A política só muda quando a crise chega ao fundo do poço

Martim Berto Fuchs

Ou muda o sistema político, como ponta-pé inicial de um novo Contrato Social, ou vamos continuar chovendo no molhado. Ou alguém pensa que os partidos vão escolher gente honesta para serem seus candidatos? O sistema é tão corrupto que, mesmo que quisessem, não conseguiriam. E como eles mesmos não querem, continuará a mesma coisa, enquanto não se acabar com os partidos políticos e a escolha dos candidatos passar para a alçada dos eleitores.

Com absoluta certeza, errarão bem menos, e em não havendo quadrilhas (partidos) para juntá-los, as finanças públicas agradecerão. Só para início de conversa.

Na política, há os que pretendem por um pouco de moralidade na coisa pública, mas há os que, partidária e ideologicamente, defendem qualquer absurdo que seus representantes pratiquem.

A mesma coisa acontece no impeachment. Tirar o cargo dos direitistas eleitos, quando flagrados cometendo delitos, é obrigação. Tirar o cargo dos esquerdistas eleitos, mesmo flagrados cometendo delitos, é golpe.

Sempre traduzem os dizeres da Constituição de acordo com suas conveniências políticas e ideológicas. De acordo com esses “entendidos”, direitista que mata adversário é assassino.
Esquerdista que mata adversário é revolucionário. E querem melhorar o Brasil…

FUNDO DO POÇO

Infelizmente, as coisas só mudam quando chegam ao fundo do poço. Antes disso, aqueles que estão se beneficiando da conjuntura sequer admitem discutir mudanças. Na grave crise
atual, já temos um começo, pelo menos. Em mais uma monumental bobagem, como só ela sabe fazer, dona Dilma Rousseff foi cutucar com vara curta duas feras criadas da política nacional, Eduardo Cunha e Renan Calheiros. O resultado aí está: ela reina, mas não governa mais.

Se não bastasse, Cunha e Renan estão disputando espaço. Para o país, isto é muito bom! Enquanto um quer ganhar mais espaço que o outro, eles fazem as coisas certas (em parte) e quem ganha somos nós.

Pior é quando eles estavam todos do mesmo lado, só cuidando do próprio bolso e de arrecadar fundos, cada um para seu partido.

capitalismo-social.blogspot.com.br

25 thoughts on “A política só muda quando a crise chega ao fundo do poço

  1. Fuchs aborda com a propriedade de sempre a dança da política brasileira, que segue o vento, as tendências, os partidos, parlamentares, menos agir em favorecimento ao País e povo.
    Enquanto podem, Executivo e Legislativo abusam das suas regalias até onde as forças econômicas e sociais suportarem, e somente quando não há mais condições de nos reerguermos apelam para mudanças, reformas, alterações, evidentemente preservando os poderes de qualquer contribuição, pois estes não podem ser culpados pelos problemas que eles mesmos causaram!
    A hipocrisia e o cinismo são constantes na política, atualmente acrescida de corrupção e desonestidade em nível de institucionalização, significando que teremos muito tempo ainda de padecimento com este péssimo governo e um Congresso conforme mencionei acima, além de incompetente e perdulário.
    Desta forma, entendo que “o fundo do poço” que se refere o articulista, pode dar a entender o povo perdendo a paciência, chutando o balde, agindo mais incisivamente, pois Legislativo e Executivo estão com muita disposição para continuar nos explorando e dar sequência a este projeto de sugar o Brasil e sua população até a última gota.
    Um excelente domingo, Fuchs, e um forte abraço.

      • Muito obrigado, Fuchs, por esta deferência, que me sensibiliza.
        Sabes, no entanto, que tens um admirador neste espaço democrático, tanto pelas tuas posições políticas quanto conhecimentos na área que mais tem dado problemas ao governo, a economia.
        A tua sensatez, inteligência, educação, respeito pelos comentaristas, formam o alicerce da Tribuna da Internet, pois outros colegas nossos têm os teus atributos, razão pela qual este blog é incomparável e sólido.
        Um abraço, e grato pela publicação do artigo que mencionaste.
        Um forte abraço.

  2. Três requisitos que faltam na nossa democracia, são básicos para um regime que realmente represente a
    vontade popular.
    O voto distrital, a candidatura independente, e o voto facultativo. Todos as disputas, deveriam ser majoritárias
    e distritais, sendo eleito sempre o mais votado e acabando de vez com o sistema proporcional, onde um bandido pode ser eleito com a votação de um palhaço. Só no Brasil.
    A candidatura independente, com o voto distrital, tem o poder de eleger o individuo identificado com a sua a
    sua comunidade, sem se submeter ao caciquismo político, nefasto ao interesse público.
    O voto facultativo, evita que o individuo vote em “aberrações”, com o único propósito de manifestar o descontentamento com a situação vigente, mas que cria constrangimento aos políticos sérios.
    Ao meu ver, reforma política pra valer, deve passar também por consulta a população, pois os representantes, não podem ter o monopólio da opinião em questão tão relevante.

    • ENACEO.
      Esses requisitos que você citou, “O voto distrital, candidatura independente, disputas majoritárias”, constam do projeto de Capitalismo Social.
      O que não me decidi ainda é quanto ao voto obrigatório ou facultativo. Inicialmente eu era pelo voto obrigatório, partindo do princípio de que o voto facultativo ensejava que pessoas que não fossem votar por qualquer motivo, pudessem ser compradas; levadas de casa às urnas e trazidas de volta. Isso já acontece hoje quando à ida às urnas é obrigatória. Voto comprado, ou vendido, depende de lado se olha, acontece seguido demais. Ainda penso que o voto obrigatório diminui esta incidência de compra de votos.

      E, candidato independente, mas sem partidos políticos. Não são necessários para a efetiva aplicação da democracia. Digo mais, são a causa das nossas mazelas.

  3. Caro Fuchs … saudações!

    Escreve o amigo: “Infelizmente, as coisas só mudam quando chegam ao fundo do poço.” … “Em mais uma monumental bobagem, como só ela sabe fazer, dona Dilma Rousseff foi cutucar com vara curta duas feras criadas da política nacional, Eduardo Cunha e Renan Calheiros.”

    Em minha condição de peemedebista, posso colaborar:
    1 – O MDB foi criado para ser Oposição Legal ao Autoritarismo que se apossou da Revolução do Rosário de 1964 – fica claro que o MDB não era oposição à Revolução; mas ao Autoritarismo … visto que os que se opunham eram cassados e/ou caçados!!!
    2 – O MDB foi vencedor do Autoritarismo sem precisar fazer outra Revolução; venceu usando as próprias Leis Autoritárias, derrotando, junto com a Frente Liberal, Maluf-Marcílio no Colégio Eleitoral, com Tancredo-Sarney (480 a 180 votos em 15/01/1985) – O MDB VENCEU NO VOTO!!! !!! !!! 3 deputados foram expulsos do PT por terem votado na chapa do PMDB!!! vale destacar que tal vitória do PMDB foi sob a égide da Constituição de 1967 kkk KKK kkk
    3 – A versão final da Revolução do Rosário de 1964 é a Constituição Federal Cidadã de 1988 … cujos Constituintes foram convocados e eleitos baseados na CONSTITUIÇÃO DO BRASIL DE 24/01/1967, COM A REDAÇÃO DADA PELA EMC 1 DE 17/10/1969 … antes, valia a CONSTITUIÇÃO DO BRASIL DE 24/01/1967 … não foi restaurada a CONSTITUIÇÃO DOS ESTADOS UNIDOS DO BRASIL DE 18/09/1946.

  4. 4 – CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988 … PREÂMBULO … Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembléia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL. … … … Confirmando a Vitória da Revolução do Rosário de 1964, temos que a CF CIDADÃ de 1988 é promulgada sob a proteção de Deus, temos que é instituído um Estado Democrático, destinado a assegurar a liberdade etc como valores supremos de uma sociedade fraterna … ou seja: é tudo o que se pedia nas Marchas da Família com Deus pela Liberdade!!! !!! !!!
    5 – Ainda no período autoritário, temos vitória do Rosário … wikipedia …Nossa Senhora da Conceição Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil … Sua festa litúrgica é celebrada em 12 de outubro, um feriado nacional no Brasil desde 1980, quando o Papa João Paulo II consagrou a Basílica, que é o quarto santuário mariano mais visitado do mundo,4 capaz de abrigar até 45.000 fiéis.2

    • Caro Flávio.
      “BNDES QUER R$ 10 BILHÕES DO FGTS PARA COBRIR SEU ROMBO” , um dos artigos de hoje aqui na TI.
      Assim como no PR, as receitas não cobrem mais as despesas.
      No PR, o governador Beto Richa vai meter a mão no Fundo Previdenciário dos funcionários públicos, ou seja, não tem coragem de enfrentar as verdadeiras causas do déficit, então mete a mão no dinheiro dos outros, dinheiro que apenas deveria estar sob sua guarda e não para uso indevido.
      Falei do PR, mas aqui em SC o governador Colombo está com o mesmo problema. Não tem dinheiro para sustentar a inchada máquina pública.
      Nosso sistema político vai nos jogar numa encrenca danada, ainda mais quando incompetentes assumem o Poder, onde não adianta aumentar receitas, pois além de administrar mal, gastam criminosamente.
      Abraço.

  5. 6 – http://www.biblioteca.presidencia.gov.br/ex-presidentes/jose-sarney/discursos/1985/55.pdf com:

    “Presidência da República … Casa Civil … Secretaria de Administração … Diretoria de Gestão de Pessoas … Coordenação – Geral de Documentação e Informação … Coordenação de Biblioteca
    21 DE JULHO DE 1985 … BASÍLICA NOSSA SENHORA APARECIDA … APARECIDA DO NORTE-SP
    PRONUNCIAMENTO DO PRESIDENTE JOSÉ SARNEY, POR OCASIÃO DO DÉCIMO-PRIMEIRO CONGRESSO EUCARÍSTICO
    Não vou fazer um discurso. Venho apenas dizer que, como Presidente da República, junto-me a todos do povo, como um peregrino que vem louvar à Virgem da Aparecida no momento em que aqui se realiza esta festa extraordinária de fé que é o Décimo-Primeiro Congresso Eucarístico.
    Muitos Presidentes aqui passaram, as suas preces são guardadas pelo silêncio da Eternidade e só Deus sabe quais foram. Mas nenhum veio de tão longe, da região mais pobre e sofrida do Pais quanto eu. Eu acredito que o Deus da minha fé, pela mão do destino não me trouxe de tão longe se não me ajudasse, e não vier me ajudar a cumprir com as graves responsabilidades do meu cargo; porque no Brasil de hoje nunca tantas esperanças foram tomadas, foram juntadas, a tantas dificuldades. Porque sei que Ele vai me ajudar é que eu tenho certeza que o Governo vai dar certo. Sei que não tenho poder nenhum, porque o poder que eu tenho é o poder do povo e este poder do povo foi fixado por Cristo quando certa vez falou que o poder temporal ele só existia porque era dado pelo Pai.
    Procuro recordar-me de uma Carta de São Paulo, que, se não me equivoco, foi feita aos Efésios, em que Tiago tinha visto a Deus e que ele também tinha visto, mas que ele era o menor de todos, que nem podia ser quase chamado de apóstolo porque não se considerava apóstolo, mas tudo o que fazia só o podia fazer pela graça do Senhor. O tema deste Congresso Eucarístico é o tema da fome. Nenhum tema mais atual e mais desafiador no Brasil, porque não compreendemos que um pais tão extraordinário quanto este, que domina a ciência e a técnica para produzir os mais sofisticados bens, não possa, não tenha tido até hoje condições de resolver o problema da fome. Esta é uma interrogação que pesa nas nossas consciências. A fome é uma agressão à liberdade e é uma agressão à vida. É uma agressão à liberdade, porque a nossa liberdade não se esgota na liberdade política nem nos nossos direitos individuais, mas ela vai além, para ser a liberdade contra a fome, a liberdade contra as doenças, a liberdade contra a miséria. Liberdade que é a própria vida; vida que deve ser feliz e quem tem fome jamais pode ser feliz, Quero, antes de ler a oração da Consagração Cívica Nacional do Brasil ao Sagrado Coração de Jesus, conjuntamente com todos que aqui estão e, pensando no Brasil inteiro, orar, pedir a Deus, à Virgem Maria, que protejam a nossa Pátria, que protejam o nosso Povo, que protejam a nossa Igreja e que iluminem o seu Presidente para que ele possa servir ao Brasil.
    Ato da Consagração Cívica Nacional do Brasil ao Sagrado Coração de Jesus: Coração Santíssimo de Jesus, Coração do Homem-Deus, Coração de Cristo-Rei, Salvador da Humanidade, Senhor dos Senhores, Juiz Supremo dos indivíduos e das Nações, nós, como legítimos representantes do povo brasileiro, aqui vimos
    entregar-Vos os destinos de nossa Pátria que Vos foi consagrada desde o começo de sua História. Neste importante momento de nossa vida, atendendo aos anseios do povo brasileiro, vimos ratificar esta consagração ao Vosso Divino Coração. A Vós consagramos todos os Estados e Territórios do Brasil, com suas riquezas naturais, suas empresas e realizações, suas riquezas materiais, seu patrimônio espiritual e moral. Reinai em nossos lares, santificando todas as famílias, desde a mais abastada até a mais pobre. Reinai em todas as atividades dos homens — sede a luz dos homens de estudo; a defesa da Pátria pelas Forças Armadas, a sapiência dos legisladores, a justiça dos Magistrados, a orientação do Governo. Agradecemos Vossa infinita bondade a nossa Pátria e reconhecendo nossas limitações, pedimos Vosso perdão e misericórdia. Por Maria Santíssima, a Virgem Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil, suplicamos Vossas bênçãos para a felicidade do nosso Povo, agora e para sempre. Amém.

  6. 7 – Apesar de tudo isto, o Governo de Sarney, PMDB-AP, não venceu a inflação, nem conseguiu pagar a dívida externa … … … levando o PMDB ao recuo – com as derrotas do herói nacional Ulysses Guimarães (1989) e de Orestes Quércia (1994).

      • Estimado Írio Oling … saudações!

        Dona Dilma convocou e repassou a mamadeira para o Presidente do PMDB e também Vice-Presidente da República Michel Temer … e a choradeira continua … … … não é falta de leite o problema, né??? Estou detalhadamente tentando mostrar o porquê da crise.

        Eu vos dei leite a beber, e não alimento sólido que ainda não podíeis suportar. Nem ainda agora o podeis, porque ainda sois carnais. (I Coríntios 3, 2) … A julgar pelo tempo, já devíeis ser mestres! Contudo, ainda necessitais que vos ensinem os primeiros rudimentos da palavra de Deus; e vos tornastes tais, que precisais de leite em vez de alimento sólido! Ora, quem se alimenta de leite não é capaz de compreender uma doutrina profunda, porque é ainda criança. Mas o alimento sólido é para os adultos, para aqueles que a experiência já exercitou na distinção do bem e do mal. (Hebreus 5, 12 a 14)

  7. 10 – Em 1989 vence Collor com discurso modernizante e moralizador … Sua maior vitória têm sido mesmo o Tempo, mostrando que a Estatização dos do Autoritarismo pode e deve ser mitigada, pois leva ao Aparelhamento … Falhou na Moralização, e está ou esteve no fundo do poço até hoje também.

  8. Com relação ao “odeio política” da charge, trata-se de uma crítica muito simplista. No Brasil é muito difícil escapar à desilusão com a política. Exige-se do povo que tenha muita consciência política, que assista religiosamente todos os programas eleitorais, que acompanhe todos os debates, estude os programas dos partidos… Só que os políticos não tem compromisso com nada do que dizem em campanha. Veja o PT, que jogou fora todo seu discurso sobre ética na política. Seus antigos eleitores conscientes, que devem fazer? migrar para o PSDB, cuja prática política rejeitavam antes de 2002?

  9. 11 – Collor esteve no PMDB (1985-1989) … assim também seu Vice e sucessor Itamar Franco (1966–1986; 1992–2009) … e FHC (1974-1988).

    Apesar do Plano Real ser do tempo em que Itamar estava no PMDB é o PSDB que costuma levar as glórias do sucesso!!! Itamar não consegue se candidatar à Presidência em 1998, 2002 e 2006; pois não tem apoio suficiente dentro do PMDB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *