A lição que a Noruega deu ao mundo em 2012, no caso da chacina

Paulo Nogueira (Diário do Centro do Mundo)

Um dos grandes acontecimentos de 2012 foi o julgamento do assassino de massa Anders Behring Breivik, terrorista norueguês.

Recapitulemos, pelo didatismo do caso. Vamos ao twitter, naqueles dias.

1) “Anders Behring Breivik recebe pena de 21 anos de prisão. Isso dá três meses por cada morto.”

2) “Ele matou pessoas inocentes. Pegou uma pena ridiculamente leve. Noruega dá um mau exemplo.”

3) “21 anos para Breivik? São 100 dias por morto.”

Foram amostras representativas das reações das pessoas no twitter ao veredito da justiça norueguesa no caso do extremista de direita Breivik, que em dois atentados no mesmo dia matou 77 pessoas no intuito de salvar a Europa do avanço muçulmano, além de ferir centenas de outras.

Breivik faz a saudação nazista

O tom geral, em relação à Noruega, foi de recriminação e raiva. Mas isso se deveu a uma coisa chamada ignorância. Na verdade, a Noruega deve ser aplaudida pela maneira como tem tratado o caso.

O mundo teve uma chance de assistir a um espetáculo admirável de civilização de um país socialmente desenvolvidíssimo, a exemplo de seus vizinhos de Escandinávia.

Primeiro, e acima de tudo: 21 anos é a pena máxima na Noruega, onde não existe condenação à morte. Segundo, a sentença deixa claro que Breivik – declarado são — continuará preso enquanto for considerado um risco para o público. Isso quer dizer que ele jamais será libertado, na prática.

O que uma sociedade avançada faz com um preso? Trata com civilidade. É algo a que todos deveríamos aspirar para todos, uma vez que sempre correremos o risco de cairmos numa prisão. A Noruega faz isso.

Quem não se lembra das palavras soturnas de Dirceu, ditas à jornalista Mônica Bergamo há alguns dias, sobre as prisões brasileiras, e o quanto sucessivas administrações brasileiras, incluídas as petistas, nada fazem por elas?

###
TRÊS COMODOS…

A cela de Breivik não é um quarto de luxo. Mas é como que um pequeno apartamento decente de três cômodos. Tem uma sala, com uma mesa na qual ele pode usar um laptop (sem internet, por motivos óbvios), um quarto e um terceiro cômodo com dois aparelhos de ginástica.

Ele, num primeiro momento, não terá contato com outros presos, mas a ideia é gradativamente integrá-lo à comunidade. “Isolamento é tortura”, disse uma autoridade da prisão. “Ele é um ser humano. Tem direitos humanos.”

Estive em Oslo durante o julgamento, e já falei disso no Diário. Fiquei surpreendido com a maturidade com que o crime foi tratado. Uma sociedade aberta responde assim a quem a agride. Inspira pelo exemplo. A mídia não estava histérica, ao estilo da brasileira e da de tantos outros países. Portanto, não contribuía para espalhar pânico, raiva e outros sentimentos negativos.

Breivik pôde falar o que queria. Também testemunhas de seus atos de terror depuseram. Amigos dele, Breivik, igualmente, bem como familiares dos mortos e quem mais cuja voz fosse relevante para compreender o caso.

Fui a uma sessão do julgamento na corte principal de Oslo. Mesmo sem ter entendido uma palavra do norueguês falado lá, jamais esquecerei o ambiente civilizado, superior, inspirador que presenciei.

Breivik não vai estragar uma sociedade aberta e inspiradora como a da Noruega: este é o principal resultado.

###
EUA E BRASIL

A civilização triunfou sobre a barbárie. Compare, agora, isso com o tratamento dispensado pelos Estados Unidos ao recruta Bradley Manning, acusado de ter passado documentos confidenciais ao Wikileaks.

Manning foi posto em regime de prisão solitária, com requintes de perversidade como deixá-lo sem roupa nenhuma na hora de dormir. Isso só mudou quando ativistas americanos denunciaram um tratamento que poderia ser classificado como tortura.

Há várias maneiras de medir o desenvolvimento social de um país. Um dos mais eficazes é verificar o estado de suas cadeias e o tratamento dado aos presos. O Brasil, sabemos, está na idade da pedra. Os Estados Unidos, depois dos atentados de 11 de Setembro, regrediram à mesma idade da pedra.

A Noruega oferece ao mundo uma lição – pelo exemplo, sem dar sermão nenhum, sem se declarar a terra dos livres ou coisa que o valha.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

2 thoughts on “A lição que a Noruega deu ao mundo em 2012, no caso da chacina

  1. TODOS OS MUÇULMANOS PRECISAM SER EXPATRIADOS DA EUROPA E DE TODOS OS PAÍSES CIVILIZADOS, PARA O ORIENTE MÉDIO!

    ENQUANTO NÃO SAIREM, DEVERÃO SER CONFINADOS EM CAMPOS DE CONCENTRAÇÃO, ONDE PODERÃO COLOCAR NO PORTÃO DE ENTRADA: “EURÁBIA”, COMO SONHAVAM.

    As verdades que não devemos esquecer:

    ANDERS BEHRING BREIVIK, da Noruega não é um assassino, é um idealista, assim como foi Che Guevara e outros, que arriscaram suas vidas e liberdade, em prol da humanidade. E. como o próprio Anders da Noruega declarou: “foi cruel, mas necessário”. Com seu ato, ao eliminar os islamitas e seus simpatizante, ele teve a intenção em alertar o mundo sobre os perigosos muçulmanos, que se infiltram na Europa e em outros países civilizados, sob qualquer pretexto, e na primeira oportunidade fazem terrorismo nos países que os acolheram.

    Alguns exemplos: na França, queimam as propriedades dos ocidentais, sob qualquer pretexto, e contratam desocupados para fazerem o “serviço”, em conjunto, para não serem incriminados. E, onde podemos observar que todas as Igreja estão pichadas, e apenas as Mesquitas não estão. Se fosse obra de pichadores, as Mesquitas também estaria. Na Rússia, mataram dezenas de crianças numa escola, mas ali não puderam negar a autoria. Na Itália, oito islamitas apenas, em poucos meses, estupraram mais de 600 (seiscentas) meninas de 12 a 16 anos de idade, obviamente virgens, o que foi amplamente divulgado. Na Inglaterra incendiaram várias cidades inglesas, somente porque um islamita foi morto pela polícia, e também estupram meninas inglesas. Nos USA todos sabem o que aconteceu, porque foi amplamente divulgado. No Brasil, um brasileiro que matou vários estudantes num colégio, tinha ligações com terroristas islâmicos, inclusive pela Internet.

    Portanto, podemos deduzir que todos os assassinatos nas escolas, no mundo inteiro, mesmo não sendo efetuados por muçulmanos, os atiradores são recrutados por eles.

    Islamismo não é religião, é Seita Pedofílica e política, com suas leis próprias, nas quais a pedofilia é legalizada por lei do Islã. Qualquer muçulmano jovem ou velho, pode casar com meninas de 9 (nove) anos de idade, para suas orgia pedofílicas, e quando morrem nessas orgias, apenas são substituídas por outras vítimas infantis. Alegam que é costume, para justificarem suas perversões sexuais. Os islamitas seguem o exemplo do pedófilo Maomé (Mohamed), que chamam de profeta, e cuja última esposa, a Ayshah, tinha apenas 8 (oito) anos de idade.

    Antes do ato de Anders Behring Breivik, a Nova Ordem dos Templários não era conhecida, agora essa Sociedade Secreta se espalhou pelo mundo inteiro, com milhares de seguidores, que estão aumentando a cada dia. Se era esse o objetivo de Anders, a divulgação, então conseguiu!!! E, a Islamofobia se fortificou pelo mundo civilizado, graças ao corajoso Anders de Noruega.

    Obs.: os muçulmanos, sempre covardes como todos os assassinos, se escondem por trás das “Estrelas Negras”, na Grécia, e outras denominações que usam, para promoverem revoltas e matanças, com intuito de dominarem os PAÍSES, posteriormente.
    O mesmo método estão usando na Síria, e depois culpam o governo Sírio, pelos genocídios que praticam.

  2. IRMANDADE MUÇULMANA E O PAPA BENTO XVI:

    TODOS OS MUÇULMANOS PRECISAM SER EXPATRIADOS DA EUROPA E DE TODOS OS PAÍSES CIVILIZADOS, PARA O ORIENTE MÉDIO!

    ENQUANTO NÃO SAÍREM, DEVERÃO SER CONFINADOS EM CAMPOS DE CONCENTRAÇÃO, ONDE PODERÃO COLOCAR NO PORTÃO DE ENTRADA: “EURÁBIA”, COMO SONHAVAM.

    A realidade que poucos conhecem:

    A SUPREMA CORTE DA ESPANHA revogou a lei que proibia o uso de véu, e os devidos trajes das muçulmanas, porque recebeu ameaças da IRMANDADE MUÇULMANA!!!

    Obs.: Essa IRMANDADE MUÇULMANA, está infiltrada em todos os países europeus, incluindo Austrália, Canadá, e a Ásia.

    Dessa maneira, todos os MOVIMENTOS contra os islamitas na Europa, e em todos os países civilizados, são logo silenciados, porque as Organizações recebem ameaças de morte, da IRMANDADE, nas quais incluem os familiares.

    É terrorismo oculto, feito através do TELEFONE.

    E, também, sob ameaça de morte, forçam as pessoas que se convertam ao islamismo.

    Os muçulmanos se impõem no mundo, através de ameaças de mortes, bombas, assim como homens-bomba ou incêndios provocados, seja numa residência ou instituição pública, como foi o caso da Suprema Corte da Espanha.

    Nota: o Papa Bento XVI, foi obrigado a abandonar o papado, porque em mais de 50 (cinqüenta) idiomas, transmitido ao mundo inteiro, falou algumas verdades sobre a maldita SEITA PEDOFÍLICA, denominada Islamismo. E o Vaticano seria impludido pelos muçulmanos, se ele permanecesse no papado. Assim, o infeliz do Papa Francisco, assumiu o papado, e teve que se humilhar, por exigência dos muçulmanos, em lavar os pés de uma muçulmana, que odeia os cristãos, e ainda teve que beijar os pés dessa maldita.

    Apenas um exemplo do que os malditos islamitas fazem no Ocidente: é o caso do político holandês, que quer livrar seu país dos islamitas, e tem todos os motivos, e devido a isso, tem que andar com seguranças, usar carro blindado, para não ser assassinado pelos muçulmanos, em seu próprio país!

    Ainda, os islamitas pertencem a uma SEITA PEDOFÍLICA E POLÍTICA, denominada islamismo, que se intitula religião, sem o ser, na qual a pedofilia é legalizada por lei do ISLÃ.

    Em razão disso, se acham no direito de estuprar nossas crianças, podendo levá-las à morte, por hemorragia interna, e se sobreviverem, ficarão traumatizadas para o resto de suas vidas.

    Uma coisa é certa, eles também tem família, como nós!!!

    Então, vamos aplicar nos muçulmanos, a Lei de Talião:

    ‘OLHO POR OLHO, DENTE POR DENTE’.

    Assim, não poderão mais nos intimidar com ameaças, porque saberão que haverá o troco!!!

    No Oriente Médio, matam, estupram e mutilam cristãos e membros de outras religiões.

    Por que temos que os tolerar na Europa e em outros países civilizados, se eles nos odeiam e matam?

    VAMOS DAR UM BASTA!!! NÃO VAMOS CONTINUAR RECEBENDO ORDENS PARA RETIRARMOS OS CRUCIFIXOS DAS IGREJAS, AS ÁRVORES DE NATAL DAS RUAS E ASSIM POR DIANTE. E AINDA SERMOS AMEAÇADOS DE MORTE, ASSASSINADOS OU DEIXAR NOSSAS MENINAS SEREM ESTUPRADAS PELOS PEDÓFILOS MUÇULMANOS, EM NOSSOS PRÓPRIOS PAÍSES, ONDE OS MUÇULMANOS SÃO INTRUSOS!!!

    E, viva a ISLAMOFOBIA, que varrerá do mundo, a chaga da humanidade: o islamismo e suas perversões sexuais: a pedofilia

    Obs.: os muçulmanos sempre envolvem os judeus nas descriminações, sendo que os judeus nunca foram taxados como assassinos, estupradores ou terroristas. É uma jogada maquiavélica dos islamitas, tentando espalhar o anti-semitismo (Neonazismo) pelo mundo, com intenção de enfraquecer a ISLAMOFOBIA.

Deixe um comentário para Dagmar Marie Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *