A mulher ideal de Casimiro de Abreu

Casimiro de Abreu – um dos representantes do ultrarromantismo

O poeta Casimiro José Marques de Abreu (1839-1860) nasceu em Barra de São João (RJ) e foi um intelectual brasileiro da segunda geração romântica. Sua poesia tornou-se muito popular durante décadas, devido à linguagem simples, delicada e cativante, conforme o poema “Desejo”, que revela as características da mulher visionária que ele procura.

DESEJO

Casimiro de Abreu

Se eu soubesse que no mundo
Existia um coração,
Que só por mim palpitasse
De amor em terna expansão;
Do peito calara as mágoas,
Bem feliz eu era então!
Se essa mulher fosse linda
Como os anjos lindos são,
Se tivesse quinze anos,
Se fosse rosa em botão,
Se inda brincasse inocente
Descuidosa no gazão;
Se tivesse a tez morena,
Os olhos com expressão,
Negros, negros, que matassem,
Que morressem de paixão,
Impondo sempre tiranos
Um jugo de sedução;
Se as tranças fossem escuras,
Lá castanhas é que não,
E que caíssem formosas
Ao sopro da viração,
Sobre uns ombros torneados,
Em amável confusão;
Se a fronte pura e serena
Brilhasse d’inspiração,
Se o tronco fosse flexível
Como a rama do chorão,
Se tivesse os lábios rubros,
Pé pequeno e linda mão;
Se a voz fosse harmoniosa
Como d’harpa a vibração,
Suave como a da rola
Que geme na solidão,
Apaixonada e sentida
Como do bardo a canção;
E se o peito lhe ondulasse
Em suave ondulação,
Ocultando em brancas vestes
Na mais branda comoção
Tesouros de seios virgens,
Dois pomos de tentação;
E se essa mulher formosa
Que me aparece em visão,
Possuísse uma alma ardente,
Fosse de amor um vulcão;
Por ela tudo daria…
— A vida, o céu, a razão!

      (Colaboração enviada por Paulo Peres – site Poemas & Canções)

 

 

One thought on “A mulher ideal de Casimiro de Abreu

  1. A Cúmplice, de Juca Chaves, também é bacana. Segue a letra.

    Eu quero uma mulher que seja diferente
    de todas que eu já tive, de todas tão iguais.
    Que seja minha amiga, amante, confidente;
    A cúmplice de tudo que eu fizer a mais.

    No corpo tenha o Sol, no coração a Lua,
    A pele cor de sonho, as formas de maçãs,
    A fina transparência, uma elegância nua,
    O mágico fascínio, o cheiro das manhãs.

    Eu quero uma mulher de coloridos modos,
    Que morda os lábios sempre que for me abraçar.
    No seu falar provoque o silenciar de todos
    E seu silêncio obrigue a me fazer sonhar.

    Que saiba receber, que saiba ser bem-vinda,
    Que possa dar jeitinho a tudo que fizer,
    Que ao sorrir provoque uma covinha linda;
    De dia, uma menina; a noite, uma mulher.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *