A empreiteira Mendes Júnior (leia-se: José Sarney) está saindo da licitação para a construção da segunda maior hidrelétrica do mundo, a de Belo Monte. Todos sabem porque saiu, ninguém pode contar

Vários órgãos de comunicação publicaram: a Mendes Júnior sairá da licitação para a construção da hidrelétrica de Belo Monte. Usam siglas misteriosas que o público jamais entenderá. E ficam nisso, empreiteira é poderosa, são 6 ou 7 que DOMINAM todas as formidáveis obras do governo, portanto, tudo que se relaciona com elas não pode ser desvendado.

A Mendes Júnior é uma delas. A “desistência” de agora, tem origem na segunda década dos anos 80, logo depois da posse de José Sarney. Portanto, mais de 20 anos. Vou apelar para a memória, e lembrar o que publiquei na época. Não posso repetir o que publiquei, a “Tribuna” está fechada, não circulará mais. Não receberá a indenização devida, que qualquer que seja o número, será INFERIOR aos prejuízos que o jornal sofreu a vida inteira. E a ação TRANSITOU EM JULGADO HÁ 8 MESES, por decisão do Supremo. Mas não anda, não vai andar nunca, apesar de SÓ FALTAR UMA ASSINATURA.

Confio na memória, pode haver (não há) algum lapso, mas o fundamental está aqui. A guerra Irã-Iraque estourou por essa data, durou 10 anos implacáveis. 2 – A Mendes Junior foi contratada pelo Iraque de Saddam Hussein para obras importantes.

3 – Tratava-se de construir uma ferrovia ligando um país ou outro, Iraque e Irã tinham excelentes relações a não ser em matéria de petróleo e intervenção dos Estados Unidos. 4 – As obras estavam sendo “tocadas”, inesperadamente começou a guerra, e naturalmente as explosões destruíram os canteiros das obras.

5 – A Mendes Junior teve que sair do país, o Iraque, que perdeu a guerra, ficando devendo 250 milhões de dólares à empresa brasileira. 6 – O que fez Murilo Mendes? Sabendo que Sarney era altamente CONVERSÁVEL, foi conversar com ele. Levando antecipadamente uma proposta. Que era a seguinte.

7 – O Banco do Brasil (então presidido pelo compreensível Camilo Calazans) faria um leasing (desculpem) com a empresa. Dessa forma, abriria um crédito para a Mendes Junior, não de 250 milhões, mas sim de 300 milhões. (Há sempre o “por fora”, como se fosse um prato feito. E ERA.)

8 – Generosamente, Mendes Junior DARIA AS MÁQUINAS COMO GARANTIA. Mas essas máquinas estavam PERDIDAS no deserto, ou DESTRUIDAS, o Banco do Brasil, também GENEROSAMENTE (era um pedido do presidente da República) fez a operação e BANCOU o prejuízo.

9 – Como contei com EXCLUSIVIDADE na Tribuna da época, foi o MAIOR ESCÂNDALO do governo Sarney, não logicamente o único. 10 – Terminado o governo Sarney, Collor assumiu, e IMEDIATAMENTE cancelou o leasing. (Que não foi restabelecido até hoje).

11 – Com isso, a Mendes Junior ficou devendo os 300 milhões ao Banco do Brasil, e mais os juros e encargos sobre esses 300 milhões. No mínimo, no mínimo, por 20 anos. 12 – A Mendes Junior nesse tempo todo, não deixou de fazer obras para os diversos governos, recebendo e cumprindo as regras de RECOMPENSA do mercado.

13 – Agora, a Mendes Junior, IMPENSADAMENTE, entrou no grupo que vai construir Belo Monte. Só que essa obra será financiada pelo Banco do Brasil. Que não tem MEMÓRIA, mas tem ARQUIVO. 14 – Sarney, sem memória, sem arquivo e já sem prestigio, não pôde socorrer a empresa com quem tem relacionamento em inglês, LEASING, e em português, EMPRÉSTIMO SEM GARANTIA.

***

PS – Pelo estatuto, o Banco do Brasil não pode financiar obras de empresas que sejam devedoras ao próprio BB, como é o caso da Mendes Junior, “que nem se lembrava”.

PS2 – Diante da DECISÃO do Banco do Brasil, a Mendes Junior, já sem Sarney a tiracolo, teve que sair do grupo, para NÃO INVIABILIZAR, o que chamam de APORTE DE RECURSOS.

PS3 – Mas no mundo capitalista existe saída para tudo. A Mendes Junior deve ter TRANSFERIDO a sua parte para alguém. Belo Monte será a segunda maior hidrelétrica do mundo. Maior do que Itaipu, menor apenas do que a chinesa Três Gargantas. Vai gerar 11 milhões de KW de energia.

PS4 – Só para esclarecer: pelo fato de publicar (e REPETIR) fatos como estes, a Tribuna foi discriminada e perseguida, ANTES, DURANTE e DEPOIS da ditadura.

PS5 – É a ordem consequente da INTRANSIGÊNCIA JORNALÍSTICA. Perseguição que continua, ATÉ MESMO NA JUSTIÇA, NENHUMA SURPRESA.

NÃO DEIXEM DE LER AMANHÃ:

O surpreendente Fidel Castro, chegou ao Poder em 1959,
sem ser COMUNISTA. Em 1961 “batia de frente” com os EUA,
por causa de uma refinaria. Teve que se juntar à URSS. Agora, 50
anos depois, condena o COMUNISMO, exalta o CAPITALISMO.
Não está CREDENCIADO para nada disso.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *