A culpa pela impunidade da corrupção é de todos nós

Roberto Nascimento

As denúncias de corrupção são gravíssimas e se somam às que apareceram nos últimos dias, cada uma mais escabrosa do que a outra. E aos poucos vamos formando a consciência de que o problema crucial do Brasil é a corrupção generalizada.

Corrupção que vai minando nossa resistência, nossas esperanças. Os malandros vão enchendo os bolsos, comprando bens, se dando bem, não há punição. Só os pobres mofam nas cadeias imundas e insalubres. O sonho de um Brasil grande escorre pelo ralo da corrupção.

Quando vejo uma criança pedindo esmolas nas ruas, dormindo ao relento nas noites quentes e frias, sem tomar banho, com fome, sem escola, sem dignidade, penso nesse dinheiro que vai para a corrupção.

A culpa é de todos nós, da sociedade que se queda  inerte a todos esses desmandos. Um país sério já teria assumido essas crianças. Dinheiro tem. É só acabar com as férias de 60 dias do Judiciário. É só acabar com as vantagens do Parlamento e suas mordomias. Diminuir o número de Ministérios de 40 para no máximo 10. E por último, que se consiga o retorno do dinheiro roubado do povo, tirando até as calças dos corruptos.

Mas acontece que as leis brasileiras contêm tantas armadilhas e brechas, que os famosos advogados deitam na sopa. Têm recursos de montão que duram uma eternidade nos escaninhos da justiça. Os processos acabam prescrevendo. Os advogados também têm contas para pagar, não é verdade??!!

Esses luminares do Direito sempre afirmam que o linchamento moral eles não podem evitar, mas da prisão com certeza seus clientes certamente estarão livres. E então somos açoitados sem tréguas pela corrupção, e as “autoridades” insistem no eufemismo do “malfeito” – que palavra, como diria o mestre Helio Fernandes.

A culpa é de todos nós.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *