A idade das nações passou: a hora é de resgatar a Terra como um todo

Resultado de imagem para planeta ameaçado

Ilustração reproduzida do Arquivo Google

Leonardo Boff
O Tempo

Hoje, há uma forte confrontação com a globalização, exacerbada por Donald Trump, que reforçou: “A América em primeiro lugar”, melhor dito, “só a América”. O presidente move uma guerra contra as corporações globalizadas em favor daquelas de dentro dos Estados Unidos. Trata-se de uma luta contra os conglomerados financeiros que controlam grande parte da riqueza mundial, que está na mão de um reduzido número de pessoas. Segundo J. Stiglitz, Nobel de Economia, temos 1% de biliardários, contra 99% das outras pessoas.

Esse tipo de globalização, de natureza econômico-financeira, dinossáurica, no dizer de Edgar Morin, é a fase de ferro do fenômeno. Mas a globalização é mais que a economia. Trata-se de um processo irreversível, uma nova etapa da evolução da Terra, a partir do momento em que a descobrimos, vendo-a de fora, como no-lo testemunharam os astronautas a partir de suas naves espaciais.

AMAR O PLANETA – Impactante é o testemunho do astronauta John W. Young, na quinta viagem à Lua, em 16 de abril de 1972: “Lá embaixo está a Terra, esse planeta azul-branco, belíssimo, resplandecente, nossa pátria humana. Daqui da Lua eu o seguro na palma de minha mão. E dessa perspectiva não há nele brancos ou negros, divisões entre leste e oeste, comunistas e capitalistas, norte e sul. Todos formamos uma única Terra. Temos que aprender a amar esse planeta do qual somos parte”.

A partir dessa experiência ficam proféticas e provocativas as palavras de Pierre Teilhard de Chardin, em 1933: “A idade das nações passou. Se não quisermos morrer, é hora de sacudirmos os velhos preconceitos e construir a Terra. A Terra não se tornará consciente de si mesma por nenhum outro meio senão pela crise de conversão e de transformação”.

Essa crise se instalou em nossas mentes: somos agora responsáveis pela única Casa Comum que temos. E inventamos os meios de nossa própria autodestruição, o que aumenta ainda mais nossa responsabilidade.

GLOBALIZAÇÃO – Se bem repararmos, essa consciência irrompeu em 1521, quando Fernão de Magalhães fez, pela primeira vez, o périplo do globo terrestre, comprovando que a Terra é redonda e podemos alcançá-la a partir de qualquer ponto de onde estivermos.

Inicialmente, a globalização realizou-se na forma de ocidentalização do mundo. A Europa deu início à aventura colonialista e imperialista de dominação das novas terras, que foram postas a serviço dos interesses corporificados na vontade de enriquecimento ilimitado, de imposição da cultura branca, de suas formas políticas e de sua religião cristã. Essa aventura fez-se sob grande violência, com genocídios, etnocídios e ecocídios. Ela significou, para a maior parte dos povos, um trauma e uma tragédia, cujas consequências se fazem sentir até os dias de hoje.

PLANETIZAÇÃO – Temos que resgatar hoje o sentido positivo da “planetização”, palavra melhor que “globalização” com sua conotação econômica. A ONU, em 22 de abril de 2009, oficializou o nome “Mãe Terra” para dar-lhe o sentido de algo vivo que deve ser respeitado, como o fazemos com nossas mães. O papa Francisco divulgou a expressão Casa Comum para mostrar a profunda unidade da espécie humana habitando num mesmo espaço.

Não podemos retroceder e fechar-nos, como pretende Trump. Temos que adequar-nos a esse novo passo que a Terra deu, este superorganismo vivo, segundo a tese de Gaia. Nós somos o momento de consciência e de inteligência da Terra. Por isso, somos a Terra que sente, ama, cuida e venera. Somos os seres da natureza cuja missão ética é cuidar dessa herança sagrada. Não estamos correspondendo a esse chamado da própria Terra. Por isso, temos que despertar e assumir essa nobre missão de construir a planetização.

8 thoughts on “A idade das nações passou: a hora é de resgatar a Terra como um todo

  1. Leonardo Bosta conseguiu a proeza de pôr asneiras em quase TODAS as frases desse seu artigo.

    É talvez um recorde mundial em língua portuguesa!

  2. Magalhãesação
    econômicação
    planetização
    astronautação
    azul-brancação
    ecocídiosação
    provocativação
    biliardáriação
    globalização
    herançação

    Ao escrever, Sr Boff “viajava” comendo sabão.

  3. Quando o sábio Rev. Dr. TEILHARHD DE CHARDIN, em 1933, falou ” A idade das Nações passou. Se não quisermos morrer, é hora de sacudirmos os velhos preconceitos e construir a Terra. A Terra não se tornará consciente de si mesma por nenhum outro meio se não pela crise de conversão e de transformação”, me parece que ele estava se referindo a profunda Depressão Econômica da época, geradora do Nazismo Alemão e da II Guerra Mundial, que a velha LIGA DAS NAÇÕES , a primeira ONU, não foi capaz de evitar.

    E a atual ONU também não parece garantir a paz entre as Nações, especialmente em futuro médio uma Guerra Atômica no Oriente Médio entre a velha Pérsia (Iran) e ISRAEL.

    Quando falta Emprego, especialmente Industriais de bons Salários Médios, o resto tudo vira secundário, para não dizer terciário, como o Presidente TRUMP demonstrou.

  4. Ahh Seu Leonardo, em seus textos eu não acreditava nas frases que lia mas continuava lendo achando que a próxima frase desmentiria a anterior e desfizesse o meu “mau entendido” mas assim fui lendo e de repente, não mais de de repente acabou o texto e … ficou por isso mesmo. Agora o senhor não me pega mais. Li uma frase no início e outra no final e já interpretei sua paixão pela NOM. Pois viva o senhor então NOMade – mundo a fora – tentando explicar essa anomalia inexplicável – de pessoas que não tem onde gastar seu dinheiro e ficam querendo impor ao mundo suas ideologias psicóticas.

  5. Ilustres:
    Será sempre necessário lembrar que quando nos deparamos com um “escrito” (será mesmo…!!?? Vejo sempre moscas sobre…então. ..duvidas!) desse imbeciloide Boff, ao tentar “ler” precisamos forrar o nosso estômago com Engov Epocler Xantinon Dramim e toda sorte de remédios contra enjoo.
    Dá enguio só em ver o nome desse besta sob um título.
    Arghhhh!

  6. Os continuísta$ da me$mice, vão ter que engolir o Leão, senão não tem mega-solução. Kkk… Kkkkk… Kkkkkkk… ABUNDAM EM TODOS OS PARTIDOS E CACIQUIAS PARTIDÁRIAS AMBIÇÃO DE PODER, 171, OPORTUNISMO, TRAIRÍSMO, GOLPISMO, FISIOLOGISMO E PUXAÇÃO DE BRASAS PARA AS SUAS RESPECTIVAS SARDINHAS, E FALTA O PRINCIPAL que é bom senso, desprendimento e, sobretudo, Projeto Novo e Alternativo de Política e de Nação, alvissareiro, que é o borogodó que o país e o povo brasileiro estão necessitando há pelo menos 127 anos, capaz de gerar pelo menos 100 anos de estabilidade e prosperidade, com rumo certo a seguir, via novo caminho para o novo Brasil de verdade, com paz, amor, perdão, conciliação, união e mobilização pela mega-solução que tem como foco o IDH número 1 do planeta, como propõe a RPL-PNBC-DD-ME, que perfaz o contraponto ideal a tudo isso que aí está, há 127 anos, e que há cerca de 20 anos convida a todos para abraça-la, esquerda, direita, centro, oposição e situação, perfazendo assim o denominador comum, ideal, inclusivo e realmente capaz de descortinar novos horizontes para todos. E a RPL-PNBC-DD-ME, sem preconceitos e sem discriminações, há cerca de 20 anos, tem buscado dialogar com todos, inclusive partidos e caciquia partidária, mas estes, infelizmente, fogem da RPL-PNBC-DD-ME igual o diabo foge da cruz, não obstante o ciclo de poder e o prazo de validade dos me$mo$ visivelmente vencidos e exauridos, ao mesmo tempo em que mostram-se incapazes de ofertar ao conjunto da sociedade sequer uma ideia capaz de inspirar confiança, motivação e esperança. Arvoram-se em expressão da democracia mas não conseguem praticar outra coisa senão a velha plutocracia com jeitão de cleptocracia e ares de bandidocracia, via guerra tribal primitiva, permanente e insana por poder, dinheiro, vantagens e privilégios, sem limite$, protagonizada à moda Fla-Flu pelo partidarismo-eleitoral e o golpismo-ditatorial, velhaco$, dos quais, no Brasil, temos sido todos vítimas e reféns há 127 anos, à moda tudo para elle$ e o resto que se dane, guerra tribal fisiológica essa visível a olho nu inclusive dentro de um congresso nacional fisiológico que representa apenas os próprios interesses dos me$mo$, fato esse que, aliás, no vizinho Paraguai, há poucas, horas já levou o povo paraguaio, cansado do continuísmo da mesmice dos me$mo$, a incendiar a casa do poder que deveria ser do povo como recado aos me$mo$ à moda vocês não nos representam, recado esse que, aliás, o povo brasileiro já rugiu nas ruas do Brasil em Junho de 2013, firme, forte, alto e em bom som, avisando-os previamente: façam o que tem que ser feito, ou seremos obrigados a fazer com as próprias mãos pela via direta. Em assim sendo, como de fato é, infelizmente, ante a Muralha de Jericó estabelecida pelos partidos, seus caciques, sócios-proprietários, golpistas, e tentáculo$, inclusive midiático$, insensíveis às mudanças de verdade, sérias, estruturais e profundas, que se fazem necessárias, inevitáveis e inadiáveis, a RPL-PNBC-DD-ME, buscando dialogar com os me$mo$ e com o povo, direta e pacificamente, no sentido do convencimento via argumentos, estabelecerá na Pça. dos Três Poderes, em Brasília, o mais breve possível, a tenda da Revolução Redentora, sob a luz do sol, aberta a todos os questionamentos de todos os interessados em conhecer a Democracia Direta, com Meritocracia Eleitoral, e, sobretudo, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, de fato melhor para todos, alicerçado na paz, no amor, no perdão, na conciliação, na união e, sobretudo, na mobilização pela mega-solução, porque evoluir é preciso, à moda ” Liberdade, liberdade, abre as asas sobre nós “. http://www.brasil247.com/pt/colunistas/robsonsavioreissouza/288120/Mais-um-golpe-53-anos-depois.htm

  7. Este velho hipócrita passou a vida defendendo o comunismo.
    Agora trocou de discurso, para defender a mesma coisa.
    Será que ele recebe salário para ser um farsante ou é apenas mais um mau caráter idiota?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *