão faltando no braço da população.”

    Para as inúmeras mentiras feitas à população por Jair Bolsonaro e seus cúmplices, aplica-se a mesma menção feita às mentiras feitas por Lula e Dilma, em seus desastrosos governos: “Para essa gente (Lula, Dilma, Bolsonaro), no entanto, tudo isso precisa ser apagado com a pedagogia do mestre Goebbels, nazista cruel e braço direito de Hitler: “Uma mentira repetida mil vezes torna-se verdade”. Mentem. Compulsivamente. Mentem com voz melíflua, sem ruborizar e mover um músculo do rosto. São exímios na arte do engodo”.

  5. Chega a ser vomitivo o modo como grande parte dos brasileiros “combate”, veementemente as práticas corruptivas!
    -Por que os cursos acadêmicas, através dos quais os graduados possam exercer as atividades, espoliando alguém, são os mais procurados? Inclusive, tais escolhas são incentivadas e custeadas pelos pais.
    -Por que os cargos públicos, que possibilitem o agente trabalhar e roubar, concomitantemente, são tão disputados?
    -Quando uma mulher é agredida, ela força para ser atendida por uma delegada e/ou promotora? O mesmo se aplicando para um negro, quando sofre ataque racista; exige que sua denúncia seja acatada por um co-racial seu?
    -Evangélicos fazem de tudo para suas demandas serem julgadas ou despachadas pelos seus correligionários? (da mesma religião).
    -Presidentes da República, sempre quem podem, direcionam suas questões para ministros do STF, indicados por eles!

  6. Boa noite , leitores (as):

    Eu sempre fui contra á justiça com ás próprias mãos e linchamento físico de quem quer que seja , mas nesse caso do Presidente Jair Bolsonaro e seus comparsas se negarem á comprar as vacinas em tempo hábil para vacinar e imunizar o povo Brasileiro , só para achacar os ” LABORATÓRIOS FABRICANTES ” e tirar proveito da situação ás custas de mais de 500 mil pessoas mortas , eu aprovo tal atitude do povo de ” LINCHAR FISICAMENTE ” esses marginais e assassinos , pois esta provado que a justiça Brasileira é conivente e partícipe desses crimes .

  7. Estou de acordo com a afirmação: “jornalistas e formadores de opinião, temos o dever profissional e ético de jogar muita luz nas trevas da corrupção. Trata-se de um crime que agride, paralisa e mata.”
    A expectativa com a qual também concordo é que “A pandemia vai acabar, as manifestações serão arrasadoras”. Lembro-me de uma das últimas entrevistas do Senador Pedro Simon pouco antes de “pendurar as chuteiras” ele respondeu a uma pergunta dizendo que o Brasil só teria jeito com o povo nas ruas. Ironicamente os radicais de direita e de esquerda no momento estão de braços dados protegendo os corruptos e retirando os obstáculos para impedir a corrupção, ambos hoje desavergonhadamente “jogam pedras” e denigrem o Sergio Moro como se nada do que foi descoberto aconteceu.

Deixe um comentário para Ednei José Dutra de Freitas Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *