A mulher que não aceita conselhos

Carlos Chagas

Conselhos, Dilma não aceitava sequer de Leonel Brizola, mesmo tendo sido fundadora do PDT. De lá para cá, aumentaram sua presunção e arrogância, exceção aberta apenas para o Lula, e, mesmo assim, sem cumprir a maior parte das recomendações que tem recebido.

Dessa forma, são diminutas as possibilidades de a presidente seguir a mais preciosa das sugestões a ela feitas em meio à violenta crise de credibilidade que afeta seu governo. Coube ao senador Pedro Simon, da tribuna, propor a Dilma seguir o exemplo de Itamar Franco, talvez o único presidente da Nova República a ostentar imagem aceita pela maioria da população.

Deveria a chefe do governo, enquanto há tempo, reunir os presidentes de todos os partidos, mesmo os de aluguel, expondo-lhes a necessidade de uma política comum de salvação nacional. Ainda que boa parte dos dirigentes partidários seja olhada de viés pela opinião pública, o conjunto supriria as deficiências de cada parte. A pauta seria a composição de um ministério onde os partidos abririam mão de seus feudos e apoiariam, fora do fisiologismo em voga, uma equipe selecionada entre os melhores de cada setor. Mesmo que nenhum deles pertencesse a partidos ou grupos partidários.

Concluiu o senador gaúcho que o Congresso daria respaldo a um amplo programa de recuperação econômica e política, dada a premência com que se torna imprescindível mudar as instituições para evitar a desagregação nacional. Seria impossível negar apoio a um plano situado acima e além das querelas políticas e partidárias de hoje.

NO DIA DE SÃO NUNCA

Querem saber quando a presidente Dilma adotará essa estratégia? Nem no dia em que o Sargento Garcia prender o Zorro. Menos por sua subordinação ao Lula, mais pela sua personalidade singular de dona de todas as verdades absolutas.

Pedro Simon não perdeu seu tempo ao propor uma saída para a crise que nos assola. Afinal, está encerrando uma carreira de 32 anos no Senado, depois de haver sido ministro, líder de governo e governador do Rio Grande do Sul. Foi, e continua sendo, antes de tudo, um dos pilares em que se assentou a reconstrução da democracia no país, bem como um arauto, raras vezes ouvido, de soluções éticas para rompermos o cipoal em que sucessivos governos, depois de Itamar Franco, nos aprisionaram.

Volta aos pampas, mas com uma agenda de fazer inveja: vai atender às centenas de convites recebidos para falar aos jovens, nas universidades e sucedâneos, demonstrando que apesar dos percalços, o Brasil tem saída. Pelo menos, há quem se anime a apontá-la.

QUANTO PIOR, MELHOR

Recém-eleito para a Câmara dos Deputados, depois de dois mandatos de senador, o ex-governador de Pernambuco, Jarbas Vasconcelos, foi sondado para candidatar-se à presidência da Câmara. Recusou com veemência, dizendo que seu candidato é Eduardo Cunha. Diante da surpresa de companheiros que concordam ser Eduardo Cunha a pior das soluções, fisiologicamente falando, Vasconcelos explicou a opção. Para ele, o atual líder do PMDB é o que de mais nocivo poderia acontecer para o Congresso. Seria a explosão final das estruturas políticas atuais. Depois, alguma coisa acontecerá em termos de mudanças fundamentais. Por isso, é eleitor de Eduardo Cunha…

5 thoughts on “A mulher que não aceita conselhos

  1. Sr. Chagas, parabéns. O final do artigo diz tudo, Eduardo Cunha, pelo que já li na imprensa, tem mais de 20 processos correndo no “passo de cágado” da Srª Justiça, e faz parte do “petrolão”, o Sr. Jarbas está correto em seu voto, o congresso, tirando as devidas e poucas exceções, é um “ninho” de víboras, e tem que explodir.
    Infelizmente, com voto obrigatório, cestas esmolas, urna fraudável, povo analfabeto, só pode dar nisso que aí está:republiqueta governado por “vagabundos”dos 3 podres poderes, a roubar o “cofre público”, por saberem, que não há “PUNIÇÃO”, pois, se blindaram com Leis safadas, enquanto os Ps- pobre, preto e puta, é punido rigorosamente, por furtar leite ou feijão, para matar a fome dos filhos por estar desempregado. Queira DEUS, que apareçam mais JUÍZES SERGIO MORO, E EQUIPES DA POLICIA FEDERAL E MINISTÉRIO PUBLICO, PARA TIRAR O PAIS DESSE “OCEANO DE LAMA” EM QUE A FALSA DEMOCRACIA DE 26 ANOS, AFOGA O SR. BRASIL.
    QUE O BRASIL, ACABE DE ACORDAR, E SE LEVANTE DO BERÇO ESPLÊNDIDO, EXIGINDO SEUS DIREITOS DE CIDADANIA, POIS O DEVER ELE CUMPRE, ENTREGANDO 5 MESES E 20 DIAS EM IMPOSTOS ESCORCHANTES POR ANO. Por um Brasil decente e justo.

  2. Interessante esse idoso jornalista. Enquanto a filhota (dedo duro do caseiro Francenildo) fazia parte do guvernu, tudo era rosas. Agora, nada serve. E quanto a sua antipatia pelo presidente Fernando Henrique e desrespeito a seu governo, qual será a razão?

  3. Que diferença entre os senadores Jarbas Vasconcelos e Pedro Simon ( e futuros ex-senadores ) . Enquanto o segundo pensa no bem do país, o primeiro quer pôr fogo na fervura

  4. O Senador Jarbas Vasconcelos é um dos últimos baluartes daquela casa, melhor, prostíbulo.
    E ainda tem um cérebro privilegiado. O indicado por ele e a instituição estão no mesmo nível. Existem momentos que “quanto pior, melhor”. Depois do vendaval, a calmaria. Tudo abaixo, tudo no lixo. Só se salvarão uns poucos: os bons.
    A oposição no senado será muito melhor na próxima legislatura: cofres fechados, os lullinhas ficarão malucos, sem os trocos do Planalto e das estatais.
    Dillma terá de administrar duas misérias: a financeira e a humana!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *