A fortuna de Aécio Neves

Resultado de imagem para AECIO EM CASA

De repente, Aécio recebeu as boas notícias

Bernardo Mello Franco
Folha

O senador Aécio Neves não pode reclamar da sorte. Em março, ele foi gravado pedindo R$ 2 milhões a Joesley Batista. Sua irmã foi presa por negociar a entrega do dinheiro. Seu primo foi preso por receber o pagamento. Ele continuou solto, graças à imunidade parlamentar.

Em 2014, o tucano prometeu combater a corrupção e recebeu 51 milhões de votos para presidente. Depois da divulgação dos áudios, ele pareceu condenado à morte política. Faltaria cumprir o rito fúnebre, com a perda do mandato e da liberdade.

Aécio sumiu do Senado, mas continuou a se mexer nos bastidores. Mesmo afastado do comando do PSDB, ele ajudou a articular a permanência do partido na base do governo Temer. Aos poucos, sua fidelidade começa a ser recompensada.

BOAS NOTÍCIAS – Na semana passada, o tucano colheu três boas notícias. O Supremo Tribunal Federal tirou sua irmã da cadeia. O ministro Gilmar Mendes foi sorteado para relatar um de seus inquéritos por suspeita de corrupção. Para fechar o pacote, o Conselho de Ética arquivou a representação que pedia a cassação de seu mandato.

“Indeferi por falta de provas”, declarou o presidente do conselho, João Alberto Souza. O peemedebista é conhecido por ajudar colegas em apuros e já salvou figuras como Jader Barbalho e Renan Calheiros.

Nesta semana, Aécio voltou a ganhar motivos para sorrir. Na terça, o ministro Alexandre de Moraes foi sorteado para relatar outro inquérito sobre ele. No caso, o tucano é suspeito de receber propina na construção da sede do governo de Minas, que custou mais de R$ 2 bilhões.

SEM SUSPEIÇÃO – Até o início do ano, Moraes era filiado ao PSDB e recebia ordens do senador. Apesar disso, ministro não deu nenhum sinal de que vá se declarar suspeito para julgá-lo.

O dicionário “Houaiss” registra dois significados para o verbete “fortuna”: “boa sorte, felicidade, ventura” e “soma vultosa de dinheiro”. Como se vê, Aécio pode se considerar duplamente afortunado.

6 thoughts on “A fortuna de Aécio Neves

  1. Num sei pru mode de quê eu tô aqui no mei desses intelectuá.
    Minha converssaiada num passa de dois “dedin de prosa”.
    Eu só vô pedi um favorzin pro sortudo Senadô Aérço.
    Dá pra Vossa Excelença mandá pra mim 6 dezena pra mode eu fazê um joguin da Mega?
    “Ô, vida marvada !!!
    Brigado.

  2. Os dois – Aécio Neves e João Alberto – são membros da NOMENKLATURA que se instalou no poder com a mudança da capital para Brasília. E é normal, mas não idôneo, a proteção que um faz do outro. Faz parte do pacto não escrito, mas de uso permanente.

    O currículo de Aécio está sendo amplamente divulgado pela mídia. E se apresenta criminosamente folclórico.

    O de seu protetor, João Alberto, íntimo da Família Sarney, pode ser resumido nas linhas a seguir.

    Iniciou carreira política, sendo eleito pela primeira vez como deputado estadual (1971-1975). Em 1978, se candidatou como deputado federal. Foi , eleito deputado federal por duas vezes entre 1979 até 1987.

    Em 1986, foi candidato a vice-governador do Epitácio Cafeteira, que foi eleito no mesmo ano e assumindo em 1987.

    Em 1988, licenciou-se do cargo de vice-governador e candidatou-se à Prefeitura de Bacabal e foi eleito. Assumiu por poucos meses durante 1989. De forma controversa, reassumiu a vice-governadoria.

    Em abril de 1990, depois de Cafeteira deixar o governo do Estado para se candidatar à única cadeira do Senado pelo Maranhão, Alberto assumiu o governo. Segundo denúncias da imprensa local na época, ele assumiu por meio de forma ilegal, já que oficialmente ele deixou de ser vice-governador.

    Nesse episódio, sua posse foi contestada pelo presidente da Assembléia Legislativa do Maranhão. Para manter-se no cargo, cercou o palácio dos Leões de policiais ordenando que abrissem fogo contra qualquer invasor. O próprio voltou para o seu gabinete, onde, armado de um revólver calibre 38, esperou pela invasão, que não chegou a ocorrer.

    Também por meio de denúncias da imprensa local e nacional na época, foi líder da Operação Tigre, responsável pela morte indiscriminada de criminosos e pessoas sem passagem criminal em Imperatriz e região, na primeira tentativa de derrotar o crime organizado no Estado que agia desde final dos Anos 70 (que só foi desmantelado em 1999, com prisão dos primeiros líderes e integrantes em 1998). A operação deixou cerca de 300 mortos.

    Ficou no Governo até 1991, sucedido pelo Edison Lobão, a quem apoiou na eleição. Na época, não havia possibilidade de reeleição.

    Em 1994, candidatou e se elegeu como deputado federal, assumindo em 1º de janeiro de 1995. Em 1998, candidatou e elegeu como senador pelo PMDB, de 1º de fevereiro de 1999 até 31 de janeiro de 2007.

    Em 2006, foi candidato a vice-governador com a Roseana Sarney, mas ela foi derrotada.

    Em 17 de abril de 2009, voltou a política como vice-governador, após a cassação de Jackson Lago e seu vice, Luiz Carlos Porto

    Em 2010, elegeu-se novamente senador pelo Maranhão, junto com Edison Lobão, sendo o segundo candidato mais bem votado do estado com 1.546.298 votos (29,74% dos votos) segundo fontes oficiais do TSE.

    No Senado Federal, João Alberto foi eleito presidente do Conselho de Ética. Foi Secretario de Programas Especiais do governo Roseana Sarney, no Maranhão.

    Não consta em seu currículo que tenha pensado matar nenhum primo.

  3. As relações entre os poderes no Brasil ultrapassou a condição de vergonhosa, para se tornar promíscua!

    Bandidos são protegidos pelo Judiciário e pelo espírito de corpo existente no Congresso, rasgando a Constituição que juraram defender, porém obrigando que o povo a cumpra de forma absoluta ou, então, cadeia.

    A injustiça, a segregação, o preconceito, imperam nas instituições com relação ao cidadão, restando tão somente a este obedecer e outorgar poderes, constituindo-se em mero figurante neste deprimente espetáculo grotesco da pantomima democrática nacional.

    O quadro é tão dantesco e grave, que, por um lado, temos o governo matando o povo pelo desemprego, insegurança e falta de saúde e, do outro, o criminoso presidente da quadrilha petista no DF prometendo que verterá sangue se Lula, o crápula, for preso!

    E tais movimentos criminosos são albergados através de declarações que vociferam o “exercício da democracia”, ou seja, roubar, ser corrupto e proteger ladrão é democrático, e quem se coloca contra tais comportamentos deletérios e abjetos é “antidemocrático”!

    Lula, ladrão, na cadeia é atentado à democracia;
    Condenar e prender ladrões parlamentares é ofensa à democracia!

    O presidente do TSE, Gilmar Mendes, mesmo sabendo que a chapa Dilma/Temer tinha sido devidamente comprovada como irregular pelos crimes cometidos, portanto passível de cassação, decidiu que a saída de Temer causaria “instabilidade” no meio político, empurrando goela abaixo do povo um presidente ilegítimo, usurpador, um marginal no Planalto.

    Nesse meio tempo, Lula continua livre, leve e solto, conforme eu escrevera tempos atrás.

    O ex-presidente é um artefato atômico, e até Moro tem receio de mandar prendê-lo pelas possíveis repercussões, menos em considerar que as provas contra o comportamento de Lula já deveriam tê-lo trancafiado.

    Quanto à sorte de Aécio, na verdade o senador sabia que não seria cassado e tampouco preso, pois mediante o que escrevi acima, a estrada dos parlamentares e membros do Executivo está pavimentada para seguirem sem percalços em direção à corrupção e desonestidade, protegidos pelo STF, caso algum policial decida pelo menos multá-los por excesso de velocidade!

    Enfim, o Brasil afunda, soçobra solenemente no mar de lama e detritos criados pelos três poderes, falido ética e moralmente, e também porque vítima da incompetência de seus governantes, que decidiram retirar do povo se não mais dinheiro porque exaurida a sua capacidade de pagar impostos, agora em direitos trabalhistas e previdenciários, enquanto parlamentares e magistrados não terão um centavo a menos em seus milionários proventos e aposentadorias dignas de reis, restando ao povo tão somente sangue, suor e lágrimas!

    Do alto dos meus 68 anos, jamais imaginei que eu poderia em qualquer tempo escrever que, o presidente da República é ladrão;
    o presidente da Câmara dos Deputados é ladrão;
    o presidente do senado é ladrão;
    o STF atua protegendo ladrões!

  4. Entendi bem? Aécio foi pego pedindo propina, está afastado do senado, seu processo foi arquivado na comissão de ética, a irmã que fazia parte das falcatruas junto com o primo serão soltos, o que está acontecendo com esta justiça, não sou partidário de nenhuma sigla, então, qual prova contundente terão para prender Lula? Não há nada no nome dele, não houve gravações que comprovem pedido de propina, só há especulações, desta forma pode-se dizer que querem prendê-lo para evitar que ganhe as eleições, isto está correto?

  5. Texto muito forte e realista, meu caro Francisco Bendl.
    E depressivo também.
    Dá a sensação de que o inferno é aqui mesmo e nós estamos nele (agora sob nova direção).
    Pedir o céu é muito, mas não daria pra se tornar, pelo menos um pouquinho, como o purgatório?
    Um abraço.

  6. Prezado Jared,

    Coloco-me no lugar do desempregado e inadimplente, em consequência, vivendo desesperadamente sem condições de se sustentar e da família, caso a tiver, e assistindo os roubos sem qualquer controle e diminuição por parte das autoridades ditas competentes, que permitem os crimes dos três poderes impunemente!

    Não exagero, meu amigo, pois conforme escreveste estou sendo realista e contundente, menos depressivo.

    A realidade brasileira é esta, sem panos quentes, sem subterfúgios, haja vista a esperança também ter sido sepultada, restando apenas preocupação, miséria e desespero.

    E não vou longe, basta tomar como exemplo do que registro sobre os aposentados do Rio de Janeiro, e que são os funcionários públicos do Estado, sem salários ou os recebendo atrasados ou parcelados, enquanto vereadores e deputados estaduais, magistrados e membros do alto escalão do Executivo recebem seus proventos milionários em dia!

    Só esta clamorosa injustiça seria motivo de derrubar qualquer governo na porrada, à força, na marra!

    Exatamente como o governo federal e de outros Estados da Federação, um grupelho de corruptos e incompetentes, protegidos por um Judiciário capenga moralmente e também cúmplice de criminosos!

    Queres outro exemplo desta cumplicidade do Judiciário? Os precatórios, que seriam suficientes para o impeachment de qualquer governador que, no entanto, nenhum deles foi impedido de seguir desobedecendo as ordens judiciais.

    Agora, ai de qualquer um deles se atrasar o repasse das verbas do legislativo e Judiciário! No dia seguinte terá um Oficial de Justiça comunicando-lhe sobre seu afastamento!

    Enfim, o inferno é aqui mesmo, Jared, por mais que te sintas desconfortável com a minha afirmação, mas eis as provas que me levam a esta conclusão, lamentavelmente.

    Um forte abraço.
    Saúde e paz, meu caro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *