A diferença entre a verdadeira e a falsa baiana, na genialidade de Geraldo Pereira

Geraldo Pereira era considerado o rei do samba

Paulo Peres
Poemas & Canções

O compositor mineiro Geraldo Theodoro Pereira (1918-1955), nascido em Juiz de Fora, mostra sambando a diferença existente entre a verdadeira e a “falsa baiana”. Este samba foi gravado por Ciro Monteiro, em 1944, pela RCA Victor.

FALSA BAIANA
Geraldo Pereira

Baiana que entra no samba e só fica parada
Não samba, não dança, não bole nem nada
Não sabe deixar a mocidade louca
Baiana é aquela que entra no samba de qualquer maneira
Que mexe, remexe, dá nó nas cadeiras
Deixando a moçada com água na boca

A falsa baiana quando entra no samba
Ninguém se incomoda, ninguém bate palma
Ninguém abre a roda, ninguém grita ôba
Salve a Bahia, senhor

Mas a gente gosta quando uma baiana
Samba direitinho, de cima embaixo
Revira os olhinhos dizendo
Eu sou filha de são salvador

3 thoughts on “A diferença entre a verdadeira e a falsa baiana, na genialidade de Geraldo Pereira

  1. NOSSO AMOR – José Alcides Pinto

    O amor está no arco-íris e no fim da tarde .
    Está no teu olhar e nos cabelos negros
    que ás vezes se enrolam como tranças
    e me prendem ao teu corpo como um feitiço.
    O amor está no eclipse do sol e no meio da rua.
    Na madrugada, no vento,no voo da ave
    perdida na tempestade à procura do ninho.
    O amor está em mim e em ti, em nossa pele
    como grafite no muro que o tempo não apaga.
    Está no pergaminho de nossas mãos.
    No primeiro olhar e no primeiro beijo que me deste.
    Está no perfume da flor, na música das estrelas.
    Em nossos corpos unidos na agonia do sexo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *