A poltica atrapalha a economia, e o Estado no cabe na nao”, diz Afif

Resultado de imagem para afif domingos

Afif diz que o Estado atrapalha a economia

Antonio Temteo
Correio Braziliense

A economia brasileira continua no fundo do poo porque os problemas polticos atrapalham o processo de recuperao, avalia o presidente do Servio Brasileiro de Apoio s Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Guilherme Afif Domingos. A economia parou de andar para trs e agora est letrgica. Isso ocorre porque a poltica atrapalha a economia. A economia est pronta para avanar, quem atrapalha o Estado, afirma.

A alta de impostos, avalia Domingos, foi a nica alternativa encontrada pelo governo, que tem dificuldades para aprovar reformas. Todos esses processos pressionam a economia. Onde eu vou buscar dinheiro? A velha forma de aumentar a arrecadao. Ento percebe-se que o Estado no cabe em uma nao deste tamanho, destaca. Para ele, o Legislativo precisa debater uma reforma poltica para acabar com o nmero de legendas de aluguel e reaproximar os eleitores dos polticos. Temos uma ruptura entre nao e Estado. No se comunicam, no representam, alerta.

A crise econmica terminou?
A economia parou de andar para trs e agora est letrgica. Isso ocorre porque a poltica atrapalha a economia. A economia est pronta para avanar, quem atrapalha o Estado.

O governo anunciou a alta nas alquotas de PIS/Cofins. O Brasil
suporta mais aumento de imposto?

Qualquer aumento de tributo no corresponde ao aumento da arrecadao. Portanto, o governo esperava que, com o teto de gastos, o pas tivesse condies de equilibrar as contas pblicas, e isso influiria diretamente na taxa de juros. Com a taxa de juros em queda, teramos um reanimo da economia, no qual se consolidaria o aumento da arrecadao. Mas acontece que o aumento da arrecadao no aconteceu e os gastos previstos continuaram aumentando.

E os aumentos para os servidores que foram concedidos?
Todos esses processos pressionam a economia. Onde eu vou buscar dinheiro? A velha forma de aumentar a arrecadao. Ento se percebe que o Estado no cabe em uma nao deste tamanho. O Estado no cabe na nao.

O governo tambm d mau exemplo ao aumentar significativamente a liberao de emendas para garantir votos no Congresso para barrar denncias contra o presidente Michel Temer?
Todo esse conjunto de aes demonstra que temos uma mquina pblica que se retroalimenta. Se no temos uma poltica efetiva, uma guinada na conduo do governo e uma estrutura poltica, o conflito com a sociedade no diminui. Falam em aumento de tributos para regular mercados, como seria o caso da Contribuio de Interveno no Domnio Econmico (Cide). Entretanto, no Brasil, uma medida meramente arrecadatria. Agora, quando se conversa com uma autoridade, ela vai dizer: o que nos resta fazer para no ter um vo nas contas pblicas. Esse buraco s seria coberto com mais endividamento ou com emisso de moeda, que inflacionria.

J est ocorrendo um descolamento entre economia e poltica? O empresariado continua apoiando esse governo? Como o senhor analisa essa situao?
A populao no aguenta mais o noticirio poltico. A minha anlise que h uma saturao do assunto. Muitos pensam: Quer saber do que mais? Vamos tocar a vida. Temos sinais positivos na economia que independem do Estado, dependem do trabalho da nao. Ento voc pega mesmo, por exemplo, a agricultura, que tem um impacto claro positivo. S que no um impacto positivo nas metrpoles, mas vai olhar o interior. E esse entorno todo de agricultura, esse o novo Brasil dos ltimos 30 anos. Isso o Brasil real. E esse Brasil real um pas que demonstra ter vitalidade. Por isso eu digo que temos o Estado atrapalhando a nao e esse choque causa esse desligamento de vamos tocar a vida.

E como se resolve essa situao?
Olha, voc tem as aes econmicas, mas elas dependem muito do respaldo poltico. E onde que est o defeito? na poltica. Temos falado muito em reforma previdenciria, muito em reforma trabalhista, e elas so importantes. Mas no falamos nada sobre reforma poltica, nada.

A no ser mudanas no fundo partidrio…
Mas a que est, esse de interesse dos polticos. Temos uma ruptura entre nao e Estado. No se comunicam, no representam.

J houve essa ruptura?

Isso ocorre quando as pessoas no querem se envolver e decidem tocar a vida. Existe um certo desligamento no processo. A vem a histria de poxa vida, mas o governo e esses fatos?. Eles olham e questionam: por que vai trocar um pelo outro? Vai ficar tudo a mesma coisa.

10 thoughts on “A poltica atrapalha a economia, e o Estado no cabe na nao”, diz Afif

  1. A agricultura estratgica para uma nao, mas esperar que ela resolva os problemas de emprego vai uma distncia muito grande.
    Um estaleiro, em uma rea de 1.000.000 m2, gera ocupao para 4000 pessoas, processando 100.000 toneladas de ao.
    A indstria ferroviria que destruiram; idem e por a vai.
    Agora acabar com uma indstria sob alegao de que ela gravosa e piada de mau gosto dos neo liberais o que se deve fazer : O que precisamos fazer para tornarmos nossa industria competitiva?!!!
    Durante o governo do Marcelo Alencar no RJ, fizemos 8(oito) navios petroleiros para a CHEVRON; isto mesmo uma das sete irms do mundo top do petrleo.
    Eles admiravam nosso trabalho, nossa qualidade, nossa segurana e entregvamos no prazo e no custo.
    Quando pensvamos que iramos fazer dois super gazeiros com tecnologias de ponta na rea de soldagem, a matriz retirou daqui os navios sob argumento de que o Japo estava em recesso e eles precisariam de mais trabalho.
    Mas se o governo estadual desse uma reduo de impostos, garantido teramos o estaleiro por mais tempo.

  2. CARTA ABERTA AO EXM SR. COMANDANTE DO EXRCITO, GENERAL EDUARDO DIAS DA COSTA VILLAS-BAS,

    Tenho sido um crtico custico a respeito da omisso das FFAA quanto situao catica do Brasil e aniquilamento do povo atravs da violncia desmedida, e sade pblica deprimente!

    Sou da poca onde eu era da Ptria, a guarda,
    Fiel soldado por ela amado, e nas cores da minha farda rebrilhava a glria, fulgia a vitria!

    Pois esta Ptria vem sendo assaltada, roubada, explorada por inimigos que esto infiltrados nas nossas instituies, que alteraram nossos princpios e crenas.

    E, se em meus valores se encerram toda a esperana que um povo alcana,
    Quando altiva for esta terra, rebrilhar a glria, fulgir a vitria!

    No posso admitir que este Pas seja destrudo por indivduos desclassificados, que rasgam a nossa histria escrita com sangue, suor e lgrimas, e seja substituda pela vergonha, pela inexistncia de tica e moral nos poderes constitudos.

    Em meus valores se encerram toda a esperana que um povo alcana, e quando altiva for a terra, rebrilhar a glria, e fulgir a vitria!

    No quero a guerra, no quero compatriotas inimigos, no quero que irmos vertam sangue por irmos, porm no posso mais admitir o contrrio, que os representantes do povo ocasionem justamente o sacrifcio de seus eleitores, que mediante seus comportamentos deletrios e abjetos, o brasileiro seja explorado, seja iludido, seja enganado, alm de arcar com gastos perdulrios e a inutilidade de um poder hoje intil!

    Quero a paz com fervor, pois a guerra s me causa a dor,
    Porm, se a Ptria amada for um dia ultrajada, como vem sendo, lutarei sem temor!

    Como sublime saber amar, com a alma a adorar a Terra onde se nasce!
    Amor febril pelo Brasil, tenho, e no pelos partidos polticos, pelas ideologias.
    No meu corao no h quem sobrepuja este sentimento!

    No posso mais aceitar o desplante que somos vtimas. No posso mais concordar com as ms administraes, com a excluso do cidado das decises nacionais, e suportar calado e resignado com impostos e taxas que nos classificam como escravos de um sistema cruel e sdico, que nos tem levado ao desespero e a desesperana!

    Justamente quando a nao querida frente ao inimigo correr perigo, se por ela a vida rebrilhar a glria, fulgir a vitria, que o brasileiro se una e lute pelo que seu, pela sua terra, pelo seu pas e por si mesmo, sua famlia e amigos!

    Assim, ao Brasil, fao oferta igual, de amor filial e, a ti, Ptria, pretendo salvar!

    Quero que rebrilhe a glria e que fulja a vitria!

    A paz quero com fervor, a guerra s me causa a dor.
    Porm, se a Ptria amada for um dia ultrajada, como vem sendo, lutarei sem temor!!!

    Estas so as FFAA da minha poca, que hoje tanto se diferencia no amor Ptria, ao povo, ao pas, Exm Senhor Comandante do Exrcito, General Villas-Bas!

    https://www.youtube.com/watch?v=wzjrNJL0aBs

    • Jacob, meu amigo,

      Grato pelo apoio.

      Na verdade no podemos mais dourar a plula com relao ao crime que os poderes esto cometendo contra o povo e Pas!

      Um forte abrao.
      Sade e paz.

  3. O Pas suporta mais aumento de impostos sim, claro. O brasileiro no se importa em esfolar a bunda no cho todo dia, desde que lhes deem po e Ministrio da cultura para passar o tempo. triste mas verdade !!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.