A pedido de Renan Calheiros, Conselho do MP abre novo processo disciplinar contra Dallagnol

Conselho vai apurar se Dallagnol cometeu infração por criticar Renan

Reynaldo Turollo Jr.
Folha

O  Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) abriu, nesta terça-feira, dia 10, um novo processo administrativo disciplinar (PAD) contra o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da Lava Jato em Curitiba. O processo derivou de uma reclamação apresentada pelo senador Renan Calheiros (MDB-AL). Na mesma sessão, o CNMP terminou de julgar uma reclamação feita pela senadora Kátia Abreu (PDT-TO) e a arquivou.

No caso do procedimento aberto após representação de Renan, a maioria dos conselheiros (12 a 2) entendeu que Deltan pode ter quebrado o decoro exigido para o cargo ao publicar, nas redes sociais, mensagens que teriam interferido nas eleições de 2018 e na eleição para a Presidência do Senado, realizada em fevereiro deste ano.

ELEIÇÃO ABERTA – Deltan defendeu no Twitter a eleição aberta para presidente do Senado, que não estava prevista no regimento interno da Casa, o que, para Renan Calheiros, atrapalhou sua candidatura. O senador queria que o processo fosse instaurado com base na alegação de que Deltan praticou atividade político-partidária, o que é vedado a membros do Ministério Público e poderia gerar, ao final, uma pena maior, como a suspensão do cargo.

A maioria do CNMP, porém, enquadrou a conduta de Deltan como quebra de decoro, uma falta considerada mais branda e punível com advertência ou censura. No último dia 26, o Conselho já havia punido o coordenador da Lava Jato com pena de advertência por causa de críticas feitas aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF ) durante uma entrevista à rádio CBN.

LENIÊNCIA – Na ocasião, Deltan disse que ministros do STF estavam mandando uma “mensagem muito forte de leniência a favor da corrupção”. Por causa dessa punição, o procurador já não terá primariedade quando outro processo for julgado, no caso de a falta ter sido cometida após a aplicação da sanção, o que poderá agravar sua situação no órgão de fiscalização.

No caso que foi arquivado nesta terça-feira, a senadora Kátia Abreu acusou Deltan de não guardar o decoro ao compartilhar, em redes sociais, o link de uma reportagem que continha informações sigilosas de um processo que a atingiria.

CAIXA 2 – A reportagem era sobre um suposto caixa dois de R$ 500 mil pago a Kátia Abreu de acordo com a delação de ex-executivos da Odebrecht, acusação que a senadora nega. O julgamento para decidir se o CNMP abriria um processo havia começado em agosto.

Na ocasião, já havia formado maioria para arquivar o procedimento. Nesta terça, a análise foi retomada e, por 8 votos a 4, o colegiado decidiu arquivar o caso.

INTERCEPT – Além dessas representações, Deltan é alvo de outras, algumas na esteira das conversas de Telegram obtidas pelo site The Intercept Brasil e divulgadas pelo site e por outros veículos, incluindo a Folha. As mensagens sugeriram ter havido combinação entre os procuradores da Lava Jato e o então juiz responsável pela operação, Sergio Moro. Nenhuma dessas representações, baseadas nos diálogos, virou processo até o momento.

7 thoughts on “A pedido de Renan Calheiros, Conselho do MP abre novo processo disciplinar contra Dallagnol

  1. Judeus negros, também conhecidos como israelitas hebreus Wanbee, desmistificados.

    Os murais da Dura Europos foram descobertos sob escombros por mais de 1700 anos, até que uma descoberta casual por acidente na década de 1920 os comprou à luz. Essas incríveis obras de arte criadas pelos antigos israelitas, muitas com cenas bíblicas que vieram dessas importantes ruínas e é a mais antiga sinagoga e igreja já encontrada.

    https://www.youtube.com/watch?v=Gzl3bey-awI

  2. “A pedido de Renan Calheiros, Conselho do MP abre novo processo disciplinar contra Dallagnol.”

    -É o rabo dando ordens ao cérebro!
    -É preciso ser muito otimista para esperar alguma coisa de um lugar assim, que anda, descaradamente, ao contrário do bom senso, da razão, da justiça e da evolução natural das coisas.

  3. Bom dia , leitores(as):

    Senhores Reynaldo Turollo Jr. ( Folha ), Marcelo Picelli e Carlos Newton , desde quando falar a verdade é crime ?
    Pois só a postura e comportamento ” CRIMINOSO ” do Senador Renan Calheiro (MDB-AL) , do Senadora Kátia Abreu (PDT-TO) , Ministro do STF Gilmar Mendes e seus comparsas , são prova cabal da verecidade e legitimidade do que disse o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da Lava Jato em Curitiba.
    Portanto sugiro aos membros do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) abriu, que parem de perseguir o Procurador Deltan Dallagnol .

  4. Bom dia , leitores(as):

    Senhores Reynaldo Turollo Jr. ( Folha ), Marcelo Picelli e Carlos Newton , desde quando falar a verdade é crime ?
    Pois só a postura e comportamento ” CRIMINOSO ” do Senador Renan Calheiro (MDB-AL) , do Senadora Kátia Abreu (PDT-TO) , Ministro do STF Gilmar Mendes e seus comparsas , são prova cabal da verecidade e legitimidade do que disse o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da Lava Jato em Curitiba.
    Portanto sugiro aos membros do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) , que parem de perseguir o Procurador Deltan Dallagnol .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *