A ternura antiga de Dolores Duran, na música romântica

Dolores Duran morreu aos 29 anos

A cantora e compositora carioca Adiléa da Silva Rosa (1930-1959), conhecida como Dolores Duran, foi uma das maiores representantes do samba-canção, gênero musical onde prevaleciam a “fossa e a dor de cotovelo” nos anos 50, conforme a letra de “Ternura Antiga”, ao retratar o que uma desilusão amorosa acarreta. A música foi gravada por Tito Madi no LP Romance, em 1962, pela Columbia.

TERNURA ANTIGA

José Ribamar e Dolores Duran

Ai, a rua escura, o vento frio
Esta saudade, este vazio
Esta vontade de chorar

Ah, tua distância tão amiga
Esta ternura tão antiga
E o desencanto de esperar

Sim, eu não te amo porque quero
Ah, se eu pudesse esqueceria
Vivo e vivo só porque te espero
Ai, esta amargura, esta agonia

               (Colaboração enviada por Paulo Peres – site Poemas & Canções)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *