A política brasileira chegou a tal ponto de decadência, que nem os mais velhos se preocupam em dar exemplo.

Carlos Newton

A que ponto chegamos na derrocada moral da política brasileira. Até mesmo os políticos mais idosos entraram na farra do boi da corrupção, sem se preocupar em dar bom exemplo às novas gerações. Aos 93 anos, o prefeito mais velho do país acaba de ser afastado do cargo. Susumo Itimura (PSDB) estava no quinto mandato à frente de Uraí, município de 11 mil habitantes a 428 km de Curitiba.

Nascido no Japão, mas naturalizado brasileiro, Itimura, que havia sido reeleito em 2008, foi cassado por 6 votos a 2 pela Câmara Municipal, num processo sobre o uso de notas frias para justificar gastos da prefeitura ainda no mandato anterior.

No ano passado, o Ministério Público do Paraná entrou com uma ação civil pública contra Itimura por suspeita de desvios de verba do município. Detalhe: o agora ex-prefeito, que é produtor rural, em 2008 declarou patrimônio total de R$ 55,4 milhões – um dos maiores de todo o país, entre os candidatos àquela eleição municipal.

O vereador Jorge Noso (DEM), aliado de Itimura, alega que a cassação foi “totalmente política” e só ocorreu porque os governistas não têm maioria na Câmara. Noso falou que Itimura possui declarado um elevado patrimônio e que, por isso, não iria praticar irregularidades com o dinheiro público. Mas não foi isso que o Ministério Público constatou. O vice já assumiu o cargo e a defesa de Itimura vai tentar reverter a cassação por meio de uma liminar. Não lhe falta dinheiro para contratar um bom  advogado.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *