A lição de JK

Sebastião Nery

PARIS – Ninguém me contou, eu vi. Foi há muito tempo, na década de 50. Eu morava, estudava e trabalhava em Minas como jornalista político (“O Diário”, “Diário da Tarde”e “Jornal do Povo”do Partido Comunista). Juscelino havia resistido ao golpe que levou Getúlio ao suicídio em 24 de agosto de 1954 e era candidato natural do PSD, do PTB e das esquerdas à Presidência da República em 1955.

Todos os dias invariavelmente íamos ao Palácio da Liberdade ver o governador e saber o que havia no pais e em Minas. Juscelino era um forte sitiado. A UDN mobilizou um cerco nacional no Congresso, na imprensa e sobretudo nos quartéis para vetar e impedir a candidatura de JK. Ele nunca perdeu o sorriso aberto com os olhos apertados.

Enfrentou tudo: a oposição desvairada de Lacerda na imprensa, o jogo duplo, às vezes triplo, de Assis Chateaubriand e Roberto Marinho nos seus jornais e televisão,  e sobretudo a resistência de uma banda do PSD dentro do seu partido, a começar por Benedito Valadares em Minas.

MINAS

Dias atrás uma jornalista perguntou ao senador Aécio Neves se ele se sentia um homem de sorte. Respondeu tranquilamente:

– Eu sou é determinado. Quando decido vou em frente.

Esta foi a grande lição que o Aécio recebeu de Juscelino e herdou do avô Tancredo Neves. Ser determinado e vencer os obstáculos. O que a UDN fez naquela época para detonar a candidatura de Juscelino pareceria hoje inacreditável. Só não era pior do que a artilharia bandida do PT hoje.

A UDN de Minas, achando pouco ter quase a unanimidade da imprensa nacional, ainda criou um jornal de luta, bem feito, bem escrito, com dinheiro à vontade: “Correio do Dia”. Nele escreviam os líderes nacionais da UDN como os de Minas, a maioria nossos brilhantes e queridos professores nas faculdades de Direito e de Filosofia.

Nas salas de aula eram sábios varões gregos. Nos palanques e jornais, demônios: Pedro Aleixo, Milton Campos, J M de Carvalho, José Cabral, Horta Pereira, Afonso Arinos, tantos outros. Pareciam imbatíveis, no entanto foram derrotados todos, um a um, e mais seus aliados Magalhães Pinto, Zezinho Bonifácio, pelo determinado Juscelino.

Para ganhar tiveram que rasgar a história libertária de Minas, inclusive o valente Manifesto dos Mineiros de 1943, indo buscar nos quartéis os generais hoje envergonhados do golpe de 1964. JK resistiu a tudo, venceu dentro de seu partido, o PSD, ganhou o apoio dos trabalhistas e da esquerda e em 1955 elegeu-se  Presidente.

AÉCIO

Até sábado, a internet trazia a notícia de que as primeiras pesquisas do IBOPE e do Data Folha no segundo turno, davam 2 pontos de frente para Aécio diante de Dilma. Já domingo chegava a bomba: o Instituto Sensus de Minas trazia a disparada de Aécio com 15 pontos a mais.

Conheço o Sensus. Conheço o Ricardo Guedes. É um instituto sério. É um pesquisador sério. Tem seu nome a zelar. Não iria comprometer a história, a imagem do instituto que ele dirige numa pesquisa fajuta que viesse a ser desmentida em 15 dias, como aconteceu com o espetáculo ridículo do IBOPE e do Data Folha no primeiro turno, errando em 15 pontos de diferença na última semana. Sem falar na espantosa e inacreditável Boca de Urna do Ibope, “pela margem de erro”.

Em 1955 a UDN dizia que Minas “massacraria” Juscelino na eleição. Quem garantiu a vitória de JK com 36,8% dos votos nacionais (não havia segundo turno, o mais votado do primeiro era o eleito) foi a votação esmagadora que Minas deu a Juscelino, anulando a vitoria de Adhemar de Barros em São Paulo e de Juarez Távora  no Rio.

Assim como Minas e tirando Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, o resto do país também deu a vitória a Juscelino.

Está na hora de Minas pedir perdão ao Brasil pelo crime que cometeu em 1964 ajudando os norte-americanos e os generais golpistas a tomarem o poder e expulsarem Minas e seus líderes (Juscelino, Magalhães Pinto, Pedro Aleixo, Milton Campos), liquidando  seus bancos (Moreira Salles, Nacional, Mineiro do Oeste), vetando seu comando no Congresso Nacional, martirizando sua economia.

A missão de Aécio é recolocar Minas no seu tamanho nacional. Segunda maior população, segundo maior eleitorado, segunda maior economia, Minas tem a oportunidade de cobrar seu passado e é preciso que os mineiros tenham consciência disso e no segundo turno reparem o erro do primeiro, dando a Aécio a maior votação do Estado.

DILMA

Quem precisa de maracutaias e falcatruas  é Dilma e o PT com o escândalo da Petrobrás surpreendendo os mais incrédulos dos petistas. Agora a nação já sabe que o PT (Lula, Dilma, a direção nacional) instalou na Petrobrás a mesma “organização criminosa” que a Polícia Federal, o Ministério Público e o Supremo Tribunal Federal de Joaquim Barbosa denunciaram, condenaram e prenderam no Mensalão.

A Nação sabe também que Dilma é uma siderúrgica de mentiras. Ela mente, mente demais, repete, insiste, e tudo o que diz é mentira, só mentira, sempre mentira. Mente nos números do governo, mente nos dados da economia e mente sobretudo no seu falso e dissimulado olhar.

Dilma sai desta campanha com nome novo: “Dilmentira”

14 thoughts on “A lição de JK

  1. Nossa, que espetáculo de texto.

    A Tribuna da Internet hoje está brilhando.

    Viva os mineiros!

    Avante Aécio, com a determinação dos homens que mudaram a história deste país, para melhor!

  2. Aécio vai bem nos debates, mas poderia ir melhor. Falta dar o arremate dramático paar atingir o nervo da indignação moral, que na maioria das pessoas, por falta de informação, fica sem uso.
    Assim, Aécio, poderia diante de Dilma mostrar, e os fatos estão aí irrefutáveis , que o dinheiro, bilhões, que o governo petista PT deu para a Bolívia e ditaduras cubana e africanas, poderia matar a fome de muitos brasileiros.
    Os números estão aí.
    É só fazer as contas e mostrar a sacanagem desse governo corruPTo, que engana os pobres.

  3. Deus ilumine os mineiros. Que eles leiam este artigo tão inspirado.O mineiro bonitão será ainda melhor que JK, se seus conterrâneos nos ajudarem, aos paulistas, a dar-lhe a vitória no dia 26. Não precisa ser por margem espetacular, não. Basta a vitória.

  4. Eu era criança à época citada, mas vendo hoje sobre o que meus pais falavam noto semelhanças incríveis entre os dois partidos UDN e PT. Penso que o PT pode ser considerado pior, porque conseguiu transformar-se numa seita. Tem seguidores fanáticos. Força Aécio!! Que Pernambuco, que não elegeu Dilma no primeiro turno, esteja agora do seu lado.

  5. Que vergonha!… Agora esse mineiro de meia tigela é o salvador da Pátria!…
    Minas Gerais está falida, e o mensalão mineiro, debaixo do tapete…
    Nós, mineiros já vimos esse filme e estamos cansados dessa gentália…
    Esqueceram FHC e os vendilhões da Pátria? “O retrocesso de 80 anos em 8” “Oh! cabeça que tudo esquece…” Como explicar então a derrota do PSDB no governo mineiro.
    Esperar por melhoras na Educação? Aqui não se cumpre nem o piso nacional dos professores (parabéns a todos eles neste dia em que, infelizmente, há pouco a comemorar). O Brasil ainda continua, como dizia Brizola, à deriva… Então, fora com esses dois enganadores. Pobre Brasil, até quando?

  6. Nada dói mais do que a verdade!
    Dillma mente, descaradamente. É enrolada, atrapalhada, sofrível nas manifestações. Não consegue raciocinar duas vezes seguidas.
    E ainda quer reeleição. Como nosso pais conseguiu chegar a este ponto? Como nosso povo perdeu tanta qualidade (tinha pouca, hoje quase nenhuma) e até a capacidade de enxergar?
    No debate de ontem, ela foi vergonhosa. Não disse coisa com coisa. Ridícula como seu governo, como suas desculpas esfarrapadas, como os afilhados e assessores que escolheu.
    Numa prova escrita (verbal, seria pior) seria reprovada. Cabe a UFRGS (universidade federal do RS) esclarecer que raio de diploma conferiu a ela! Fala errado, sem nexo, gagueja (sinal de falta de controle e conhecimento dos temas) e desejava completar o “cursinho” que fez com um doutorado? Talvez em Cuba.
    Se Aécio acordar e der mais umas “chineladas” nela, o barco vai para o fundo.
    Como acabar com ela? Fácil demais.
    Aécio que assuma o compromisso de apurar tudo, tudinho que o PT fez nos 12 anos de desgoverno e corrupção. Se não apuraram os “malfeitos” que, segundo eles FFHH cometeu, problema deles.
    O texto de Sebastião Nery resgata um pedacinho da história política de nosso país. Sem reparos, só aplausos.
    Este espaço está, cada vez mais, dando banho nos blogs/sites que andam por ai.
    Fico feliz de poder compartilhar idéias e esperanlas com os amigos e amigas.
    Abraço e saúde ao grande e imortal Carlos Newton.

  7. Relativo à ultima frase do artigo:
    Lembrando uma frase histórica (lamentávelmente histórica):
    “Uma mentira repetida mil vezes torna-se verdade” Joseph Goebbels
    Coincidência?

    O tempo pode se curvar segundo a teoria da relatividade e os extremos se unem segundo as Ciências Sociais

  8. O Sebastião Neri ,achar que o Aécio pode levar Minas a algum lugar é sem dúvida uma brincadeira de mal gosto.Ele começa com suas historinhas para depois chegar e falar sobre o Aécio,por favor é preciso saber envelhecer com imparcialidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *