A questão é decidir se Temer deve sair ou ficar

Resultado de imagem para temer sai ou fica charges

Charge do Paixão (Gazeta do Povo)

Percival Puggina

“O coração tem razões que a razão desconhece”, dizia Blaise Pascal (sec. XVII). A frase do grande matemático e filósofo francês me veio à mente quando tomei conhecimento de que a pesquisa da CNT detectou avaliação positiva de apenas 3,5% da população ao governo de Michel Temer, ao passo que 75,6% o qualifica negativamente. A exemplo dos indivíduos, o coração das massas tem razões desconhecidas da razão.

Tais números me levaram a examinar outros. Em 16 meses da gestão Temer:

1) o risco Brasil caiu de 400 pontos para 180;

2) a SELIC (taxa de juros) foi reduzida de 14,25% para 8,25%;

3) a inflação (carestia) desacelerou de 6,48% para 2,71% ao ano, no menor nível em duas décadas;

4) o PIB brasileiro, nos dois últimos trimestres, voltou a crescer após 36 meses de sucessivas quedas, mostrando que o país está emergindo da mais desastrosa recessão de sua história;

5) a massa salarial real cresceu 2,3% e o consumo das famílias, após oito trimestres de retração, subiu 1,2%;

6) o saldo anualizado de admissões e demissões, pela primeira vez nos últimos anos, se tornou positivo em 101 mil vagas.

Estes dados são todos significativos. O desenvolvimento social depende do desenvolvimento econômico.

Contra o governo Temer pesam:

1) a herdada desproporção entre o gasto público e os serviços disponibilizados à população, causa do cotidiano mal estar social;

2) as denúncias de corrupção envolvendo o presidente;

3) a impopular necessidade de modernizar a previdência social e as relações de trabalho.

O QUE É MELHOR – No confronto entre fatores positivos e negativos, obviamente pesaram mais estes últimos na avaliação da grande maioria dos pesquisados e é tolice brigar com a opinião pública. Isso me leva a uma outra questão: como se teriam manifestado os cidadãos pesquisados se a pergunta investigasse a posição das pessoas sobre o que é melhor para o país – manter ou substituir o presidente neste momento?

Estranhamente, embora mais importante do que a aprovação ou desaprovação, essa questão não foi formulada. A posição sobre a permanência ou não do presidente, em virtude de suas consequências, é politicamente mais significativa. O afastamento, agora, teria quatro efeitos principais:

1) a instalação de um novo processo criminal (desta vez pelo STF), com recrudescimento da instabilidade política que se prolongaria até as eleições do ano que vem;

2) um governo de transição sob o comando do presidente da Câmara dos Deputados (Rodrigo Maia), que precisaria negociar nova maioria parlamentar e a subsequente disputa em torno do processo sucessório;

3) a difícil deliberação sobre como se faria a eleição, porque o respectivo preceito constitucional nunca foi regulamentado;

4) uma retração das atividades econômicas, inevitável diante da instabilidade política pois, sabidamente, a mera expectativa de uma crise faz com que a bolsa caia e o Real se desvalorize.

OPÇÃO PESSOAL – Com tais razões, que julgo serem da razão por que meu coração pede cadeia para todos os culpados, é que, se pesquisado, eu responderia convir ao país que Michel Temer só seja julgado após o término de seu mandato. É tradicional nas nossas constituições, inclusive na de 1988, atribuir à Câmara dos Deputados a decisão de aceitar ou não denúncias formuladas contra o presidente da República. Tal prerrogativa é um reconhecimento da prevalência da definição política quando se trata do interesse público. E o interesse público, a conveniência nacional, é espaço da Política.

Na primeira denúncia de Janot, a Câmara não inocentou Temer, nem sustou qualquer investigação. Apenas postergou a respectiva ação penal para o término do mandato.

23 thoughts on “A questão é decidir se Temer deve sair ou ficar

  1. Talvez!
    “Mágicas” da contabilidade…
    Nosso problema é de honestidade, não econômico.
    Melhora-se a economia e eles roubam mais, dinheiro e ladrão tem de sobra.
    Honestidade!

    • Ele no cargo, velha raposa política, tem e continuará a desvirtuar a lei em proveito do bando, do qual é membro relevante.
      Sua cassação ontem, seria o ideal…

    • O deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), indicado para relatar na CCJ a segunda denúncia da PGR contra Michel Temer, disse ao Globo:

      “O presidente Temer foi vítima desse homem da JBS. Esse Joesley conseguiu, através de meios não muito sérios, entrar no palácio. Vai conversar com o presidente e leva um gravador escondido? Isso é um fato da maior gravidade, e ele deve ser processado.”

  2. Sr. Percival Puggina.
    Concordo. Por que ???.
    O Presidente Temer pegou um ”pepino” de um tamanho ! ! ! . . . Mas, no meu entendimento, tá ”legislando” muito em causa própria. Rodeado e apoiado por uma ”curriola” que se ”presta”, ou melhor, se aproveita e ‘fatura”, seja qual for a situação.
    Torcem e se aproveitam para o”TIME” que está em ”cima”.. PAM, PARARÁ, PAM PAM ! ! !
    Claro que não estou aplaudindo. Muito ao contrário

  3. Realmente, não há outra saída senão a Revolução Pacífica do Leão, já, aqui e agora, antes que seja tarde demais. E se as forças armadas não derem a retaguarda necessária ao Bicho que tem que pegar, melhor jogá-las no lixão da história do Brasil, em definitivo, posto que o país e a população estão entregues a criminosos dementes que os estão rifando a preço de banana. https://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/320211/Moniz-Bandeira-Ex%C3%A9rcito-tem-a-mesma-cabe%C3%A7a-de-64-e-revolu%C3%A7%C3%A3o-%C3%A9-a-%C3%BAnica-sa%C3%ADda.htm

  4. Ora, a economia melhorou não foi por causa do Temer. Foi por conta da boa esquipe econômica. Temer não manda em nada. Colocar esta boa equipe foi questão de Estado. A lei existe pra ser cumprida, independente do que aconteça. Deixar um gangster no poder pra quê? Saque-o fora o quanto antes. Pra ontem!
    Não precisamos passar mão em cabeça de ninguém. Deixe a equipe econômica e tire o Temer. E se tiver sem apoio no congresso não tem problema, apela pros decretos. O Brasil não precisa nem nunca precisou do Temer.

  5. Modernizar a Previdência Social?
    Eufemismo contra os interesses do Povo Brasileiro.
    Tudo que for escrito, por quem defende a Reforma da Previdência proposta pelo Sr. Meirelles, não merece crédito.

  6. A melhora da economia nao tem nada a haver com este presidente salafrario
    Ele mesmo so sabe inflacionar lancado mao de dinheiro que nao lhe pertence pra comprar pseudos representantes de um povo injusticados como nosso querido Brasil
    Fora calhordas !!!

  7. ANEXOS:

    1) A cara de PALHAÇO do povo brasileiro aumentou 874587295%

    2) A humilhação de ser governado por esses pulhas da equipe do Temer cresceu 8239623.9876347878,234%

    3) O aumento de “roubos na cueca” para “roubos de mala cheia” foi de 592383000000%

    E AÍ???

  8. Este período de nossa história, provavelmente, será lembrado como a República das Quadrilhas.
    E o Governo Temer é o Ápice desta República.
    Quanto antes este governo Temer for afastado, melhor será para o Povo Brasileiro.

  9. Todos os indicadores que o articulista enumerou são fatos.
    Mas porque as pesquisas não refletem esta guinada na economia?
    O chamado capital humano, o povo, não gera riqueza, nem crescimento econômico.
    Quem gera riqueza é o empreendedor, que une sob sua iniciativa os recursos necessários (leia-se capital, que é o que compra recursos e compra trabalho para vender produtos ou serviços).
    Estes empreendedores voltaram a acreditar no Brasil e estão investindo em geração de riquezas.
    Esta confiança dos geradores de riqueza é muito mais relevante do que pesquisas de opinião, ou do que a opinião de observadores que não tem capital para investir.
    Sendo o povo um conjunto de pessoas que variam, em grau de inteligência, do mais idiota ao mais inteligente, nunca é demais lembrar que a maioria de nós é medianamente medíocre, e que uma maioria maior ainda é absolutamente idiota.
    E é disto que se fala quando se faz pesquisas.
    Dá para saber quem vai ganhar a eleição, mas isto não significa que este ou aquele governo sejam bons ou ruins.
    Até porque, se o governo dissesse o que iria fazer, não ganharia a eleição e, se fizesse o que prometeu,arruinaria o país.

  10. Moralizamos então a economia? Por q então não fazermos o mesmo com a política? Serão esses números verdadeiros e consistentes? E se refletem de fato na realidade, pergunta-se como ele resistirão a corrupção, q por hora está aparentemente estancada? Até onde irá essa moralização econômica se a operação abafa sair vencedora? Há q se louvar o cerco ao presidente tem gerado frutos, nunca antes visto, aos políticos q tem suas bases atendidas com liberação de verbas tiradas da saúde, educação, segurança, etc.

  11. Se é para falar de razão, não podemos falar bandidos favoritos ou o “rouba, mas faz” será a premissa da boa governança no Brasil ou “Banânia” para os cansados em malhar em ferro frio. Onde, Maluf, procurado pela interpol, encontraria acolhimento? A diferença entre Temer e Dilma, não está no caráter, está na articulação verbal e nos amigos que fez.

      • E não custa lembrar que em 2005, quando estourou o escândalo do mensalão, uma das razões habitualmente alegadas para Lula ter permanecido no cargo foi – além, é claro, da tibieza do PSDB, então na oposição, que preferiu, por burrice ou por cálculo, deixar Lula “sangrar até 2006” ao invés de exigir seu impeachment – a boa situação da economia na época.

  12. O artigo é esclarecedor e sensato. Pesquisa reflete o pensamento da maioria do povo, que está totalmente a margem da realidade política brasileira, é fruto da propaganda. Essa maioria é como uma boiada e a mídia é um guri com a vara na mão a comandar a boiada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *