A era geológica do Antropoceno e a ameaça que representa à biosfera

vf

Ilustração do Duke (O Tempo)

Leonardo Boff
O Tempo

O primeiro a elaborar uma ecologia da Terra como um todo foi o geoquímico russo Vladimir Ivanovich Vernadsky. Ele conferiu caráter científico à expressão “biosfera”, criada em 1875 pelo geólogo austríaco Eduard Suess. Nos anos 70, com James Lovelock, desenvolveu-se a Teoria de Gaia, a Terra que se comporta como um superorganismo vivo que produz e reproduz vida. Gaia, nome grego para a Terra viva, não é tema da New Age, mas o resultado de minuciosa observação científica.

A compreensão da Terra como Gaia oferece a base para políticas globais, como o controle do aquecimento da Terra. Se a temperatura aumentar mais 2°C, milhares de espécies não conseguirão se adaptar e vão desaparecer.

ANTROPOCENO – Vários cientistas se deram conta, já no ano 2000, das mudanças profundas ocorridas na base físico-química da Terra e cunharam a expressão “Antropoceno”. A partir de 2011, o termo já ocupava páginas nos jornais.

Com o Antropoceno, pretende-se sinalizar o fato de que a grande ameaça à biosfera é a agressão sistemática dos seres humanos sobre todos os ecossistemas. O Antropoceno é uma espécie de bomba-relógio sendo montada, que, se explodir, pode pôr em risco todo o sistema vida, a vida humana e nossa civilização. Coloca-se a pergunta: o que fazemos, coletivamente, para desarmá-la?

UMA ERA TRÁGICA – Aqui é importante identificar o que fizemos para que se constituísse essa nova era geológica. Alguns a atribuem à introdução da agricultura, há 10 mil anos, quando começamos a interferir no solo e no ar. Outros acham que ela começou no século XVIII, quando se iniciou o processo industrialista que implicou uma sistemática intervenção nos ritmos da natureza, com a ejeção de poluentes no solo, nas águas e no ar. Outros colocam a data em 1945, com a explosão de duas bombas atômicas sobre o Japão e os posteriores experimentos atômicos que espalharam radioatividade pela atmosfera.

Nos últimos anos, as novas tecnologias tomaram conta da Terra, exaurindo seus bens e serviços naturais e causando o lançamento de toneladas de gases de efeito estufa na atmosfera e bilhões de litros de fertilizantes químicos no solo.

MUDANÇA DE HÁBITOS – O imperativo categórico é que urge mudar nossa relação com a Terra. Não dá mais para considerá-la um balcão de recursos de que podemos dispor a nosso bel-prazer. A Terra é pequena, e seus bens e serviços, limitados. Cumpre produzir tudo o que precisamos, não para um consumo desmedido, mas com uma sobriedade compartida, respeitando os limites da Terra e pensando nas demandas dos que virão depois de nós.

Para preservar a vida, a tecnociência é importante, mas igualmente o é a razão cordial e sensível. Nela encontra-se a sede da ética, da compaixão, da espiritualidade e do cuidado com a vida. Essa ética do cuidado, imbuída de uma espiritualidade, nos comprometerá com a vida, contra o Antropoceno. Portanto, faz-se mister construir uma nova ótica que nos abra para uma nova ética, colocando sobre nossos olhos uma nova lente para fazer nascer uma nova mente.

IMPACTO PROFUNDO – Há 65 milhões de anos, um meteoro de 9,6 km de extensão caiu na península de Yucatán, no México. Seu impacto foi o equivalente a 2 milhões de vezes a força da uma bomba nuclear. Três quartos das espécies vivas desapareceram e, junto com elas, todos os dinossauros, depois de terem vivido por 133 milhões de anos sobre a face da Terra. Nosso ancestral mamífero sobreviveu.

Oxalá, desta vez, o meteoro rasante não sejamos nós, sem responsabilidade coletiva e sem o cuidado essencial que protege e salva a vida.

14 thoughts on “A era geológica do Antropoceno e a ameaça que representa à biosfera

  1. -O autor do presente artigo parece que TROCOU UMA IDEOLOGIA POR OUTRA!!! Uma pena, pois quando ficamos com a vista embotada por qualquer ideologia, ela nos impede de raciocinar e de ver a realidade sobre uma ótica diferente e acabamos sendo manipulados por terceiros…

    “O AQUECIMENTO GLOBAL E A IGNORÂNCIA HUMANA
    O aquecimento global é um fenômeno natural que se repete há milhões de anos e vai continuar a ocorrer com ou sem a nossa presença. Nós não somos os responsáveis por esse ciclo de aquecimento global que começou muito antes da poluição causada pelo Homem. A nossa poluição, fruto da irresponsabilidade de muitos, é, apenas, um fator adicional nesta equação do aquecimento-resfriamento Global. Mesmo não sendo a principal responsável, a poluição do ar, das águas e da terra é um crime contra a humanidade e como tal deve ser tratado.

    As histórias que invadiram a mídia mundial sobre o aquecimento global se tornaram dogmas de fé e são repetidas incontáveis vezes por pessoas que pouco ou nenhum conhecimento tem sobre o assunto. O aquecimento global virou fashion e um assunto discutido em bares e salas de aula. Muito dinheiro foi gerado e distribuído, um prêmio Oscar foi dado para um desconhecido vice-presidente (de uma potência que pode destruir uma planeta em um holocausto nuclear), que alavancou o assunto ao máximo. Foi semeado o ódio às indústrias e ao desenvolvimento. Hollywood lucrou como nunca.
    Falar que o Homem não é o principal agente ou que a sua contribuição para o aquecimento global é pequena é considerado um pecado mortal. Poucos têm coragem para expor as suas ideias com medo do patrulhamento e das perseguições.

    Somente em 2010, um grupo de 18 cientistas brasileiros, encabeçados pelo Geólogo Kenitiro Suguiu, enviou uma carta aberta à PRESIDENTA DILMA onde explicam que considerar como determinante a influência do Homem no processo de aquecimento global é, na realidade” um desserviço à ciência”. Na carta é focada, com propriedade, a evolução do clima nas últimas dezenas de milhares de anos. Como geólogos sabemos o clima vem mudando, ciclicamente, alternando períodos de aquecimento global com períodos de resfriamento global. Em todos esses ciclos não houve nenhuma influência humana. Afinal, a 100.000 anos atrás estávamos longe da revolução industrial que causa as emissões de gases.

    CICLOS DE AQUECIMENTO E RESFRIAMENTO SE REPETEM HÁ, PELO MENOS, 500.000 ANOS
    No gráfico abaixo fica evidente que a Terra vem passando por ciclos de aquecimento e resfriamento por pelo menos, 500.000 anos, conforme estudos feitos por cientistas em amostras de gelo da Antártida. Esses ciclos são causados por macro variações na órbita terrestre e chamados de Ciclos de Milankovitch, o cientista Yugoslavo que os definiu…”
    Artigo completo e gráficos: http://www.geologo.com.br/aqueceresfria.asp

    PS: NÃO MATE A SEDE DE CONHECIMENTO BEBENDO ÁGUA DE FONTE ERRADA.
    -Quando tiver alguma dúvida sobre hipertensão pulmonar, consulte um médico.
    -Quando tiver alguma dúvida sobre o direito civil, consulte um advogado.
    -Quando tiver alguma dúvida sobre as fundações de um prédio, consulte um engenheiro civil.
    -…e quando tiver dúvidas sobre o passado, o presente e o futuro do Planeta Terra, consulte um geólogo!!!

    Abraços.

    • Francisco Vieira, obrigado pelo teu artigo. Na verdade, as emissões solares são predominantes sobre o clima na Terra e os ciclos solares explicam as variações na temperatura do planeta.

      • Prezado paulo,

        Quem manda no clima terrestre é o SOL e, em escala menor, a posição dos CONTINENTES nos oceanos. O homem tentar mudar o aquecimento ou o resfriamento global é de um estupidez gigante!

        Li um artigo científico (não lembro mais onde) em que os estudiosos mostravam que sairia mais barato a humanidade se adaptar às mudanças doando tecnologia e meios de adaptação aos países mais pobres, do que tentar evitá-las. E vemos justamente o contrário: os países ricos pagando “créditos de carbono” para que os países pobres não se desenvolvam!!! Tem que ser muito INGÊNUO ou muito DESINFORMADO para não perceber que tem alguma coisa errada nessa história. Ninguém rasga dinheiro sem necessidade.

        Tentar mudar o curso natural do planeta é como tentar mudar o clima no nordeste brasileiro.
        -Qual é a providência mais racional, mais inteligente?
        -Mudar o clima no nordeste ou adaptar o nordestino ao clima, dando-lhe os meios e as tecnologia para sobreviver à seca?
        Essa nova ideologia só serve aos países que já estão ricos e aos ladrões que querem ficar ricos às custas dos ingênuos.

        Abraços.

  2. Mas, como hoje é domingo e ninguém é de ferro, e sendo 1° de outubro para as pessoas normais, e 31 de setembro para os petistas, vamos rir um pouco mais. Rir, faz bem para a saúde. Até o Boff com a confusão das datas não falou mal da direita.

  3. Verdade Paulo2.
    Acabo de beber minha dosesinha santa de 12 anos JW.
    Grato F Vieira.
    Boff podia dormir sem essa hj.
    Falar asneiras sobre geologia.
    Como sempre…um paspalhaço!
    Bom domingo a todos.

  4. Bofe, aproveito este espaço para que você lembre ao Lula que hoje é 31 de setembro, dia de pagar o aluguel de São Bernanrdo..

    CN, corrige a data aí, pf!

  5. Nessa questão de micro, mini, meso e macrossistemas;o ser humano está mais perdido do que cego em tiroteio. Se os gênios da antiguidade não encontraram uma resposta, imaginem esta geração burra, fraudulenta, drogada e preguiçosa. —–Quantos diplomas tinham Pitágoras, Arquimedes, aztecas e egípcios. E mais recentemente, Thomas Alva Edison. Qual era a formação escolar dele? Quantos inventos ele deixou patenteados? Você que se julga um crânio de araque, crie ao menos 1% do que Thomas Edison criou!
    E o maior acelerado de partículas já construído pelo homem, em um túnel de 27 km na Suíça. O Large Hadron Collider – LHC. Consumiu 4 bilhões de euros e 1.500 cientistas multidisciplinares e de nações diversas. O objetivo era achar a Partícula de Deus. Você a viu? Seria menos complicado ressuscitar Albert Einstein, talvez ele daria um jeitinho brasileiro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *