A desigualdade que é produzida pelo 1% de abastados no mundo

Leonardo Boff

Está causando furor, entre leitores e economistas, e pânico, principalmente entre os muito ricos, um livro de investigação cobrindo 250 anos de história, escrito por um dos mais jovens e brilhantes economistas franceses, Thomas Piketty. O livro se intitula “O Capital no Século XXI” (Seuil, Paris, 2013). Ele aborda fundamentalmente a relação de desigualdade social produzida por heranças, rendas e pelo processo de acumulação capitalista, tendo como material de análise particularmente a Europa e os Estados Unidos.

A tese de base que sustenta é: a desigualdade não é acidental, mas é o traço característico do capitalismo. Se a desigualdade persistir e aumentar, a ordem democrática estará fortemente ameaçada. Essa tese, sempre sustentada pelos melhores analistas sociais e repetida muitas vezes pelo autor destas linhas, se confirma: democracia e capitalismo não convivem. E se ela se instaura dentro da ordem capitalista, assume formas distorcidas e até traços de força. Onde ela entra, estabelece imediatamente relações de desigualdade que, no dialeto da ética, significa relações de exploração e de injustiça.

A democracia tem por pressuposto básico a igualdade de direitos dos cidadãos e o combate aos privilégios. Quando a desigualdade é ferida, abre-se espaço para o conflito de classes, a criação de elites, a subordinação de grupos inteiros e a corrupção – fenômenos visíveis em nossas democracias de baixíssima intensidade.

PAÍSES DESIGUAIS

Piketty vê nos EUA e na Grã-Bretanha, onde o capitalismo é triunfante, os países mais desiguais, o que é atestado também por um dos maiores especialistas em desigualdade, Richard Wilkinson. Nos EUA, executivos ganham 331 vezes mais que um trabalhador médio.

O discurso ideológico aventado por esses plutocratas é que tal riqueza é fruto de ativos, de heranças e da meritocracia; as fortunas são conquistas merecidas, como recompensa pelos bons serviços prestados. Ofendem-se quando são apontados como o 1% de ricos contra os 99% dos demais cidadãos, pois se imaginam os grandes geradores de emprego.

Como é possível estabelecer relações mínimas de equidade, de participação, de cooperação e de democracia real quando se revelam essas excrescências humanas que se fazem surdas aos gritos que sobem da Terra e cegas sobre as chagas de milhões de cossemelhantes?

Voltemos à situação da desigualdade no Brasil. Orienta-nos o nosso melhor especialista na área, Márcio Pochmann: 20 mil famílias vivem da aplicação de suas riquezas no circuito da “financeirização”; portanto, ganham por meio da especulação. Continua Pochmann: os 10% mais ricos da população impõem, historicamente, a ditadura da concentração, pois chegam a responder por quase 75% de toda riqueza nacional. Enquanto os 90% mais pobres ficam com apenas 25%” (“Le Monde Diplomatique”, outubro de 2007.

E O BRASIL?

Segundo dados de organismos econômicos da ONU, em 2005 o Brasil era o oitavo país mais desigual do mundo. Mas graças às políticas sociais dos últimos dois governos, diga-se honrosamente, o índice de Geni (que mede as desigualdades) passou de 0,58 para 0,52. Em outras palavras, a desigualdade, que continua enorme, caiu 17%.

Piketty não vê caminho mais curto para diminuir as desigualdades do que a severa intervenção do Estado e da taxação progressiva da riqueza até 80%, o que apavora os super-ricos. Sábias são as palavras de Eric Hobsbawn: “O objetivo da economia não é o ganho, mas sim o bem-estar de toda a população; o crescimento econômico não é um fim em si mesmo, mas um meio para dar vida a sociedades boas, humanas e justas”.

E, como um “grand finale”, a frase de Robert F. Kennedy: “O PIB inclui tudo, exceto o que faz a vida valer a pena”.

 

25 thoughts on “A desigualdade que é produzida pelo 1% de abastados no mundo

  1. “Olhando para o Fla-Flu e CIA da mesmice, e a forçação de barra dos mesmos pró-continuismo do modello exaurido, só nos resta parodiar a Turma da Xuxa e cantar: Ilarilarilariê, ô, ô, ô, é a Turma do Mapa da Mina a detentora do Novo Alô: tá na hora, tá na hora, tá na hora de mudar, o sistema corrompido, que não para de nos estressar. Desça do muro e vem com a gente, não seja louco de para trás voltar, somos o pulo do gatão pra frente, nisso vc pode acreditar, quem quiser evoluir com a gente, pode vir que vai gostar, porque o Mapa a Mina é diferente, basta vê-lo pra confirmar, veio pra fazer História, e isso o tempo vai provar. Ilarilarilariê, ô, ô, ô, é a Turma do Mapa da Mina, a detentora do Novo Alô: E tá na hora, tá na hora, tá na hora de mudar, o sistema corrompido, que não para de nos estressar…”

  2. O comandado de Fidel confesso Boff diz que democracia e capitalismo não funciona.
    Sim, que não funciona perfeitamente pode-se concordar tranquilamente. Mas, com o debate que as liberdades democráticas permitem ele pode melhorar. E o debate na democracia não sofre restrições. Tanto é que ele, Boff está expondo sua opinião e ninguém o impede, mesmo com intuito de desmoralizar a democracia e o capitalismo, que sabemos tem defeitos, mas que é muito menos pior que o comunismo que ele defende.
    Enfim, é a tal democracia que Boff tenta desqualificar dá a todos a liberdade de opinião, coisa que ele, comandado de Fidel e ninguém pode ter em Cuba.

    PS. Um pobre americano ou inglês vive muito melhor que um cubano comum. Aliás, Boff, responda porque os cubanos querem fugir de Cuba para morar nos EUA?

    “A prática tem muito mais do que aquilo que que as teorias tentam mostrar ou pior, enganar”

  3. Senhor Leonardo Boff. Realmente a democracia num estado capitalista não eh socialmente justa nem alimenta a igualdade econômico-financeira. No entanto ainda eh a forma social que mais dah oportunidades aas pessoas. Escreva apenas mais um artigo onde os seus amigos comunistas (Lenin, Stalin, totalitários russos e do leste europeu, Castro e outros tantos) sejam mostrados como estadistas justos, que não tenham condenado aa morte milhões de inocentes, com expressivo senso de liberdade e que jamais tenham se tornado milionários sem nada terem roubado. Se assim for, eh possível acreditar que suas mentiras são verdades, e o comunismo eh o melhor regime para o homem. Parece-me que há idiotas demais, ou oportunistas defendendo algo que não se aplica aos oligarcas comunistas, mas que deve ser pago pelo povo. Aguardo suas justificativas sobre o regime comunista, não o ataque aos demais.

  4. Caro Leonardo Boff, saudações
    Que Democracia e Capitalismo são antagônicos em suas essências, fundamentos e objetivos, está claro.
    Enquanto a primeira nos liberta … o segundo nos aprisiona, tortura e mata sem julgamentos ou quaisquer outros direitos. Vale sempre registrar o frase de Norman Mailer:
    “Bill Clinton certamente é o último presidente dos Estados Unidos, pois que as grandes questões que envolvem o país, já não mais passam pela presidência”.
    O conteúdo desta frase antecede a Bill Clinton. O afastamento dos presidentes – de qualquer país – das decisões governamentais constitui fato indiscutível. A democracia, como é apresentada, é uma fantasia que esconde os verdadeiros propósitos que são postos em prática por seus executores, todos cúmplices de um processo onde o Terror é predominante.
    Boff, recentemente em Davos foi liberada a informação de que a metade da população mundial vive com ‘até’ dois dólares/dia.
    O sociólogo suíço Jean Ziegler, ex-relator das Nações Unidas para o ‘Direito à Alimentação’, apresentou um estudo no qual vemos: 10 empresas controlam 85% dos alimentos do mundo. Afirma o Sr Ziegler que a fome é o fator que mais leva à morte, atualmente. Segundo ele, são 28 milhões de pessoas, no mundo, que morrem por não ter o que comer. Enquanto isso … praticamente 30% do orçamento dos Estados Unidos são usados para a … guerra. Outros países têm percentuais inferiores, mais ainda assim o absurdo é flagrante.
    Boff, a democracia criada por Sólon, aperfeiçoada por Clístenes e efetivamente posta em prática por Péricles, não a vemos em lugar algum. Depois que criaram ‘este’ mercado financeiro, as desenfreadas e desonestas jogatinas nas bolsas, os dinheiros e lucros ‘entre bancos’ e grandes empresas e empresários vampirescos, arranjos políticos e suas espúrias e sórdidas alianças, o mundo só fez desenvolver-se para uns poucos.Este filme nem é novo, mas Drácula e Frankenstein assumiram, de vez, sua produção, direção e … protagonismo.
    Thomas Piketty está sendo considerado, como li na revista The Economist, como um novo Karl Marx ou ‘mais do que Karl Marx’, sendo apoiado até por premios Nobel norte-americanos como Paul Krugman e Joseph Stiglitz (o neo-keynesiano). Ninguém aguenta mais. O massacre imposto pela Globalização das Desigualdades e pelo Deus Dinheiro (viva o Papa Francisco!) é total e absoluto.
    Interessante. O que leio no livro do Piketty ‘O Capital no Século XXI’ … em seus fundamentos … tenho aqui em casa, escritos por Karl Marx ainda no século XIX em jornais franceses e alemães.
    Seu artigo é impecável, Leonardo Boff.
    É para ler e guardar. Obrigado.

  5. Mauro Julio Vieira, saudações.
    Gostaria (muito!!!) que você, que tanto gosta de mencionar a dificílima situação em que Cuba se encontra há mais de meio século, abordasse os efeitos do bloqueio/embargo imposto criminosamente pelos Estados Unidos. As sanções aplicadas a ilha já somam mais de US$1,5 trilhão. ‘Apenas’ US$1,5 trilhão. As votações na ONU terminam invariavelmente em 191 x 2 … 184 x 4 … e por aí vai, sempre determinando o fim daquela excrescência de embargo/bloqueio. Os Estados Unidos? Não estão nem aí! Pregam para os outros aquilo que se recusam a praticar. Seus argumentos ficam como autêntica mula sem cabeça; ora, se você tanto aprecia a Democracia e a Liberdade, por que cala-se diante desta prática conhecida internacionalmente como genocida? Por que não escreve sobre tantos ditadores sanguinários apoiados incondicionalmente pelos Estados Unidos? Por que não protesta contra a impossibilidade de Cuba, diante dos crimes que sofreu e sofre, de formatar-se como Nação? E o que você diz de um país que não pode usar o dólar, moeda dominante, em nenhuma transação comercial? Quem,há anos, furou o bloqueio/embargo (como Holanda e França) foi penalizado pelos Estados Unidos. Seu silêncio tem sido ensurdecedor, como diria o Nelson Rodrigues. Não fosse você alguém a quem respeito, diria que esta atitude, o silêncio, a concordância e aceitação do que é feito contra Cuba, constitui e expressa uma vergonha.

  6. O QUE OS BANCOS NÃO QUEREM QUE VOCÊ SAIBA
    Basta digitar no google e clicar. O vídeo é americano, as legendas estão em português.
    Será muito apropriado comentarmos sobre seu conteúdo.
    Quem já assistiu (acho que ‘alguém’ já assistiu …) não quer comentar. Entendo. Prefere prosseguir falando de Fidel Castro, Che Guevara, etc. É uma maneira de fugir, de escapar, de dar as costas a esta monstruosidade que aterroriza, subjuga e massacra o mundo. Atitude cômoda. Neste vídeo ficamos frente a frente com O CRIME QUE GERA TODOS OS CRIMES.

  7. Sr. Boff, o comunismo implodiu por si mesmo, deixando um rastro de desgraça e concentração de riquezas.
    Sabemos que é possível existir capitalismo sem democracia, vide os exemplos de China e Rússia.
    Mas não é possível existir democracia sem capitalismo.
    O comunismo não é inimigo do capitalismo. É inimigo da humanidade.

  8. Hoje, segundo o relatório de Davos … a metade da população mundial vive (?) com ‘até’ dois dólares por dia. Foi o comunismo que fez isto, certamente!!!
    A crise da hipotecas (subprime) causada pela jogatina praticada pelos Estados Unidos jogou mais de cem milhões de indivíduos na exclusão. Trouxe um desarranjo gigantesco para o mundo todo. Segundo Angela Merkel, a Europa precisará de outros 50 anos para se recuperar, já que os estragos foram enormes.
    Foi o comunismo que fez isto, certamente!!!
    Ora ora ora … o comunismo, como foi praticado, foi um Terror, sem dúvida!!! Mas, fechar os olhos para a desgraça que está diante de nós … e atribuí-la ao comunismo … ‘talvez’ Freud explique.

  9. “Está causando furor, entre leitores e economistas, e pânico, principalmente entre os muito ricos, um livro de investigação”.
    Deixemos as paixões para os adolescentes…

  10. O que comentar sobre o artigo de um sujeito que ao ser informado sobre a queda de um avião sobre o Pentágono, no 11/9, disse que tinha sido uma pena, porque deveriam ter caído dez?

    O antiamericanismo e o anticapitalismo infantis dessa gente que, como Boff, perdeu o rumo da História, e que as obriga a usar e abusar de graves distorções da realidade para justificar suas posições, não merecem atenção de gente séria. É pura perda de tempo.

  11. O QUE OS BANCOS NÃO QUEREM QUE VOCÊ SAIBA
    Basta digitar no Google e clicar. Legendas em português (o filme é americano)
    Pelo que observo … os Capeta-Listas vão fingindo que não entenderam … vão saindo de fininho … prosseguem fazendo ‘cara de paisagem’ … e evitam comentar este vídeo, onde fica escancaradamente claro que o DOLLAR não existe, e que o sistema que o sustenta é o MAIOR CRIME na História dos Povos em todos os tempos.

  12. Prezado Almério Nunes, agora estou feliz porque nos acertamos e, com Sinatra o nosso maior de todos, jamais nos separaremos.
    Na minha humilde opinião, sem querer dar contra em ninguém, apenas constatei que Cuba até a falência final da URSS recebia dela de 3 a 4 bilhões de dólares por ano. Então, o tal boicote americano até essa data não procede como fato concreto causador dos problemas de Cuba. Foram quase 30 anos assim e Cuba não decolou. A própria URSS, que passava uma imagem de poderosa acabou falindo e não foi por bloqueio, pois tinha dezenas de países sob seu poder militar.
    Por essas e outras, concluo que, quando se tira a liberdade, como nos países totalitários, das pessoas alcançar com o próprio esforço uma vida melhor, ninguém quer produzir mais, pois a perspectiva de que todos nós temos de melhorar de vida e ficar ricos, que é o motor do progresso, da produção, da concorrência, da disputa de mercado por preços baixos, fica definitivamente destruída.
    Aí não tem jeito.
    Todos iguais, mas na miséria.

    Abraços.

  13. Caro Mauro Julio Vieira, saudações
    De fato, a ajuda vinda da antiga União Soviética, no imediato período pós Revolução Cubana, foi o que salvou o país de uma falência total. Cuba havia ficado sem outra alternativa.
    As empresas e indústrias americanas abandonaram tudo (claro) e quebraram suas estruturas: instrumentos, equipamentos, não sobrou nada. Carros luxuosos como Cadillacs, Chevrolets, Studbakers, Oldsmobiles, Buicks … foram deixados para trás (tirei fotos neles, em novembro passado!!!).
    O bloqueio/embargo foi assinado e impediu Cuba de desenvolver-se. Foram muitas as sanções aplicadas e os prejuízos são gigantescos, fazendo-se sentir até hoje … e como!!! Os Estados Unidos relutam em ‘voltar atrás’, embora Obama (e quase 70% dos americanos, hoje) o considere sem propósito prático (sic). Ora, Mauro, esta garotada que aí está … quer mais é participar de novos negócios, ‘que se danem as ideologias’!!! Cuba desenvolvida … ainda mais com um dos maiores portos do mundo (Mariel/Artemisa), logo ali, a 45 kms da Flórida, grandes negócios surgiriam e beneficiariam Cuba, Estados Unidos e todos!!! Abaixo o bloqueio, permitam transações em dólar, fechem Guantánamo!!! O que passou, passou!!! Todos devem fazer comércio com todos!!! Que cada um privilegie seus interesses … que as parcerias sejam boas e saudáveis para todos e … pau na máquina!!! O bloqueio/embargo não faz mais sentido!!!
    Agora … Mauro … o que vi em Cuba e nos pequeninos povoados onde estive?
    Nas estradas … não há postes para a iluminação.
    O transporte público … nos faz chorar. Certa vez … passou por nós um caminhão cheio (lotadíssimo) de gente, indo de cidade em cidade. Cavalos puxando charretes … “Veja, senhor Nunes, aí está o nosso transporte público …”
    Nas pequenas vilas, onde nos anos 50 e 60 passava ‘o caminhão de Fidel’ (é assim que eles falam) com dez quilos de arroz, dez quilos de feijão, dez quilos de carne de porco etc … para cada casa … hoje este caminhão passa com um quilo.
    Solução? “Nunca passamos fome, Sr Nunes. Podemos plantar e pescar. Temos água sempre para as nossas necessidades”.
    Mauro!!! À medida que o carro ia andando … os guias mostravam: “Olhe, lá está uma ‘escuela’! Olhe, lá está um hospital!” Mas os salários … como são os salários, perguntei.
    “Ganhamos muito pouco, mas fazemos serviços extras e o governo estimula isto”.
    Mas … dá??? Percebi com facilidade que … não dá. Os pacientes presenteiam os médicos com roupas, comida, etc. Como não há transporte público ( o que há é a carona!!! muitas caronas!!!) pacientes e médicos vão e voltam a pé, mesmo. São caminhadas longas, longas demais.
    “As escolas, as universidades, o esporte, os livros, as pesquisas científicas, o atendimento médico, cirurgias …o Estado banca tudo. Tudo, do princípio ao fim.
    Mauro, das dez principais descobertas no âmbito da Medicina, hoje, quatro foram feitas por médicos cubanos. Destaco o tratamento em tumores malignos alojados nos pulmões, em estado avançado. Células Tronco estão sendo utilizadas em deficientes visuais ou cegos. Médicos cubanos estão levando estas suas descobertas para o mundo e sendo aclamados internacionalmente.
    A OMS – Organização Mundial de Saúde – disse, semana passada, que são 157 mil médicos cubanos, desde os anos 60, atuando em todos os continentes, nos lugares mais distantes e sem condições apropriadas. Nada pode ser comparado a isto.
    E, Mauro, cantei o repertório do Frank Sinatra no bar de um hotel e nos botecos. Os cubanos adoram o Frank, amam o Jazz e tocaram o My Funny Valentine, o My Way, o New York New York … e outras e outras, bebendo rom com Coca Cola. E … a música cubana é linda!!! Cantamos e dançamos muito!!! à noite e na madrugada … caminhei tranquilamente, não há gangues, arrastões nem drogas, nada disso!!!
    Em determinado momento … perguntei para alguns cubanos sobre eleições diretas para presidente. Se eles votariam num candidato indicado por Raúl e Fidel.
    “Queremos mudanças, sim. Mas não podemos ficar contra Fidel nem contra a Revolução …”
    Prossegui. Perguntei se eles não se ressentiam da falta de internet em toda a ilha.
    “Sim, gostaríamos de ter internet. Mas isto virá com o tempo, agora o momento é de desenvolver Cuba e torná-la a nação sonhada pela Revolução (neste momento percebi que, mais do que a Fidel, eles amam Camilo Cienfuegos e o Che, este quase que considerado como um santo guerreiro).
    “Veja, Sr Nunes. Empresários de muitos países estão nos visitando agora. O bloqueio está agonizante. Temos muitas indústrias que eram prósperas, vamos retomar o caminho e reconstruir nosso país”.
    Nos pequenos povoados … vi as (antiquíssimas) tvs nas ruas, transmitindo nossa novela “Avenida Brasil”. Bebi com eles alguns mojitos e piñas coladas, cantamos o “Guantanamera” (favorita do Che, segundo eles) e ‘bailamos’ o Besame Mucho!!! Eles são felizes, apesar de tudo!!!
    Mauro!!! Há muito mais para contar. Muito mais!!!
    E … emocionei-me (sei que você não gostará nem um pouco!!!) em Santa Clara, distante 3 horas de carro, de Havana. Lá está o Memorial do Che Guevara. Vi suas pistolas, sua metralhadora, seus fuzís, seu chimarrão, suas botas e li os poemas que ele compunha nos intervalos das batalhas. Estive também em Playa Girón, local da invasão por mercenários: ainda lá estão tanques, carros de combate, armas … tudo ficou como símbolo da resistência cubana.
    Sobre o Che, já li livros com depoimentos terríveis sobre ele. Mas também li outros … exaltando-o como um grande herói. Hoje são quase 90 livros escritos sobre a vida dele. Gente muito próxima a ele, que o descreveu tanto como um santo … como um demônio. Para os cubanos, ele vem realizando milagres em terreiros, etc até os dias atuais. A vida é assim mesmo …
    Te deixo um abraço e votos de que você ainda hoje me ouça cantando o Night and Day … que cantei lá para a galera cubana.
    Sejamos felizes, todos, cada um da sua maneira, a maneira possível, como fazem os cubanos.
    (Minha filha Bianca voltou da Índia há semanas; “Pai, quanto menor o lugarejo, mais simples são as pessoas. Há um ‘provérbio estrangeiro’, no interior de Bangalore, que diz assim: “Aqui … um cardiologista morreria de fome”)

    “Sr Nunes,

    Hoje a situação permanece extremamente difícil para Cuba

  14. Grande Almério, outro dia assisti um documentário feito na Bolívia, por onde o Che andou, fizeram uma Igreja Cristã, no altar a foto do Che e, dizem os frequentadores, Guevara faz milagres. Questão de Fé. Na época da guerrilha ele recebeu de uma camponesa um “santinho” de Nossa Senhora, coincidência ou não, até chegar ao poder Nossa Senhora o protegeu, mas na Bolívia, missão comprida, chegou a hora do desencarne. Há quem afirme, já ouvi, é um Espírito de Luz, na hora da morte, fotos mostram seu rosto parecido com o Cristo. Sei que muitos vão reclamar, que ele matou gente etc… pesquisem, por favor… outros santos também mataram gente, colocaram inocentes na fogueira etc. Sou ecumênico, inter-religioso e respeito todas as crenças, mas fatos fazem parte da História.

  15. Caro ANTONIO ROCHA, saudações.
    Conversando com o ator Osmar Prado sobre o Che, ele disse:
    “O Che sabia que sua caminhada aqui seria esta, mesmo. Muito curta (morreu aos 39 anos). Ele sabia de tudo isto” … Che percorreu numa motocicleta muitos países da América (Panamá, El Salvador, Costa Rica, Nicarágua, Bolívia, Peru, Equador, Colombia …) e, ao se dar conta de como viviam os (explorados) trabalhadores, disse; “De agora em diante, sou outro” … e resolveu abandonar a medicina para enfrentar a luta.
    No papel amassado que foi encontrado no seu bolso, após sua fria execução, estava escrito algo do tipo:
    “Senhor, caminhei cumprindo a missão a mim confiada … agora rogo que me receba …”
    No povoado de Guanabo (cem kms de Havana), uma senhora muito idosa encontrou no caroço de um pêssego, a imagem do Che. Ela me disse: “Guardo o caroço em casa, rezo com o caroço nas minhas mãos, ele trouxe luz para a minha vida”. Antes de Santa Clara há setas na estrada apontando: Casa de Orações Che Guevara, a tantos kms. Lá muitas pessoas oram e obtém milagres. É um casa simples, porém muito bonita.
    Seu texto, meu amigo Antonio Rocha, emocionou-me!!! Vou voltar a Cuba, sim! e muito proximamente. Vou conhecer outros povoados e outros camponeses e camponesas cubanos. Em La Isabel (que sequer está no mapa, de tão pequeno) há o monumento de uma bicicleta. Não vi carro algum lá. E como eles se ajudam!!! Um dá café para o outro … que dá um sabonete para outro … e à noite … ‘vamos bailar’ !!! A venda de Rivotril etc, lá … é um fracasso completo!!!
    (e as cubanas … nossa … têm um ‘violão’ … fantástico!!! rsrsrs)
    DEUS te abençoe sempre, Antonio Rocha!!!!!
    Abraço do,
    Almério

    • Caríssimo Almério, meu irmão carioca,
      Tenho reiteradamente escrito que sou Humanista. A mim não importam as ideologias, as fronteiras dos países, os idiomas diferentes. Interessa-me o ser humano.
      Dito isso mais uma vez, não posso concordar que para se oferecer uma vida mais justa ao povo a solução é matar parte deste povo que discorda do pensamentos ou do regime que se alega ser melhor.
      Evidente que revoluções e guerras aconteceram para afastar quem não permitia que tais ajustes fossem feitos na sociedade, e que também havia falsos líderes que queriam impor as suas vontades em detrimento da população e de suas próprias Nações, ocasionando guerras mundiais, que ensejaram mortes e prejuízos incalculáveis.
      Fidel precisou fazer uma revolução em Cuba para afastar um mau presidente para os cubanos. Teve ajuda de Chê, que igualmente contribuiu para matar quem era favorável ao poder vigente, quem obedecia ordens de seus chefes militares, quem era inimigo da vontade de Fidel, seu irmão e Chê Guevara.
      Após a tomada de poder, Fidel poderia ter ficado no poder quem sabe cinco, dez anos, de modo a instalar e implementar o que havia imaginado ao seu país.
      Não foi o que aconteceu, lamentavelmente.
      Fidel seguiu no comando da ilha caribenha e matando compatriotas que dele discordasse!
      Chê, enebriado pela função de guerrilheiro e porque tinha sido endeusado em Cuba, infiltrou-se pelas matas da América do Sul repetindo o mesmo que fizera em Sierra Maestra.
      Ora, na razão direta que matava, encontrou o seu destino da mesma maneira.
      Não posso, portanto, conforme minhas convicções que determinam que o ser humano é a razão principal de qualquer movimento social, político e religioso, ser transformado em massa de manobra ou usado para fins que não sejam para a sua felicidade, mas para assegurar sistemas e empossar ditadores.
      Observa:
      Não excluo a valentia e determinação de Fidel e seu grupo na luta contra Batista, necessária e uma das revoluções mais justas que se realizou, entretanto, a partir da queda do ex-presidente cubano, os assassinatos deveriam ter sido imediatamente interrompidos, a guerra entre compatriotas terminado de vez e, no entanto, criaram-se os paredões onde os inimigos do regime eram fuzilados.
      Da mesma forma na Rússia, China, Camboja, Vietnã, Coréia do Norte, Alemanha Oriental …
      Tenho grande apreço pelos cubanos. O povo não merecia viver à míngua.
      Por que Fidel, em nome de acabar com o bloqueio econômico cubano não renuncia?
      Fidel não demonstra amor pela população de seu país, mas um apego ao poder que deve ser repudiado.
      Se a questão colocada pelos Estados Unidos está na razão direta de a continuidade de Fidel ser a responsável que as sanções não sejam abolidas, vamos e venhamos, após CINQUENTA E CINCO ANOS NO PODER Fidel poderia se aposentar, permitir o retorno da democracia em Cuba, e que o próprio povo decidsse sobre o seu futuro.
      Fidel depois de tanto tempo comandando Cuba com mão de ferro, poderia e deveria ser mais condescendente e dar um basta à punição que trouxe aos cubanos.
      Agora, bater pé contra os americanos, mas permanecer no poder e de forma ditatorial, a meu ver não deveria angariar mais simpatia como anteriormente, mas começar a pensar em livrar o povo do jugo do seu tacão autoritário para benefício deste.
      Então, Almério, esses vultos que construíram as suas trajetórias calcadas em mortes, guerras e revoluções não são os meus ídolos, eu não os cultuo, eu não os admiro, ainda mais depois de tanto tempo inexplicável e injustificável no poder, obtido e mantido à força.
      Um abraço caloroso.

  16. Caro Antônio Rocha,
    Se outros “santos” (em comparação com Chê Guevara) mataram pessoas, então definitivamente não podem ser assim reconhecidos!
    Preocupa-me tal possibilidade porque pode ensejar que, amanhã ou depois, Mao, Fidel, Pol Pot, Stálin, Hitler, Busch, tanto o pai quanto o filho, e tantos outros assassinos que a História registra, possam ser chamados de santos, deturpando completamente a conduta exemplar que algumas pessoas tiveram em vida.
    Claro, evidentemente tu estás brincando conosco com esta ascensão de Chê à divindade.

  17. (não deveria comentar, mas vou:
    O então presidente da Bolívia, general René Barrientos Antuño … morreu carbonizado.
    O major Andres Selich, que comandou a execução … morreu torturado.
    Os demais participantes da execução … todos eles … tiveram morte horrível)

  18. Caro Chicão, saudações.
    Os camponeses cubanos creem na ascensão do Che a um Plano Superior. E vivem bem, assim. Recebem suas graças, há décadas.
    Certos ou errados, estão felizes desta forma. Quem sou eu … para questionar e tentar interferir nas vidas deles?

  19. Bendl, não podemos generalizar com relação aos líderes que vc citou, cada caso é um caso…faço minhas as palavras do Almério… “quem sou eu para questionar”… abraço vcs dois, beijo nas cubanas e reverências ao Chê, nosso irmão na Luz.

  20. Antonio Rocha e Chicão Bendl !!!
    Defendamos nossos pontos de vista, como estamos fazendo agora, sempre !!!
    Um beijo no coração de vocês … e muitos beijos nas cubanas !!!
    Com a admiração de sempre do,
    Almério
    ( e quem puder … dê uma olhadela no vídeo que solicitei … por favor … e comente!!!)

  21. Acho tremendamente inútil debater COMUNISMO x CAPITALISMO, o correto deveria ser, DITADURA COMUNISTA x DEMOCRACIA.

    Karl Marx e Friedrich Engels inventaram uma peça teatral diabólica chamada “SOCIALISMO”, não resta nenhuma dúvida que foram dois dois grandes autores só que os dois principais produtores Stalin e Mao Tse Tung quase acabam com as populações de seus países e vizinhos, apesar de todos os massacres cometidos pelos dois lunático em nome da tal obra de Marx, desgraçadamente, ao invés de toda aquela matança ser considerado genocídio tal qual o NAZISMO, em todos os cantos do planeta começaram a surgir seus tentáculos, sempre tendo alguns intelectuais como suas lideranças, o mais importante e mais perigoso de todos chamava-se Bertolt Brecht, sendo excepcional dramaturgo para ele era fácil incorporar toda aquela palhaçada criada por Marx às suas peças teatrais.

    Eis alguns detalhes que me fizeram desprezar tudo e todos que esteja relacionado ao tal de “COMUNISMO”.

    -Karl Marx, quando tudo começou, sempre viveu da renda dos pais, quando torrou tudo que recebeu como herança (DEVERIA TER RECUSADO PARA SERVIR COMO EXEMPLO) passou a viver de parte dos lucros do também burguês, o industrial e pai de Friedrich Engels, outro enganador, ainda tinha as tais arrecadações que os dos inocentes úteis faziam para ajudar o mestre Marx que vivia como os grandes burgueses, tanto é que, em qualquer material sobre o mestre Karl Marx, lá irão descobrir que suas filhas tinham aulas de piano sem possuir nenhuma aptidão para a coisa, apenas para manter os padrões da época.

    -Bertolt Brecht, o pior e mais perigoso de todos, foi o propagador de toda palhaçada,
    não fosse sua atuação como pelo mundo afora, e sua total omissão quanto aos crimes cometidos em nome do “SOCIALISMO” duvido que a carnificina chegasse ao ponto em que chegou, o cretino do Brecht ao ser perseguido pelo NAZISMO, fugiu para Rússia, assim como o nosso Luis Carlos Prestes, não gostou de nada que viu por lá e se mandou para os países europeus de capitalismo selvagem, com medo porque estava próximo demais do seu ídolo Stalin se mandou para os EUA, quem diria não é mesmo, no pior de todos do capitalismo selvagem, foi justamente lá que o grande Brecht se sentiu seguro e ficou quase 8 anos, depois se mandou para Suíça, e sempre enaltecendo o COMUNISMO sem jamais citar os crimes cometidos naquelas paragens e que se tratava da mais sangrenta de todas as ditaduras.

    SENDO ASSIM MEUS CAROS E MINHAS CARAS, ACONSELHO-OS A NÃO PERDEREM SEU PRECIOSO TEMPO COM OS BOFES DA VIDA E SEUS TENTÁCULOS, TEMOS QUE DEBATER MELHORES CONDIÇÕES DE VIDA SIM, MAS, COM PESSOAS NORMAIS, QUE NÃO TENHAM PASSADO POR NENHUMA LAVAGEM CEREBRAL.
    – O EX-COMUNISTA Jean François Revel, ESCREVEU UMA VERDADEIRA OBRA PRIMA O LIVRO, “A Obsessão Antiamericana”, VALE A PENA LER.

  22. Já fiz um comentário neste artigo e o enviei ao facebook, onde meus amigos vão compartilhar também. Ana Lourenço da Rosa do Tocantins. Já conheço os trabalhos de L.BOFF desde há muito tempo – hoje já tenho os meus 70 anos de luta neste Planeta TERRA. Sou Bióloga (…)… Ana Lourenço do Tocantins – sou Paranaense …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *