A ministra Ana de Holanda vai afastar logo Emir Sader ou prefere ficar na janela, como a Carolina do irmão, vendo a banda passar?

Carlos Newton

Os jornais noticiam que a ministra da Cultura, Ana de Holanda, reagiu com irritação às críticas do sociólogo Emir Sader, indicado para a presidência da Fundação Casa de Rui Barbosa e que a classificou de “meio autista”.

Desde março não se repassou nada aos Pontos de Cultura. Teve uma manifestação em Brasília (contra os cortes). Está estourando na mão da Ana porque ela fica quieta, é meio autista“, disse Sader, segundo reportagem publicada domingo pela “Folha de S. Paulo”.

Ligadíssimo ao PT, Sader foi indicado pelo partido para a presidência da Fundação Casa de Rui Barbosa, mas ainda não saiu a sua nomeação. A fundação é vinculada ao Ministério da Cultura. Detalhe: antes da escolha de Ana de Holanda, vejam só, Sader era cotado até mesmo para assumir o comando do ministério.

Afinal, o que a ministra está esperando? Já se reuniu com assessores, para examinar a possibilidade de cobrar explicações, exigir retratação pública ou até mesmo suspender a nomeação do sociólogo, mas não tomou qualquer decisão. Por que tanta dúvida?

Como nosso colega Pedro do Coutto já expôs magistralmente aqui no Blog, Sader mostrou não ter equilíbrio emocional para presidir uma instituição como a Casa de Rui Barbosa, que no governo Lula vinha sendo comandada pelo sociólogo José Almino Arraes, filho do ex-governador Miguel Arraes e tio do atual governador pernambucano Eduardo Campos (PSB), que é da base aliada do governo.

Se confirmar o boquirroto trapalhão Sader na Casa de Rui Barbosa, Ana de Holanda vai ficar mal não somente com a opinião pública, mas também com os autistas, pois o sociólogo foi extremamente deselegante em relação a ela e também a eles. Não merece uma segunda oportunidade.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *