A difícil decisão da filha de Hugo Chávez

Luís Manuel Cabral (Diário de Notícias de Lisboa)

Cabe à filha mais velha de Hugo Chávez, Rosa Virginia, a mais difícil decisão de todas: dar a ordem para desligar a máquina que mantém vivo o seu pai. A ida do irmão mais velho do presidente venezuelano a Cuba está a ser vista pelos analistas como “um último adeus”.

Rosa é a filha mais velha

Adán Chávez, o irmão mais velho de Hugo Chávez, viajou para Havana, em Cuba, para visitar o Presidente venezuelano. Uma visita que já é considerada pelos analistas como um último adeus de Adán ao seu irmão. À cabeceira da cama de Chávez, desde que começaram os tratamentos em Cuba, permanece a filha mais velha de Chávez, Rosa Virginia, a quem, por questões legais, recai a mais difícil decisão de todas: dar a ordem para desligar a máquina que mantém vivo Hugo Chávez.

Segundo avança o jornal espanhol ABC, Hugo Chávez, sofre agora de uma inflamação abdominal. O Governo venezuelano admite que o Presidente do país padece de uma “insuficiência respiratória” devido a uma “infecção pulmonar grave”.

Apesar de o seu estado clínico ser muito crítico, Hugo Chávez registou algumas melhoras da sua infecção pulmonar nas últimas 24 horas, o que permitiu aos médicos que o assistem baixar a quantidade de sedativos que têm administrado ao Presidente venezuelano, mantendo-o fora do coma induzido em que se encontrava nos últimos dias, refere o mesmo diário espanhol.

NOVA COMPLICAÇÃO

No entanto, segundo o ‘ABC’, a situação clínica de Chávez sofreu nova complicação devido a uma grande inflamação abdominal que, a perdurar, poderá implicar uma nova cirurgia. Na operação a que o Presidente venezuelano foi submetido no passado dia 11 de dezembro, já lhe tinha sido extraída uma parte do intestino delgado, e uma biópsia detetou células cancerígenas nas paredes do intestino.

O ministro da Comunicação venezuelano, Ernesto Villegas, confirmou a uma estação de rádio e televisão que Hugo Chávez sofre de insuficiência respiratória, em consequência de uma “grave infecção pulmonar”, após a operação a que foi submetido a 11 de dezembro, em Havana.

“Após essa delicada operação, o estado de saúde do Comandante Chávez complicou-se devido a uma grave infecção pulmonar”, disse Villegas, adiantando que “essa infecção provocou uma insufiência respiratória que requer agora um rigoroso cumprimento dos tratamentos”.

(Artigo enviado pelo jornalistas Valter Xéu)

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *