A saudade de Vicente de Carvalho

O advogado, jornalista, contista e poeta paulista Vicente Augusto de Carvalho (1866-1924) revela no poema “Saudade”, segundo o professor Roque Aloisio, que “tudo perdemos, mas não a esperança e não sabemos se perder alguém e encontrar a si mesmo é exatamente perder ou ganhar. O poema se constitui num certo paradoxo, são oposições no gerar de dúvidas”.

###

SAUDADE
Vicente de Carvalho

Belos amores perdidos,
Muito fiz eu com perder-vos;
Deixar-vos, sim: esquecer-vos
Fora demais, não o fiz.
Tudo se arranca do seio,
— Amor, desejo, esperança…
Só não se arranca a lembrança
De quando se foi feliz.
Roseira cheia de rosas,
Roseira cheia de espinhos,
Que eu deixei pelos caminhos,
Aberta em flor, e parti:
Por não me perder, perdi-te:
Mas mal posso assegurar-me,
— Com te perder e ganhar-me,
Se ganhei, ou se perdi…

(Colaboração enviada por Paulo Peres – site Poemas & Canções)

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *