A morte da esperança na dura realidade do Ano Novo, segundo Mário Quintana

Mario Quintana Frases - Frases Sobre A VidaPaulo Peres
Poemas & Canções

O jornalista, tradutor e poeta gaúcho Mário de Miranda Quintana (1906-1994), constrói o poema no 12º andar do prédio, numeral que significa o mês de dezembro, no local onde uma mulher/criança espera o Ano Novo, simbolizado por seus olhos verdes, de um verde que significa esperança, a esperança de uma vida melhor.

ESPERANÇA
Mário Quintana

Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano
Vive uma louca chamada Esperança
E ela pensa que quando todas as sirenas
Todas as buzinas
Todos os reco-recos tocarem
– Ó delicioso voo!
Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada,
Outra vez criança…

E em torno dela indagará o povo:
– Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes?
E ela lhes dirá
(É preciso dizer-lhes tudo de novo!)
Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:
– O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA…

7 thoughts on “A morte da esperança na dura realidade do Ano Novo, segundo Mário Quintana

  1. Mario Quintana era um SER visionário e/ou dotado de senso de realidade aflorado.
    Pois, há cerca de dois anos, nos EUA, foi publicado um estudo assinalando: Pessoas que costumo maturar bastante uma ideia, o risco de elas tomarem uma decisão ou execução erradas, será bem maior do que se fosse feita no bate-bucha, “é pra já”
    Quanto à esperança, vejo-a como uma expectativa que pode trazer deleites e até sensação duma falsa realização antecipada. Se o cabra não for objetivo e arrojado, ele acaba ficando acomodado e aprisionado na antessala da concretização!
    E se o esforço visa à inserção dentro duma sociedade competitiva, lembre: o jogo é acirrado e arrivista! O tempo urge!

    • Em situações extremas, valores e princípios só atrapalham: tende a vencer o mais determinado e inescrupuloso.
      Consta que, dada ocasião, dois pistoleiros andavam no encalço um do outro. O sicário “A” era cheio de “frecuras”: não se atira em homem pelas costas, comendo, dormindo; em igreja ou velório etc. O matador “A” não tinha nenhum tipo de autorrepressão, para atrapalhar seu “sirviço”. Quem matou, quem morreu primeiro?

  2. Hoje recebi uma daquelas mensagens da internet, em versos, que desejam feliz ano novo. Ela começa assim:

    No ano da morte, ESTOU vivo
    No ano da doença ESTOU saudável
    No ano da escassez não faltou pão na MINHA mesa…

    Notem agora mais esse egoismo pantagruélico:

    “Sendo assim afirmo sem medo de errar que este foi um ÓTIMO ano, pois EU tenho um GRANDE DEUS”. E o poeta encerra agradecendo ao seu Jesus.

    Não dá para entender esse santo egoismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *