A dvida e o sofrimento de Cecilia Meireles

A professora, jornalista e poeta carioca Ceclia Meireles (1901-1964), no poema Noturno, mostra sua dvida e seu sofrimento.


NOTURNO
Ceclia Meireles
Suspiro do vento,
lgrima do mar,
este tormento
ainda pode acabar?

De dia e de noite,
meu sonho combate:
vem sombras, vo sombras,
no h quem o mate!

Suspiro do vento,
lgrima do mar,
as armas que invento
so aromas no ar!

Mandai-me soldados
de estirpe mais forte,
com todas as armas
que levam morte!

Suspiro do vento,
lgrima do mar,
meu pensamento
no sabe matar!

Mandai-me esse arcanjo
de verde cavalo,
que desa a este campo
a desbarat-lo!

Suspiro do vento,
lgrima do mar,
que leve esse arcanjo meu longo tormento,
e tambm a mim, para o acompanhar!

(Colaborao enviada por Paulo Peres - site Poemas & Canes)

2 thoughts on “A dvida e o sofrimento de Cecilia Meireles

  1. Ceclia importantssima ! Espiritualista, pioneira; quando ningum falava disso por aqui, foi Professora de Filosofia Oriental na antiga Faculdade de Letras da Universidade do Distrito Federal, hoje UFRJ. Nos anos 1950 foi ndia e refez, a p, o Caminho de Buda, por onde Ele andava (registrado em livro de crnicas e publicadas no antigo Dirio de Notcias) . Parabns Paulo Peres, vamos todos divulgar este Cinquentenrio pela “passagem” da escritora. O Brasil precisa da poesia e da tica que Ceclia nos ensinou. Ceclia est viva em outra dimenso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.