A simplicidade e genialidade de Dorival Caymmi, naquele samba que deixa a gente mole

Episódio 7 - O mar e o violão de Dorival Caymmi

Caymmi no início da carreira, em Salvador

Paulo Peres

Poemas & Canções

O violonista, cantor, pintor e compositor baiano Dorival Caymmi (1914-2008), construiu sua obra inspirado pelos hábitos, costumes e tradições do povo baiano. Teve como forte influência a música negra, desenvolveu um estilo pessoal de compor e cantar, demonstrando espontaneidade nos versos, sensualidade e riqueza melódica. Estas características aparecem no “Samba da Minha Terra”, cuja letra explica a magia que o samba acarreta sobre todas as pessoas. Este samba foi gravado pelo Bando da Lua, em 1940, pela Columbia.

SAMBA DA MINHA TERRA
Dorival Caymmi

O samba da minha terra deixa a gente mole
quando se canta todo mundo bole,
quando se canta todo mundo bole

Eu nasci com o samba e no samba me criei
do danado do samba nunca me separei

O samba da minha terra deixa a gente mole
quando se canta todo mundo bole,
quando se canta todo mundo bole

Quem não gosta do samba bom sujeito não é
Ou é ruim da cabeça ou doente do pé

2 thoughts on “A simplicidade e genialidade de Dorival Caymmi, naquele samba que deixa a gente mole

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *