A grande dúvida: Quem herdará os votos dos bolsonaristas que já desistiram de apoiá-lo?

Charge do Nani (nanihumor.com)

Bruno Boghossinan
Folha

Na última campanha, Jair Bolsonaro convenceu muita gente de que era um político liberal na economia, que defendia a causa lavajatista e rejeitava negociações com partidos tradicionais. Em pouco tempo, ele abandonou essas fantasias, sem fazer muita cerimônia. Resta saber quantos daqueles que se renderam ao estelionato de 2018 estão dispostos a repetir a dose em 2022.

Nem metade dos eleitores que declaram ter votado em Bolsonaro no segundo turno da última corrida presidencial admitem apoiá-lo no primeiro turno do ano que vem, mostra o Datafolha.

CAIU PELA METADE – Nesse grupo bolsonarista de 2018, o atual presidente só teria 49% dos votos, enquanto os demais se dividiriam entre Lula (17%), Sergio Moro (9%) e outros candidatos.

Para comparação, eleitores de Fernando Haddad no segundo turno de 2018 escolheriam majoritariamente Lula no primeiro turno: 72%. O candidato Ciro Gomes receberia 8% e outros nomes teriam menos de 5% cada um.

Esse é o retrato de uma parcela específica do eleitorado, uma vez que muitos entrevistados esquecem, confundem ou escondem seus votos do passado.

PARCELA LOCALIZADA – Na pesquisa, 36% dos entrevistados afirmaram ter votado em Bolsonaro em 2018, 30% citaram Haddad, 7% declararam voto em branco, e 27% não responderam. O recorte leva em conta os 36% que admitem ter votado no presidente.

Os números do Datafolha sugerem que, até agora, o antipetismo não foi suficiente para empurrar parte desses eleitores para o campo de Bolsonaro novamente. Numa das simulações de segundo turno, 65% dos entrevistados desse grupo repetiriam a opção pelo presidente, mas 24% escolheriam Lula, e 9% votariam em branco ou nulo. Outros 2% disseram não saber o que fariam.

Como esperado, os bolsonaristas confessos rejeitam Lula consideravelmente: 62% deles dizem que não votariam no petista de jeito nenhum. Apesar disso, 24% deles também responderam que se recusam a apoiar a reeleição do atual presidente. A rejeição de Bolsonaro nesse grupo é semelhante à de Moro (20% deles não votariam no ex-juiz).

8 thoughts on “A grande dúvida: Quem herdará os votos dos bolsonaristas que já desistiram de apoiá-lo?

  1. Mandetta! Mandetta terá uma votação espetacular. Ele tem qualidades que são raras políticos brasileiros: demonstrou ser honesto, bom administrador, simpático, e empático.
    Do outro lado tênis Luka com fama de bebum e corrupto deslavado e o Juju que dá coice até em parede.

  2. Tenho três tipos de colegas Bolsonaristas: O primeiro são os fanáticos, acham que ódio equivale à ação, e quanto mais o tempo passa e nada acontece, mais fanáticos ficam.
    O segundo grupo tb anti petista já percebeu que ideias e palavras “não movem montanha”. Estão sem rumo.
    O terceiro grupo está envergonhado de ter acreditado na Veja, na Globo, e na mídia em geral. Timidamente admitem seu erro. Não sabem como e porque se deixaram enganar tão facilmente.

  3. LUIGI FERRAJOLI, no IREE:

    “A LAVA JATO DESVIOU CURSO DA DEMOCRACIA BRASILEIRA”

    “O tempo do processo foi alterado para impedir que Lula fosse candidato à Presidência. Foi uma interferência do jogo democrático”

    E o festejado jurista e ex-juiz italiano arremata:

    “A campanha da Imprensa promovida contra o Partido dos Trabalhadores e contra Lula, além do impeachment de Dilma, são desvios”

    https://www.ocafezinho.com/2021/05/17/ferrajoli-no-iree-lava-jato-desviou-curso-da-democracia-brasileira/

  4. O Lula se eleito será uma confusão só, pois para o ter sob controle, vão ameaçar dia sim dia não de rever tudo o que foi feito de errado para o levar de novo ao circo eletivo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *