A entrevista do presidente faria corar a Velhinha de Taubaté

Brasilia, DF, Brasil, 25/05/2016: Presidente interino Michel Temer acompanhado do ministro Jose Serra (MRE) durante cerimonia de apresentacao de credenciais de embaixadores, no palacio do planalto. Foto: Pedro Ladeira/Folhapress

Temer mostrou que tem dotes de vidente…

Bernardo Mello Franco
Folha

Investigado por suspeita de corrupção, organização criminosa e obstrução à Justiça, Michel Temer quer convencer os brasileiros de que é vítima de uma conspiração motivada por “interesses subterrâneos”. Ele repetiu a cantilena na entrevista publicada nesta segunda-feira pela Folha.

O presidente disse coisas que fariam corar a Velhinha de Taubaté, a personagem do escritor Luis Fernando Verissimo que acreditava em todas as lorotas dos políticos.

DUBLÊ DE VIDENTE – Temer alegou ter recebido Joesley Batista à noite, sem registro na agenda oficial, para discutir os efeitos da Carne Fraca. Isso só seria possível se o empresário fosse dublê de vidente. O encontro do Jaburu aconteceu dez dias antes da operação da PF.

O presidente disse que “nem sabia” que Joesley era alvo de investigações. Na data da conversa, nenhum leitor de jornais poderia ignorar que o empresário era suspeito de provocar desfalques em fundos de pensão, no FI-FGTS e no BNDES.

MUITO BOA ÍNDOLE – Temer foi questionado sobre Rodrigo Rocha Loures, que foi filmado correndo na rua com uma mala de dinheiro. Respondeu que o deputado é uma pessoa de “muito boa índole”.

Apesar de contestar a integridade do áudio, o presidente confirmou os principais trechos da gravação. “Não é prevaricação se o sr. ouve um empresário na sua casa relatando crimes?”, indagaram os repórteres. “Você sabe que não?”, devolveu.

Diante de tantas negativas, o jornal perguntou a Temer qual seria, afinal, a sua culpa no episódio. “Ingenuidade. Fui ingênuo”, respondeu.

A Velhinha de Taubaté ficou famosa como a última brasileira que confiava no governo. Morreu em 2005, quando assistia ao noticiário do mensalão. Na época, Temer exercia o quinto mandato de deputado.

###
PS
Os movimentos que diziam não ter “corrupto de estimação” desistiram de ir às ruas no último domingo. Seus líderes trocaram a camisa amarela pela chapa branca.

14 thoughts on “A entrevista do presidente faria corar a Velhinha de Taubaté

  1. O tenentismo togado (promotores, juízes e Lava-Jato) propõe a demolição do Estado e das forças produtivas que o Brasil foi capaz de construir ao longo de mais de 80 anos. Estão na mira: Petrobras, BNDES, construção pesada, agro-indústria. É uma crise sem precedentes. Uma crise de regime. Uma espécie de anti-Revolução de 1930.

    Rodrigo Vianna

    https://goo.gl/MvkdFr

    • A idiotice de uma pessoa pode ser medida pelos quilos de mortadela que recebe? A crise foi gerada pela corrupção dos governos Lulla e Dilma que transformaram o Brasil num país de corruptos ladrões e assassinos. Para o chefe Lulla, a pena de morte seria um prêmio e não um castigo pois ele deveria ser preso e isolado de qualquer contato com humanos para o resto da vida.

  2. Quanto ao PS da matéria: Algum idiota pensa que as pessoas iriam para a rua para se atrelar ao volta Lulla dos bandidos petistas? Isto é o que o PT queria, encher as ruas com os “outros”. Como a ideia vazou, as manifestações foram ridículas e agora vem um idiota dizer que as pessoas honestas deveriam ter ido para uma manifestação petista.

  3. Eleições indiretas para barrar o “risco” Lula

    Em conversas reservadas, dirigentes das duas siglas (PMDB e PSDB) avaliam que, caso a coalizão de apoio a Temer não apresente uma alternativa de poder, o movimento por “diretas já” pode ganhar força, com “risco” de o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltar ao Palácio do Planalto.

    https://goo.gl/qcFDKo

  4. Quando escrevo que a Tribuna da Internet é incomparável, a razão pela qual enalteço este espaço democrático se deve a blogs do tipo de Rodrigo Vianna, que presta um desserviço à nação quando não só informa pessimamente seus leitores, quanto mostra escancaradamente a sua tendenciosidade política.

    A análise que faz para culpar a Lava-Jato de querer destruir a Petrobrás, BNDES, agro-indústria … é tal mal feita, tão sem nexo com a história do Brasil quanto à exposição da nossa economia.

    O objetivo do blogueiro é degradante, pois não menciona, surpreendentemente, a corrupção institucionalizada no País como causa desta crise atual sem precedentes, e atribui a promotores, juízes e ao magistrado Moro, a culpa pelo caos reinante!

    Não aborda Sarney, Collor, FHC, Lula, Dilma e Temer, como se esses crápulas e traidores tivessem feito um governo correto, honesto, sem, máculas.

    Gente que possui uma página na Web para vir a público desta forma, mentirosa, enganadora, conduzindo as pessoas a imaginarem uma situação muito diferente da realidade nacional, deveria ser execrada, o que faço agora, em criticar veementemente o seu artigo porque a serviço de ladrões, de corruptos, de parlamentares venais e governantes da mesma espécie!

    Decididamente um brasileiro que se preze não escreveria tantas asneiras, apesar da coragem do autor em mostrar a sua estultície, a sua estupidez, a sua maldade.

  5. Luis Fernando Verissimo matou “A velhinha de Taubaté”; acho que ela não morreu completamente, está agonizando em mim, porque acredito nas pessoas, acredito em notas de esclarecimentos sobre denúncias, ainda ponho a mão no fogo por pessoas que pregam ou pregavam honestidade; mas baseada em fatos estou desfalecendo, como a velhinha de Taubaté.

  6. O grampo da velhinha

    Luis Fernando Veríssimo

    Como se sabe, existe uma velhinha em Taubaté que é a última pessoa no Brasil que acredita. Ela acredita em anúncio, acredita em nota de esclarecimento, acredita até nos ministros da área econômica. Depois que foi localizada, a velhinha de Taubaté, coitada, não teve mais sossego. Todos os dia batem à sua porta querendo saber que canal ela está olhando, que produto ela está usando e se a explicação do governo sobre o último escândalo foi convincente. Ela sempre diz que foi. Algumas agências de publicidade estão incluindo no seu approach de marketing um “Velhinha Factor“, ou a questão: isto passa pela velhinha? Muitas entidades públicas e privadas mantêm a velhinha sob constante observação. Fala-se mesmo que existe em Taubaté uma unidade médica em prontidão permanente, exclusivamente para atender a velhinha em caso de mal súbito ou escorregão. Há uma convicção generalizada de que, quando a velhinha se for, tudo desmoronará. A boa saúde da velhinha interessa tanto ao governo quanto à oposição responsável. Se ela morrer – ou deixar de acreditar -, teremos o caos, que não convém ao projeto político de nenhum dos lados. Quando o Tancredo e o Figueiredo se encontrarem e um perguntar como vai a saúde, não estará se referindo nem ao outro, nem ao Aureliano. Estará falando da velhinha de Taubaté. Só a velhinha de Taubaté nos separa das trevas.

    Por isto, segundo o Correio Braziliense, o SNI decidiu intensificar sua vigilância sobre a velhinha e um agente disfarçado de funcionário da companhia telefônica bateu à sua porta, há dias. Foi a própria velhinha, um pouco irritada com as constantes interrupções do seu tricô e do seu programa na TV, quem atendeu.

    – Quié?

    – Vim consertar o telefone.

    – Eu não tenho telefone.

    O agente pensou com rapidez.

    – Vim instalar o telefone e depois consertar.

    – Mas eu não comprei telefone nenhum.

    – Deve ser presente de alguém.

    – Quem me daria um telefone de presente?

    – Alguém que está tentando ligar para cá e não consegue.

    A velhinha acreditou. Mas pensou um pouco e decidiu:

    – Se ele já vem estragado, eu não quero.

    E fechou a porta. O agente entrou em contato com seus superiores. Recebeu instruções para adotar o Plano de Contingência B. No dia seguinte bateu à porta da velhinha vestido de mulher e apresentando-se como divulgadora de produtos de beleza. Apesar do bigode e da barba, a velhinha acreditou. Deixou-o entrar e enxotou um gato de uma poltrona para ele sentar.

    – Estamos lançando uma linha de grampos para o cabelo e queremos que a senhora seja uma das primeiras a experimentar.

    – Mmmm. São grátis?

    – Absolutamente grátis. Só há algumas condições. A senhora precisa usá-los o tempo inteiro. Menos no banho, porque se molhar estraga o
    transmis… Estraga o grampo.

    – E se eu quiser comprar depois de experimentar, posso?

    – Pode.

    – Quanto custa cada um?

    – Dez mil dólares.

    – É um pouco salgado…

    A velhinha está usando os grampos o tempo inteiro, menos no banho e todas as suas reações estão sendo gravadas e mandadas para Brasília, para análise. Houve um momento de suspense quando a velhinha, em conversa com um gato, expressou algumas dúvidas sobre o caso Capemi. Mas as dúvidas passaram e a velhinha voltou a acreditar na versão oficial. Sua pulsação é firme. Sua digestão é boa. Fora uma pequena artrite, nada ameaça sua saúde. Ainda temos algum tempo antes do caos.

    Obs: LFV matou a velhinha de Taubaté, diante de tanta corrupção. O Brasil está inundado de desgosto; não se pode mais acreditar em nada.

  7. O autor cita a Velhinha de Taubaté, a personagem do escritor Luis Fernando Verissimo, como se todos fôssemos obrigados a conhece-la e o seu autor. Pois saiba o escriba que nunca li o tal de Luis Veríssimo nem pretendo ler. Bye bye.

  8. O homem de bem tem que ser prudente como uma pomba e astuto como uma serpente.
    É claro que quem foi às ruas pedir o Fora Dilma sabe que Temer deve cair também. Mas neste momento onde a PGR faz um acordo para lá de esquisito com bandidos que enriqueceram às nossas custas, através de empréstimos do BNDES liberados pelos governos de Lula e Dilma, e que com certeza a contrapartida à eles foi bem maior do que eles divulgaram em suas delações; onde a saída de Temer conta com apoio das organizações Globo em editorial; onde os partidos de esquerda querem emplacar eleições diretas para tentarem trazer Lula de volta ao poder antes de se tornar inelegível e com ele todos os mamadores das tetas governamentais; e também sabendo que a Smartmatic pode agir novamente fraudando as urnas, ir às ruas pedir Fora Temer, seria ouvido por grande parte da imprensa como “Diretas Já”.
    Inteligente a decisão dos movimentos de rua em não entrar nesta jogada das esquerdas. Decepcionou o autor da postagem. Que bom.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *