A Otimilda do Alvorada

Dilma tenta vender uma esperança que não existe

Bernardo Mello Franco

Na campanha, a presidente Dilma Rousseff dizia que as críticas à política econômica eram coisa de Pessimildo. Agora que os fatos deram razão a seus ex-adversários, ela tenta ressurgir como a Otimilda do Alvorada.

No longo discurso aos governadores, Dilma tentou indicar uma luz no fim do túnel que especialistas e eleitores não conseguem ver. A caminho do maior tombo do PIB desde a era Collor, repetiu a ladainha de que a economia brasileira é “bem mais sólida” do que “alguns anos atrás”.

A presidente sugeriu que o fim da era de vacas magras está logo ali: basta dobrar a esquina. “Eu não nego as dificuldades, mas eu afirmo que nós todos aqui, e o governo federal em particular, tem (sic) condições de superar essas dificuldades de enfrentar os desafios e, num prazo bem mais curto do que alguns pensam, voltar a ter, assistir à retomada do crescimento da economia brasileira”, prometeu, em dilmês castiço.

O otimismo presidencial não parece combinar com a realidade. Na quinta-feira, ficamos sabendo que o governo acumulou um déficit fiscal inédito de R$ 1,6 bilhão no primeiro semestre. Pouco depois, divulgou-se um novo corte de R$ 1 bilhão na Educação. Alguém imagina crescer tirando verba de escolas e universidades?

FALTA DE CARISMA

Todo governante tenta vender esperança em tempos de crise. No caso de Dilma, a falta de carisma dificulta a tarefa. Sem empatia, ela evitava encarar os governadores enquanto falava. No fim, o descompasso entre o texto lido e a imagem da TV sugeria que ela não acreditava muito nas próprias palavras. “Não nos falta energia e determinação para vencer esses problemas”, disse, em tom monocórdio e olhando para baixo.

###
PS –
Os métodos de Eduardo Cunha estão mudando o significado da sigla CPI. Antes, as três letras eram sinônimo de Comissão Parlamentar de Inquérito. Agora, estão mais para Conluio de Proteção ao Investigado.

2 thoughts on “A Otimilda do Alvorada

  1. O cinismo é que nos deixa perplexo, com a má administração desta senhora, ainda tem o disparate de dar pedaladas em sua bicicleta de R$ 6000,00, é um absurdo, tem a maior cara de pau do mundo, o país está afundando e ela sempre feliz, não consigo conceber esta prepotência, arrogância, incompetência, é de deixar-nos sem ar.

  2. Mello Franco não se surpreenda com o que vou dizer: Se passado esse tusiname Dilma continuar e concluir seu mandato, coisa muitissímo provável, o PT ficará de rastros. Dilma sairá serelepe e aplaudida do governo. Até agora fizeram o diabo para incriminá-la não encontraram nada. Surpreendentemente Fernando Henrique diz que Dilma é honrada. Todos sabemos da amizade carnal de FHC com os Democratas do Estados Unidos. Todos sabemos também que Dilma foi por anos espionada e vigiada pelos democratas. Quem sabe não disseram a FHC: espionamos tudo; não encontramos nada. A verdade é que surpreende FHC ter dito isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *