A questo militar: Exrcito refora a ameaa de interveno

Resultado de imagem para interveno militar

Villa Bas mostrou na TV que apoia fala de Mouro

Mriam Leito
O Globo

O Exrcito fez a mais explcita ameaa ao pas em 32 anos de democracia atravs do episdio do general Antonio Hamilton Mouro. O general Mouro falou em interveno militar. Seu chefe, o comandante do Exrcito, general Eduardo Villas Bas, no s no o puniu, como o elogiou e, por fim, seguiu seu comandado, afirmando que a Constituio d s Foras Armadas o mandato para intervir.

A entrevista dada pelo comandante do Exrcito ao programa Conversa com Bial, da TV Globo, estarrecedora porque ele, ao simular que discorda, acabou deixando claro que concorda com seu companheiro de farda. Lembrou que a Constituio, no artigo 142, estabelece que as Foras Armadas podem intervir no pas, ou a pedido de um dos poderes ou na iminncia de um caos. Ento as Foras Armadas teriam o mandato para faz-lo. Caso no seja solucionado o problema, ns podemos intervir. isso o que ele quis dizer, disse o comandante do Exrcito.

QUEBRA DE HIERARQUIA – Pois . E o que Mouro quis dizer exatamente o que ele no deveria dizer, porque militares da ativa no podem fazer manifestao poltica. No mnimo, a sua declarao deveria ter sido vista como quebra de hierarquia. Entende-se que ele no quebrou hierarquia alguma, porque, como se viu, seu chefe concorda com ele.

O general Mouro no nega o nome que tem. No a primeira vez que o amalucado general diz esse tipo de sandice. Da primeira vez, foi removido do posto, agora recebe um afago do seu superior. Bem que Mouro avisou que no est sozinho. Na minha viso, que coincide com a dos companheiros do Alto Comando do Exrcito, o pas est vivendo uma situao que ele descreveu como de aproximaes sucessivas. E explica de que ponto o pas est se aproximando:

At chegar o momento em que ou as instituies solucionam o problema poltico, com apelao do Judicirio, retirando da vida pblica esses elementos envolvidos em todos os ilcitos. Ou ento teremos que impor isso.

NOTA TMIDA – E o poder civil do pas? A tudo assistiu, acanhado. O ministro da Defesa, Raul Jungmann, soltou uma nota tmida dizendo que pediria explicaes ao chefe do general e ficou por isso mesmo. Que explicao deu, pode-se imaginar agora em que, entrevistado, o chefe de Mouro elogiou seu subordinado: Um gaucho, um grande soldado, figura fantstica.

Em seguida, disse que ele foi mal interpretado e que preciso entender o contexto, porque ele teria falado em reunio fechada. Mouro foi to claro que no havia forma de interpret-lo erradamente, e a reunio, apesar de ser fechada, por ser na Loja Manica, era um encontro pblico, e no um bate-papo entre amigos. Ele sabia que havia o risco de aquelas declaraes sarem.

O general Mouro chantageou as instituies civis, citando especificamente o Judicirio, ao afirmar que ou elas retiram esses elementos envolvidos em todos os ilcitos ou ento as Foras Armadas vo impor isso.

PROCESSO LEGAL – O pas quer se livrar da corrupo. Disso no h dvida. S que ser usada a pena do juiz e no a bota do general, ser respeitado o devido processo legal e no a imposio castrense. O salvacionismo militar j nos custou caro demais por tempo prolongado demais. O pas far a sua depurao atravs das instituies democrticas.

O governo Michel Temer fraco e teme as Foras Armadas. Bastou uma cara feia para os militares serem tirados da reforma da Previdncia. Depois, eles foram poupados da proposta de congelamento de salrio dos servidores federais. Agora aconteceu um episdio de indisciplina militar e de ameaa s instituies brasileiras, e o governo deixou que os militares resolvessem entre si. O general Villas Bas disse que conversou com o general Mouro. E o assunto est encerrado.

CRIMES DA DITADURA – O Brasil nunca exigiu que as Foras Armadas reconhecessem os crimes cometidos durante a ditadura. Ao contrrio dos pases vizinhos, ningum jamais foi punido pelas torturas, mortes, ocultao de cadveres. O general Villas Bas justificou at a ditadura. Disse que era parte do contexto da poca de guerra fria e lembrou que naquele regime o pas saiu de 47 economia para o 8 lugar. Os militares deixaram as contas pblicas em absoluta desordem, o pas pendurado no FMI e com a inflao galopante.

S mesmo um governo claudicante como este pode no entender o quo inaceitvel tudo isso que se passou diante de ns nos ltimos dias.

(Com Alvaro Gribel, de So Paulo)

71 thoughts on “A questo militar: Exrcito refora a ameaa de interveno

  1. Ditadura militar que a Globo apoiou entusiasticamente, veiculando at um programa de propaganda do autoritarismo, que era o Amoral Nato, o reprter, apoio do qual a Globo cinicamente se arrependeu, publicando aquele ridculo editorial pedindo desculpas pelo respaldo que deu ao golpe de 64.

  2. Artigo 142 da Constituio Federal + Lei Complementar N 97/1990. s acionar o lana-chamas e marchar ao sopro expelido da boca de cada cidado suplicante, que busca na “cobra fumando” o antdoto para imunizar a todos. Os militares, quando julgam conveniente, obedecem to-somente Autoridade Moral. As Legislaes so impressas em papis; muito longe de serem comparados a escudos balsticos!
    Jornalixos constituem a scia que mais se contrape retomada dos milicos. Pois muitos desses escribas vivem de ganhar dinheiro e fama, destruindo reputaes alheias e praticando a imprensa marrom.
    Ademais: Desde os primrdios da humanidade, quem sempre subjugou, foi aquele que manipulou e, sobretudo, MATOU com maior eficcia. Tal sinequanon prevalecer, enquanto o ser humano for sugestionvel e, principalmente, MORTAL. -Direita, Volver, J!!!!!!!

  3. “O Exrcito fez a mais explcita ameaa ao pas em 32 anos de democracia atravs do episdio do general Antonio Hamilton Mouro.”

    Qual o projeto que os atuais “democratas” esto realizado para os prximos dez, vinte anos?

    -Democracia dos ladres.

  4. Queremos que este pais se levante dando uma vida digna e honrada a esse povo
    Faxinar esses corruptos cancerigenos que mata a liberdade e a democracia
    Chega de expressao falsa destes politicos miseraveis
    Precisamos de dignidade na expressao de um horizonte estavel que condiz com uma realidade pura e eficaz para esta nacao de uma grandeza como nosso Brazil

  5. Pergunta: ps ditadura s tivemos um Presidente: Itamar Franco, que nos deu inclusive o “plano real”, que est prestes a naufragar, com nossa divida pblica de quase 5 trilhes, o traidor FHC, a deixou em 600 bilhes, no sou economista, mas a imprensa sria, diz isso, e 14 milhes de desempregados, Temer subornou as FFAA, a no mexer em seus ganhos salariais, as quadrilhas hediondas sediadas em Braslia, nos colocando a beira do CAOS, s a interveno militar, pode e deve prender os acusados do roubo do cofre pblico, ladres de bilhes, que somados, ao que ainda no apareceu, chega a casa do trilho, Para evitar uma guerra civil, s a interveno das FFAA, prendendo a bandidagem da caneta-metralhadora. Comparem os 20 anos de ditadura e 30 anos de falsa falsa democracia, a ditadura 64, errou, errou com a tortura, com a mordaa na imprensa, a censura, a chamada republica, tem “matado e aleijado milhares, e transformaram o Brasil em grande senzala, com 220 milhes de escravos, estamos em uma “republiqueta democradura”, com criminosos hediondos, escudados em uma Constituio colcha de retalhos, com 100 emendas, fajutas, de auto proteo da canalhada. Dr Miriam, escorregou na maionese. As FFAA, tem respeito e admirao de 70% do trabalhador sacrificado pela corja que nos desgoverna.
    Roguemos a Deus, para sairmos pacificamente desse oceano de lama.

  6. E o General interpreta erradamente o caput do artigo 142 da Constituio Federal, que diz textualmente:

    “As Foras Armadas, constitudas pela Marinha, pelo Exrcito e pela Aeronutica, so instituies nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da Repblica, e destinam-se defesa da Ptria, garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem”.

    A submisso constitucional do poder militar ao civil se materializa no trecho do dispositivo que reza que as Foras Armadas esto “sob a autoridade suprema do Presidente da Repblica”, e destinam-se defesa da lei e da ordem, por iniciativa dos poderes constitucionais, que so os poderes executivo, legislativo e judicirio. Qualquer outra interpretao incorreta e indevida.

  7. Chamar o Gal. Mouro, integrante do Alto Comando do Exrcito, de maluco no contribui em nada para o saudvel debate nacional da:
    1. Necessidade de serem ticos e probos os gestores da Coisa Pblica na Repblica Federativa do Brasil;
    2. Busca dos mecanismos de afastamento, adequados s circunstancias, daqueles agentes pblicos que demonstram no serem nem probos, nem ticos.

  8. Bem, primeiro esta senhora deveria pedir demisso de sua empregadora, que usou e abusou dos governos militares.

    Em segundo, esperar que seja usada a pena do juiz e no a bota do general, ser respeitado o devido processo legal e no a imposio castrense esperar que two sundays come together, ou seja, no dia de So Nunca.

    Por derradeiro, Caso no seja solucionado o problema, ns podemos intervir no significa Caso no seja solucionado o problema, ns devemos intervir, se bem que eu ache que j passou da hora.

    PS: o general pode processar o veculo pelo uso da palavra “amalucado” que lhe foi dirigida. A paixo pelo falecido Herzog faz perder a cabea.

  9. oa treze anos de democracia petista e esquerdista foram maravilhosos neh d mirian leilao-as chamadas instituioes corronpidas por vc esquerdistas-falsos brasileiros-darao a soluao?e logico q para vcs so o sao lula ou a sANTA silma terao as saidas para o nosso Pais-toma vergonha nesta cara mirian-

  10. O que esperar de uma pseudo-analista poltica, eterna “baba-ovo” de corruptos?
    O artigo, ou melhor, a asneira escrita mostra o quanto essa gente, no fundo, defende e depende da corrupo.

  11. Como esses(as) comunistas so engraados, hein?!! A robalheira desenfreada dos seus correligionrios vermelhos – inclusive do “Ladro Geral da Repblica”, a baguna generalizada, a compra de polticos por mais de R$ 4 bi, – quanto vai custar agora na 2a denncia do Janot? S a bancada ruralista j levou R$ 17 bi – para o vampiro de funerria escapar da cana, e outros crimes. Tudo isso para os comunas faz parte da “democracia”. Ningum ouve jornalista falar em punio aos vagabundos. Mas quando o General fala em acabar com a esculhambao a sandice!!!! ou no engraaralho pra cadinho????!!!!!!

  12. E a roubalheira que impera na poltica na poltica atual, com o beneplcito do Judicirio, em nome de uma suposta governabilidade e harmonia entre os poderes? E os bilhes e bilhes de reais desviados pela corrupo? E o crescimento do crime, da violncia e da desagregao social? E o desemprego crescente? E a degradao tica e moral, em nome de se respeitar as diferenas? Se nada for feito para frear e mudar a direo, o precipcio o que aguarda o futuro do Brasil. Os brasileiros e brasileiras honestos e trabalhadores, defendem a interveno das FFAA para a criao de um governo provisrio e a convocao de eleies gerais, somente com candidatos limpos perante a justia (que no tenham acusao penal, nem administrativa, nem nome sujo no SPC). Somente cidados com moral irrepreensvel. Por uma nova Constituio com o fim das indicaes polticas para tribunais e rgos superiores da Justia. Os brasileiros e brasileiras honestos, trabalhadores, empreendedores, preferem o Brasil governado por militares comprometidos com a Ptria, do que serem governados por civis que s pensam em enriquecer e se perpetuarem no poder.

  13. Essa ai he comuna declarada ,sempre foi,e continua sendo mesmo sendo cuspida pela petralhada naquele voo.Prefere ser roubada diariamente pelos politicos do q ter um minimo de ordem no pais q pelo jeito so os militares podem entregar.

  14. S sei de uma coisa, quando os polticos ouvem falar em interveno militar, se borram todos, j houve uma notcia anteriormente e muitos ficaram apreensivos e j estavam se preparando para deixar o pas, assim agem os corruptos, no sou a favor de uma nova interveno militar, mas a coisa neste pas est to feia, espero que a justia deixe de ser corpo mole e coloque esta cambada na cadeira e que devolvam tudo que roubaram, o povo trabalhador sofre por esta ladroagem a dcadas e nada foi feito, enriquecem com o suor do povo trabalhador.

  15. No frigir dos ovos, todos os da direita, esquerda, centro, dos lados, os do crner – cobrando escanteio e cabeceando – no fazem outra coisa seno reconhecer a competncia das FFAA, quando, na circunstncia em que um dos cabeas fugiu um pouco do “script”; insistem que pecou contra a castidade do regulamento. Em outras palavras: concluem que voc voc, sim senhor, mas tem a obrigao de ficar calado.
    E tem mais: se crimes foram registrados pela “redentora”, o foram por acidentes de percurso – parte do contexto -, diferente, portanto, dos crimes que comete descaradamente hoje o estado por falta de segurana e assistncia sade, na sua mais deslavada desfaatez.
    Bravos ao General Mouro: macho, sim senhor. Nada mais fez do que arreganhar os dentes e expressar a vontade daqueles que se sentem afanados pela corja governante – nos trs poderes – e penduricalhos da rea jornalstica cujos patres dependem da grana da viva. Se as penas dos magistrados no podem acabar com a corrupo, que venha a borzeguim do soldado.

  16. H politizao indita na atuao do Ministrio Pblico, diz desembargador

    H um nvel de politizao inditona atuao do Ministrio Pblico, em que apuraes so divulgadassem maiores cuidados com a coleta de evidncias materiais e a imprensa procurada para expor acusados como se j fossem culpados.

    “deve ser coibida uma concepo que fragilize regras bsicas como a presuno da inocncia e a observncia da estrita legalidade na apurao dos fatos e coleta da prova”

    o escopo da atuao dos investigadores deveria mudar para a coleta de provas materiais, evitando-se a presuno ancorada no contedo obtido por meio de delaes premiadas.

    https://goo.gl/XCM7Hv

    A realidade vai se impondo a convico. A sensatez vai tomando lugar da histeria.

  17. 30 anos de esquerda e olha amerda em que nos deixaram, nada para em p nessa repblica de bananas … ser isso que estamos vendo a o que essa “jornalista” acha que o caminho?
    Parabns General Villas Bas, Parabns Gen. Mouro. de homens assim que o pas precisa.
    Queremos agora os senhores comandando de dentro !

  18. No a primeira vez que o amalucado general diz esse tipo de sandice.
    —–
    Really, dona Miriam? Vai ser viril assim na catangunha. Pelo amor do sagrado, dona Leito, sandice aceitar o poder democrtico como est: uma zona com meretrizes e pimps roubando desavergonhadamente.
    No sou a favor de ditadura de qualquer tipo, mas detesto viver num pas em que as autoridades portam-se como escria moral.
    certo que no haver mudana dentro da normalidade. Temos que artificialmente fabricar um furaco categoria 5 para mudar o pas. O furaco pode ser, no caso, o poder militar que pode editar um Ato Institucional par moralizar e modernizar o pas para as futuras geraes. Contar com as atuais autoridades perda de tempo.

  19. Miriam, por favor no venha darbima de democrata porque , no se esquea, voc escreve para a Globo que apoiou abertamente a ditadura lulallulalau e dilmalandra. Menos.
    Pediu desculpas por ter apoiado a ditadura militar, quando deveria se orgulhar, e sim, pedir desculpas por ter tentado fraudar a eleio para a governadora do Rio de Janeiro em 1982, por no suportar o nico poltico honesto da esquerda brasileira: Brizola.
    Vai te catar, e deixe de querer enganar o povo que muito mais esperto do que tu pensas.
    Apio Temer, e esse j deveria ter pedido Auxilio aos militares para uma interveno no congresso e no STF.

  20. Essa Miriam Leito uma figura tica e esttica ridcula. Ela gosta dessa “democracia” astnica, apodrecida. Ambiente que lhe propcio pra enriquecer, trabalhando pouco e ganhando muito pra defender o regime governado por covardes ladres e corruptos aptridas. Vai amolar o nus pra cortar prego Miriam Leitoa.

  21. Nao basta dna miriam 30 anos de roubalheira?Qual he o direito q a sra defende,de eleger esses vigaristas?prefiro nao eleger ninguem mas pelo menos ter meu emprego,comida na mesa para a minha familia e nao ser massacrado nas ruas pela bandidagem.Va se catar,esquerdinha caviar,quer aparecer,dar uma de “democrata”…

  22. Ameaa s instituies brasileiras minha senhora ?
    Quais ? O que vejo um imenso bacanal, regado a escndalos dirios e interminveis.
    Quem anda na linha do trem, no tem o que temer,que venham e que faam a limpa necessria e urgente. Avante !

  23. Amalucada a jornalista, pois est no mundo da lua ou o que pior faz parte dos que trabalham para ns nunca sermos uma nao.
    Fala muito em poder civil; que poder ou so estes que ns povo no conhecemos, ou ela desconhece o fato de que a lava jato vai sair do cenrio a jato?!!!
    O que aconteceu no perodo militar foi o que tinha que acontecer para honrarmos a nossa bandeira “Ordem e Progresso”.
    Teve danos colaterais como em qualquer enfrentamento.
    Maldosamente s se fala em um dos lados, distorcem-se a verdade dos fatos, mas no adianta Senhora Miriam o povo sente na carne os efeitos da corrupo e SIM, precisamos “Por Ordem na Casa” e a canalhada que est a no vai deixar barato. Muito se fala em “pelos meios democrticos”; isto hipocrisia, pois eles legislam em causa prpria.
    Por favor Gal Mouro continue a aumentar a presso e se tivermos que ir para o caminho duro, vamos fazer estes LADRES do $ do povo devolver cada centavo com juros correo monetria e multa.

  24. Presidente da Shell no Brasil revela pressa para abocanhar o pre-sal e o papel entreguista do governo Temer:

    o pr-sal brasileiro, pela geologia, o lugar onde todo mundo quer estar. muito positivo.

    Nos ltimos 12 meses, percebemos uma melhoria muito forte nos dilogos (com o governo).

    Conseguimos bom dilogo sobre temas: Repetro (regime fiscal aduaneiro), contedo local, unitizao (reas contnuas a outras j concedidas), rodadas de leiles.

    A gente no quer perder boas oportunidades.

    https://goo.gl/7cASzU

    O pr sal que j foi chamado de “patrimnio intil” se torna moeda de troca para atender aos entreguistas e garantir Temer no poder.

  25. Miriam, tome vergonha. Saia da Globo e venha para Rua.
    Voc conhecer a vontade do povo em meter a mo na cara de lula e de Dilma.
    No entre nessa, pois quem gosta de moleza so os funcionrios pblicos e de estatais, lgico, e da Rede Globo.
    Os petistas ladram e Temer avana.

  26. Esta senhora acha que dona da coluna dela? Quero ver ela escrever sobre o caso da Globo SP. Ou que Roberto Marinho enriqueceu lambendo as botas dos militares. Cuja a empresa hoje trabalha respeitando os interesses dos Marinho. Este chamado quarto poder. A imprensa. Fede igual ou mais que os trs poderes juntos.

  27. Miriam Leito est certa, (no importa quem disse, importa o que disse.
    O acerto dos militares de 64 foi no ter a coragem de entregar o pas, como os governos civis vieram e vem fazendo, cresceram o bolo, levou o pais a oitava economia mundial. Diga-se de passagem, que receberam um pas preparado para o crescimento, graas a poltica de Getlio Vargas e Juscelino. Erraram em no eliminar polticos corruptos, ao contrrio, atenomearam o Paulo Maluf prefeito de S. Paulo e deixaram para nos governar aps a ditadura, polticos da pior espcie.

  28. Escrevo sem ler o texto da Miriam, apenas corri os comentrios para chegar ao “Deixe uma resposta” sobre este tema, que resumo:

    Aos trabalhadores Brasileiros, Policia Federal, aos Juizes e s Forcas Armadas da Republica,

    Que forme-se uma representao de cidados destes setores da sociedade, somente elementos de moral elevada, boa ndole, um contingente significativo de 50 a 100 cidados civis e militares, e marque-se uma data para subir a rampa e efetivar uma interveno civil, com o respaldo, a proteo armada das foras publicas (P.F. e FFAA), de forma que os polticos corruptos FUJAM desesperados do Planalto ANTES que o evento acontea.

    Nada de MBL e similares, sem a mdia, sem esquerda ou direita, nem centro, sem tirulilul ou tirurirul…

    o Brasil subindo a ladeira!!
    UMA S BANDEIRA
    Uma s Inteno!!!

    Remover os RATOS que se apossaram da coisa publica brasileira, os ladres da Unio…

    Um ato simples de realizar, complicado e o que vem depois, mas gente gabaritada para tal empreitada temos de sobra, o problema e que ningum quer chegar sozinho nesse antro de ratazanas…

    Colocar a casa em ordem e um dever de todos ns, e mesmo que for tarefa rdua, ser um privilgio.

    • 2017 com perspectivas sombrias para 2018 em diante…
      ESFACELAMENTO, O BRASIL SURRUPIADO, EXTORQUIDO….

      Muito pior que 1964!

      Quem vai fazer o que precisa ser feito?

      O povo teme que um tiro na testa e os 7 palmos abaixo da terra antes de orgulhar-se do seu ato cvico contra o poder podre que domina esse cenrio atual…

      O que estamos vendo, todos os dias?
      Bilhes sendo roubados, malas de dinheiro sendo encontradas, um bando de PORCOS dominando o cenrio poltico liderados por um Vampiro, chefe de quadrilha insolente,

      A policia lutando, os trabalhadores sem emprego, a burocracia protegendo o roubo, o STF pasmo, inoperante….

      Ouviu-se o que se aguardava ouvir, teremos respaldo das Forcas Armadas para combater esses RATOS empossados em Braslia que comprovadamente sucatearam a Unio….

      Hora de caminhar.

  29. Ao contrrio do que disse a Sra. Leitoa (pois o feminino de leito), no me senti nem um pouco ameaado com as palavras do Gal. Mouro. Afinal, no sou comunista, no sou ladro, no meto a mo em dinheiro pblico, ento, o que tenho a temer?

  30. DEMOCRACIA, MILITOCRACIA, ESTRATOCRACIA ou CLEPTOCRATAS? Creio que desta feita, os militares interviro sem derramamento de sangue. Atualmente, graas tambm aos militares, a mdia grassa por todos os rinces da ptria. Por isso, cada brasileiro est apto para prescrever o remdio certo no combste ao mal que acomete a nao. Ser uma “interveno branca ou interveno palaciana” . A demora das Foras Armadas em agir, pode ficar subentendida como um crime de lesa-ptria. Pressentindo o perigo da destituio, agentes pblicos, cuja canetada tem poder de deliberar, nesse nterim, eles podem adotar a “ttica da terra arrasada” : venderem por moeda podre a Amaznia, Petrobrs, Igreja Universal etc.

  31. O general Mouro feriu a hierarquia. Um militar de alta patente no pode falar como um cidado comum. Mas, quem interpreta se houve mesmo quebra da hierarquia o comandante do Exrcito que minimizou o acontecimento. Porm, o presidente da repblica pode punir o general. Mas, para pun-lo precisa ter moral, ser dgno e ter conscincia de seu papel. Temer tem essas qualificaes. Lgico que no um bandido h muito tempo. Lembremos dois episdios histricos: Em 1955 no enterro do general Caromber Pereira da Costa, o coronel Bizarria Mamede, fez um pronunciamento que fora interpretado pelo generaL Lott como quebra de hierarquia pois Bizarria propunha o impedimento da posse de Juscelino e Jango. Lott quis pun-lo e Carlos Luz deu-lhe um ch de cadeira fazendo Lott esper-lo por trinta minutos. Pedia Lott a punio de Bizarria que estava na ESG e s poderia ser punido por ordem do presidente. Luz negou o pedido. Lott imediatamente pediu demisso do cargo. Marcou as 10h do dia seguinte para passar o cargo ao general Fiuza. De madrugada, com o general Denis lanou os tanques na rua cercou a Marinha e a Aeronutica e tomou o poder. Deu um golpe preventivo. Depois empossou Juscelino. Em 1956 com Juscelino presidente, o poderoso general Juarez Tvora falou o que no devia. Lott no tomou nenhuma atitude. Juscelino convocou todos os ministros e perguntou a Lott: Juarez feriu a hierarquia? Lott confirmou. Juscelino mandou prend-lo. Um poltico perguntou a outro general o que ia acontecer. Resposta: Vai criar capim na porta de Juarez. Juscelino prendeu o mais poderoso. Logo, prende qualquer um.

    • Conheo toda esta histria. Aqui 4 generais Albuquerque Lima, todos serviram ao Brasil, desde 1922. Por um Brasil melhor.
      Recado dado pelos generais do alto comando.

  32. Miriam Leito como sempre no perde a oportunidade de mostrar toda a sua burrice. A Dilma do jornalismo agora quer que o General seja preso. O problema que o pas est dominado em todas as esferas pela corrupo – judicirio, legislativo, executivo, mdia, todos jogando no mesmo time que todos os dias acha que o dinheiro pblico deles. Quando um General diz que o Judicirio tem que retirar da vida pblica os ratos, eles ficam doidos, pois esto todos na mesma ratoeira.

  33. O diabo que, tirante 1889, os militares luso-tupiniquins sempre estiveram ao lado da tirania opressora. E as declaraes do Mouro esto coincidindo com a falncia do golpe liderado GM, Temer e Cia, com os quais muitos militares pareciam envolvidos. E da parece que est sobrando ao golpistas apenas a opo da fora armada. Oxal, desta feita seja diferente, e, a exemplo de 1889, eles se posicionem do lado do povo.

  34. Calma Miriam Leito! Est preocupada ou com medo da cobra. Quando o gordinho da CUT, combatente de rancho, falou em pegar em arma para defender o governo Dilma voc se manifestou? E no era a primeira vez que aquele amalucado sindicalista se manifestou.

  35. VixeMaria! Quanto ladro se roendo de medo de acabar pelado!

    Mirian esperneou para nao perder o jab, mancomunada que com toda a corja de bandidos que trabalham nos Poderes em Braslia.

    Vai ser um rebulio, ultimo ano de 4 gestes presidenciais extremamente danosas.
    Mas para ‘giente’ como ela, foi uma beleza,
    foi chique do urtimo! inc inc….

    Os holofotes, no Brasil, sempre, mas sempre estiveram nas mos erradas…
    Todo mundo imaginou o espetculo sendo, assim, “uma brastemp”, mas agora percebe a gororeba desqualificada de tudo que rolou nessas 4 gestes PT com o PMDB finalizando.
    Um FIASCO,
    A maior mentira do mundo,
    PAC 1 NENHUM,
    PAC 2 NENHUM,
    Petrleo nosso NENHUM,
    Eike X NENHUM,
    Friboi, JBS, J&F NENHUM,
    Estaleiros Navais NENHUM,

    Os Brasileiros que saram da linha da pobreza e ascenderam de classe social, onde estaro hoje, que temos 14 milhes de desempregados na conta????

    X Miriam! Ainda bem que uma voz a ser ouvida falou o mesmo que todo mundo vem falando e, que por ser o povo, voc ignora…

  36. Sendo um TODO harmnico, certamente a interpretao da Constituio h de ser feita de forma sistemtica, de modo que no se interpreta a constituio com nico artigo, mas interpretando-o com outros elencados na carta magna.
    Com efeito, essa questo da interveno constitucional h de ser feita conjugando dois artigos, quais sejam, o 1 com o 142, abaixo transcritos.
    Art. 1 A Repblica Federativa do Brasil, formada pela unio indissolvel dos Estados e Municpios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrtico de Direito e tem como fundamentos:
    I – a soberania;
    II – a cidadania;
    III – a dignidade da pessoa humana;
    IV – os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa;
    V – o pluralismo poltico.
    Pargrafo nico. Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituio.
    Art. 142. As Foras Armadas, constitudas pela Marinha, pelo Exrcito e pela Aeronutica, so instituies nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da Repblica, e destinam-se defesa da Ptria, garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem.
    1 Lei complementar estabelecer as normas gerais a serem adotadas na organizao, no preparo e no emprego das Foras Armadas.
    2 No caber habeas corpus em relao a punies disciplinares militares.
    3 Os membros das Foras Armadas so denominados militares, aplicando-se-lhes, alm das que vierem a ser fixadas em lei, as seguintes disposies: (Includo pela Emenda Constitucional n 18, de 1998)
    I – as patentes, com prerrogativas, direitos e deveres a elas inerentes, so conferidas pelo Presidente da Repblica e asseguradas em plenitude aos oficiais da ativa, da reserva ou reformados, sendo-lhes privativos os ttulos e postos militares e, juntamente com os demais membros, o uso dos uniformes das Foras Armadas; (Includo pela Emenda Constitucional n 18, de 1998)
    II – o militar em atividade que tomar posse em cargo ou emprego pblico civil permanente ser transferido para a reserva, nos termos da lei; (Includo pela Emenda Constitucional n 18, de 1998)
    II – o militar em atividade que tomar posse em cargo ou emprego pblico civil permanente, ressalvada a hiptese prevista no art. 37, inciso XVI, alnea “c”, ser transferido para a reserva, nos termos da lei; (Redao dada pela Emenda Constitucional n 77, de 2014)
    III – O militar da ativa que, de acordo com a lei, tomar posse em cargo, emprego ou funo pblica civil temporria, no eletiva, ainda que da administrao indireta, ficar agregado ao respectivo quadro e somente poder, enquanto permanecer nessa situao, ser promovido por antigidade, contando-se-lhe o tempo de servio apenas para aquela promoo e transferncia para a reserva, sendo depois de dois anos de afastamento, contnuos ou no, transferido para a reserva, nos termos da lei; (Includo pela Emenda Constitucional n 18, de 1998)
    III – o militar da ativa que, de acordo com a lei, tomar posse em cargo, emprego ou funo pblica civil temporria, no eletiva, ainda que da administrao indireta, ressalvada a hiptese prevista no art. 37, inciso XVI, alnea “c”, ficar agregado ao respectivo quadro e somente poder, enquanto permanecer nessa situao, ser promovido por antiguidade, contando-se-lhe o tempo de servio apenas para aquela promoo e transferncia para a reserva, sendo depois de dois anos de afastamento, contnuos ou no, transferido para a reserva, nos termos da lei; (Redao dada pela Emenda Constitucional n 77, de 2014)
    IV – ao militar so proibidas a sindicalizao e a greve; (Includo pela Emenda Constitucional n 18, de 1998)
    V – o militar, enquanto em servio ativo, no pode estar filiado a partidos polticos; (Includo pela Emenda Constitucional n 18, de 1998)
    VI – o oficial s perder o posto e a patente se for julgado indigno do oficialato ou com ele incompatvel, por deciso de tribunal militar de carter permanente, em tempo de paz, ou de tribunal especial, em tempo de guerra; (Includo pela Emenda Constitucional n 18, de 1998)
    VII – o oficial condenado na justia comum ou militar a pena privativa de liberdade superior a dois anos, por sentena transitada em julgado, ser submetido ao julgamento previsto no inciso anterior; (Includo pela Emenda Constitucional n 18, de 1998)
    VIII – aplica-se aos militares o disposto no art. 7, incisos VIII, XII, XVII, XVIII, XIX e XXV e no art. 37, incisos XI, XIII, XIV e XV; (Includo pela Emenda Constitucional n 18, de 1998)
    VIII – aplica-se aos militares o disposto no art. 7, incisos VIII, XII, XVII, XVIII, XIX e XXV, e no art. 37, incisos XI, XIII, XIV e XV, bem como, na forma da lei e com prevalncia da atividade militar, no art. 37, inciso XVI, alnea “c”; (Redao dada pela Emenda Constitucional n 77, de 2014)
    IX – aplica-se aos militares e a seus pensionistas o disposto no art. 40, 4,5 e 6; (Includo pela Emenda Constitucional n 18, de 1998)
    IX – aplica-se aos militares e a seus pensionistas o disposto no art. 40, 7 e 8; (Redao dada pela Emenda Constitucional n 20, de 11998) (Revogado pela Emenda Constitucional n 41, de 19.12.2003)
    X – a lei dispor sobre o ingresso nas Foras Armadas, os limites de idade, a estabilidade e outras condies de transferncia do militar para a inatividade, os direitos, os deveres, a remunerao, as prerrogativas e outras situaes especiais dos militares, consideradas as peculiaridades de suas atividades, inclusive aquelas cumpridas por fora de compromissos internacionais e de guerra. (Includo pela Emenda Constitucional n 18, de 1998)
    Como se observa logo de cara na Lei Maior do nosso pas, o pargrafo nico do seu artigo 1 revela que Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituio.
    Considerando que os parlamentares eleitos no mais representam se que um dia representaram os interesses do povo brasileiro; considerando que TODO o poder emana do povo brasileiro, ou seja, TUDO deve ser feito, realizado em prol do povo brasileiro, bvio que sendo o POVO BRASILEIRO o MAIOR PODER CONSTITUCIONAL poder requerer que as FORAS ARMADAS BRASILEIRAS DEFENDAM A PTRIA, LOGO DEFENDAM OS SEUS INTERESSES DE VIVER EM UM PAS REGIDO SOB A LEI E A ORDEM E NO SOB ESSA ESCULHAMBAO INSTITUCIONAL EM QUE HOJE VIVEMOS.

  37. Aditando os meus comentrios acima, o povo brasileiro de acordo com o pargrafo nico do artigo 1 da Constituio Federal poder exercer o PODER DIRETAMENTE, j que INDIRETAMENTE com os parlamentares que sufragou nas URNAS nos ltimos 32 anos NADA teve desses seus supostos representantes eleitos.

  38. No uma pesquisa cientfica no conceito exato da palavra, mas praticamente todos os posts esto favorveis aos militares.
    D pra se ter uma ideia do momento pelo qual o Brasil est passando.
    A safadeza e a roubalheira invadiram os podres poderes e o cinismo nem liga para a opinio pblica.
    um monte de cara de pau que inventa justificativa pra tudo.
    Abram o olho, a onda contra isso est crescendo, sem dvida.

  39. Boa noite.

    H quantos anos somos roubados…
    Miriam Leito voc trabalha para a GLOBO, veculo de comunicao que apoiou “o golpe”?
    Voc ficou amiga deste veculo por ele ter mudado, mas este no lhe traz a lembrana da cobra, seno, por qu?
    Ao que parece a todo o povo esclarecido ou no que este veculo no est onde o povo est (Milton Nascimento) , e sim ao lado do poder onde s visa lucro.
    Voc est de que lado?
    Lula foi PT um dia (pois o PT acabou); e voc continua lutando pelo PT, ou agora voc amiga do Temer, mesmo o pichando?
    Gostaria de entende-la melhor.

  40. Devo salientar que quando o assunto mais espinhoso, os comentaristas no qual tanto respeito por suas palavras e argumentaes, ficam no silncio.
    Talvez no saibam quanta falta nos fazem, para melhor apurarmos as convices de muitos.
    E eu me incluo nestes muitos…

  41. A posio de um General de Exrcito 4 estrelas equivale-se a um ministro do Supremo Tribunal Federal.

    Se o ltimo precisa ter, em tese, notveis conhecimentos jurdicos, o militar precisa saber detalhadamente e com profundos conhecimentos sobre o Exrcito que comanda:
    Infantaria, Artilharia, Blindados, Intendncia, Engenharia … haja vista a variedade das Armas que um Exrcito contm e seus milhares de homens que o completam.

    Portanto, o General de Exrcito, Hamilton Mouro, ao criticar o nosso sistema jurdico com respeito impunidade que goza os ladres parlamentares, Presidente da Repblica e ministros, todos corruptos, indistintamente, livres, leves e soltos, tomou esta atitude com relao sua autoridade nacional, que no mais suporta os desmandos e descalabros que temos sido alvos permanentemente.

    Feriu a hierarquia?

    De quem?

    De poderes que perderam a sua tica e moral?

    De um Presidente da Repblica que j deveria ter sido apeado do cargo pela quantidade de crimes que cometeu contra o povo e pas?

    Surpreendem-me as reaes negativas de alguns jornalistas e at comentaristas deste blog, com respeito s declaraes do General, enquanto somos roubados, explorados e desprezados pelos Trs Poderes!

    Ora, o militar agiu como se espera de um cidado brasileiro, antes de ser o que profissionalmente, demonstrando a sua indignidade e revolta com os acontecimentos que levam a sua Ptria e nossa tambm – para uma situao to catica, que no h como reerguer mais esta nao atravs de eleies, diga-se de passagem fraudulentas!

    Afinal das contas, faz 32 anos que as eleies pioram a cada perodo a situao do povo e pas, a ponto que atingimos este patamar no s indito na histria como incomparvel no que tange corrupo, desonestidade, desprezo pelo cidado e total anarquia governamental.

    E corrobora este caos sem precedentes o comportamento do STF, que d guarida aos crimes praticados pelos parlamentares quando alega no ter como julgar os processos contra os ladres por acmulo de aes sob a sua responsabilidade, enaltecendo a impunidade, e ao liberar os ladres presos pela PF porque amigos de ministros da Alta Corte ou preciso trazer lembrana a deciso condenvel e tendenciosa de Tofolli, quando mandou soltar o ladro do Paulo Bernardo, aquele petista que roubava dinheiro para o PT atravs dos emprstimos consignados?!
    Ou o comportamento no mnimo preocupante de Gilmar Mendes, na sua defesa intransigente de Temer contra o Procurador-Geral da Repblica?!

    O General Mouro tem plena razo quando protesta e avisa que este procedimento do STF precisa ter um fim:
    Ou a Justia age como deve ou esses ladres devero ser presos de outra forma, mesmo que seja pela atuao do Exrcito!

    Quanto s comparaes entre 1964 e 2017, absolutamente improcedentes.

    Se na dcada de sessenta a ameaa era o comunismo, a ditadura do proletariado, o avano cubano na Amrica Latina, ento questes de fora para dentro do Brasil, desta vez a ameaa de rompimento dos elos que unem o povo brasileiro parte do prprio pas, de suas entranhas, corroendo a nao de dentro para fora, consequentemente muito mais grave o momento atual que h cinquenta anos, logo, nada mais correto e adequado que as FFAA se manifestem, que alertem ao povo que esto atentas situao, e que se perdurar esta maldita impunidade elas vo intervir!

    A lamentar que as vozes que se levantaram contra as palavras do General Mouro, diminuem diante da forma como somos governados, dando a entender que preferem estar merc de ladres e traidores, do que aceitarem a bendita interveno militar para dar um basta aos roubos e exploraes contra o povo e pas, e colocar na cadeia esses criminosos, que ainda so chamados de Excelncia!

  42. Os militares so profissionais muito preparados, muito sensatos e sabem sempre aonde querem chegar. O general Mouro, certamente, sabe que no possvel as FA tomarem o poder, para que no nos tornemos um pria na cena internacional. A inteno foi – e atingiu seu objetivo – dar um bom recado s quadrilhas. Podemos estar certos disso.

  43. Mriam Leito, a comunista ressentida e recalcada perdeu uma boa chance de permanecer no seu devido e insignificante lugar. Como diria Chacrinha, o Velho Guerreiro: “Minha filha ests com medo ou ests com Pedro ?”

  44. Se o Mouro maluco, o Brasil est precisando de um bocado de malucos, pois os ditos normais so muito corruptos; vamos colocar os normais num manicmio Judicirio; precisamos, sim de malucos para fazer uma limpeza no executivo, no Legislativo, no judicirio e Ministrio pblico.

  45. A suposta ditadura de 64 “torturou” uma meia dzia de vagabundos.
    Essa democracia de araque ou mais exatamente democradura, est torturando um pas inteiro – e agora com o dobro de habitantes.
    Comparando: a ditamole de meia quatro foi um mamo com aucar comparada a esta democradura de ladroagem explcita e impune.
    um juiz que vai acabar com a corrupo? KKKKKKKKKKKKKKK,
    Qual deles?: O caradesapo; o qu sem nunca ter sido (aquele que teve como 1 emprego pblico uma toga do supremo); o leviandovisqui?
    Fala srio, vermelhinha!
    Vai te catar.
    Interveno j!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.