A ficha caiu e o novo ministro da Justiça já não demonstra o mesmo entusiasmo

O presidente Michel Temer (PMDB) dá posse ao novo ministro da Justiça, Torquato Jardim, no Palácio de Planalto, em Brasília

A forte reação balançou o novo ministro

Carlos Newton

Tudo começou com uma alentada entrevista publicada domingo pelo Correio Braziliense, concedida por Torquato Jardim, que até então era um apagado ministro da Transparência. Suas respostas aos repórteres Ana Dubeux, Leonardo Cavalcanti e Rosana Hessel incluíram uma empolgada defesa do presidente Michel Temer, com argumentos jurídicos de impacto. O chefe do governo ficou tão impressionado que imediatamente convocou Torquato Jardim ao Palácio Jaburu para nomeá-lo ministro da Justiça, de uma hora para outra. O convite foi aceito, Temer sentiu vislumbrar uma luz no final do buraco negro em que está submerso e o neoministro foi imediatamente incorporado à comitiva presidencial que viajou ao Nordeste no domingo.

Empolgado com a nomeação e o assédio da imprensa, Torquato Jardim deu uma entrevista por telefone à jornalista Daniela Lima, da Folha, e anunciou que iria conversar com o presidente Temer sobre a substituição do diretor-geral da Polícia Federal, delegado Leandro Daiello, que está no cargo desde 2011 e se tornou o grande sustentáculo da Lava Jato. Ou seja, antes mesmo de assumir, o novo ministro deu um tiro no pé do governo. Falou o que não devia, deu uma gigantesca mancada e causou uma reação devastadora na internet e na mídia em geral.

IMPOSSÍVEL DESMENTIR – A entrevista foi gravada e transcrita segunda-feira pela Folha em formato de perguntas e respostas, não era possível desmenti-la nem dizer que a repórter se enganara. A repercussão na internet foi arrasadora, nas redes sociais não se falava em outra coisa. O neoministro Torquato Jardim ficou ressabiado, viu que não estava agradando e começou a baixar o tom.

No dia seguinte, terça-feira, veio o golpe fatal. O todo-poderoso jornal O Globo publicou um editorial pesado, sob o título “Polícia Federal não pode ser manipulada pelo governo“, com um subtítulo demolidor – “Nomeação de Torquato Jardim tem a intenção evidente de controlar a PF, sonho antigo de todo político envolvido em casos de corrupção“.

A ficha caiu e Torquato Jardim rapidamente baixou a bola. Percebeu que estava atirando sua biografia na lata do lixo, em troca daqueles 15 minutos de fama imortalizados pela genialidade de Andy Warhol, e lembrou que o cargo de ministro de Justiça não transforma seu ocupante em advogado de governante corrupto. Por isso, baixou o tom e mudou totalmente de postura.

DESCULPE, FOI ENGANO – Na cerimônia de posse, nesta quarta-feira (dia 31), Jardim abaixou o tom e passou a falar apenas obviedades. Para surpresa geral, elogiou a Lava Jato, depois de tê-la criticado duramente repetidas vezes. “A Lava Jato é um programa de Estado, não é coisa de governo, nem do Ministério Público”, disse o ministro. “O Brasil é institucional, não é personalista. Seja quem for, na Operação Lava Jato, na Polícia Federal, no Ministério Público Federal, o programa continuará. Ele não depende de pessoas”, completou, para surpresa do presidente Temer.

Não mais que de repente, diria Vinicius de Moraes, o neoministro caiu na real. Disse que vai “conhecer e conversar” com o diretor-geral da Polícia Federal, revelando que nesta sexta-feira, dia 2, viajará com Daiello a Porto Alegre, a convite do diretor-geral, para a posse do novo superintendente da PF. “São quatro horas ida e volta. Vai dar para conversar”, comentou.

Ainda de acordo com Torquato Jardim, seu propósito é conhecer a instituição antes de fazer mudanças, o que pode levar “dois meses ou mais”. Foi a Piada do Ano, porque daqui a dois meses Temer pode já ter saído da Presidência, retirando-se da vida pública para entrar na privada, como dizia o Barão de Itararé. E o neoministro vai junto com ele.

###
PS
 – No desespero, Temer se encantou com as “tecnicalidades” jurídicas citadas por Torquato Jardim para inocentá-lo. Mas acontece que o inquérito movido contra ele é político, não apenas judicial. Processos e julgamentos podem até demorar, mas politicamente Temer já foi condenado. Tornou-se um presidente-zumbi, mais ridículo do que os personagens da insuportável série “Walking Dead”. Quando deixar o governo, Temer corre o risco de ser contratado pela emissora americana AMC, pois realmente tem vocação para interpretar filmes de terror.  (C.N.)

8 thoughts on “A ficha caiu e o novo ministro da Justiça já não demonstra o mesmo entusiasmo

    • Cara Carmen Lúcia, não serve para nada, a não ser, dar emprego. seu nome era Controladoria Geral da União-CGU, Temer, mudou o nome, como se mudar nome, resolvesse alguma coisa. Tenho dezenas de denuncias, ao CGU, e outras “ortoridades”, sobre o roubo na Saúde de Guapimirim/RJ, desde 2004, trimestralmente, providência para sanar,, nenhuma.O que falta no Brasil, é Politico, que faça Politica, temos politiqueiros a fazer politicagem, resposnsável por essas mazelas, o Eleitor que vende seu voto ´por 30 dinheiros, votando na corrupção, e demonstra, com seu Voto desonesto, ser corrupto também. Voto obrigatório e de jovens de 16 anos, é a maior safadeza, que os corruptos fazem, a situação que ai está não nos deixa mentir. Temer, é alma trevosa, fazendo o Brasil ser uma grande senzala, com 220 milhões de escravos, e mais de 14 milhões no desemprego, auxiliado pelos presidentes da Câmara e Senado, com as bençãos dos chamados tribunais superiores, com seus sinistros. A única Esperança, de sairmos pacificamente desse atoleiro, é Rogar à Deus por um Brasil decente e justo. A cada um segundo suas obras e pagarás até o ýltimo ceitil, Leis cósmicas nos informada a 2 mil anos, por Jesus, o Cristo. o Ranger de dentes, acontecerá no além túmulo, por nossa “Obra má”

  1. Acredito que o Ministro da Justiça esta dizendo uma coisa para a mídia para acalmar o publico e vai agir por debaixo dos panos.

    • Eu não seria tão conclusivo quanto o redator sobre o comportamento do ministro. Os canalhas atuais me ensinaram a não acreditar em autoridades do governo e em políticos, especialmente os do PMDB/ PT.

  2. PS, perfeito, dia 6, é o dia D do TSE, comandado pelo sinistro Gilmar, o grande estuprador e vilipendiador da Srª Justiça. Creio que a corja, está brincando com fogo, que Deus nos ajude, a sair desse lamaçal pacificamente.

  3. Barrar a Lava-Jato é risco.
    Risco de uma convulsão social.
    14 milhões de desempregados e os números tendem a crescer, impopularidade do presidente, crise instalada, o país sem muita perspectiva ou quase nenhuma a curto prazo, tudo isso somado pode trazer consequências imprevisíveis.
    Esses caras do poder estão brincando com fogo.

  4. Fiquei pasmo com a arrogância e a indelicadeza deste sr. durante a entrevista concedida por ele ontem à jornalistas , vele lembrar à este sr. que ele não é ministro , ele está ministro que foi nomeado por motivos escusos como todos sabemos , por uma pessoa totalmente sem crédito , desmoralizada e inescrupulosa como é Michel Temer.

  5. Mais uma piada e de mau gosto!
    Prometer salvar e defender Temer, tudo bem. Mas não poderia garantir que conseguiria.
    Lembrei-me da piada do advogado que garantiu liberdade à um marginal com muito dinheiro. Após julgamento, com a condenação do ciente, foi cobrado por ele.
    Como se saiu? Fácil. Utilizando enorme acervo de obras do direito, em seu amplo escritório, disse ao cliente condenado: “veja bem, em todos estes livros (do meio para a direita da estante) você seria julgado inocente. No entanto, em todos os demais seria culpado.”
    O ministro fará a mesma coisa. Temer esqueceu de combinar com os “russos”, como diria Garrincha. Aliás, a coisa aqui está tão feia, triste e vulgar que, até os ossos de nosso ídolo encontram-se em local incerto e não sabido.
    Brasil, país de tortos, de tontos, de tolos e de mornos!
    Fallavena

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *