A lógica da burocracia e os alvarás

Zeca Borges (do Blog do Ancelmo Gois)

Lendo as notícias sobre a falta de alvarás em instituições públicas, lembrei-me de um episódio inusitado: estava eu ajudando a administração do Jardim Zoológico do Rio, na Quinta da Boa Vista, quando vimos a possibilidade de receber incentivos de uma destas leis federais, não recordo qual era.

Estávamos na década de 90. Uma das exigências da lei era a apresentação do alvará e descobrimos que o Zoo nunca teve qualquer tipo de licença para funcionar. Ora, como dependia da prefeitura e a instituição era municipal, o caminho mais fácil era evidente: requisitamos o alvará na Administração Regional de São Cristóvão.

Brilhante, não? Só que o alvará foi negado, a área era urbana e não admitia criação de animais. Juro que é verdade.

(artigo enviado por Mário Assis)

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *