A Tribuna sempre denunciou o sucateamento das Forças Armadas

Pedro Ricardo Maximino

A carapuça do José Dirceu sobre a imprensa, no caso do sucateamento das Forças Armadas certamente não serve para esta Tribuna. Capitaneada pelo bravo jornalista de todas as eras, Helio Fernandes, a Tribuna da Imprensa sempre denunciou o sucateamento das Forças Armadas e a entrega vil e descarada das áreas estratégicas da nação.

Esta Tribuna, inclusive, apoiou toda a esperança de mudança, mas jamais se deixou vender por interesses mesquinhos e passageiros, diante da grandeza do singular país com o qual sonhamos, a pátria e os anseios ligados à terra de nossa infância. Grande Helio Fernandes, jamais perdeu a fé na luta por um país justo, no qual a verdade prevaleça sem o império da propaganda enganosa.

O último ano foi terrível para o mestre dos jornalistas brasileiros, perdeu dois de seus amados filhos e foi condenado de maneira absurda a pagar sessenta mil reais à Souza Cruz, numa clara demonstração de despeito e de desvio movido pelo sentimento pessoal contra quem investiga e torna pública a verdade que conhece.

É vergonhosa a demora no pagamento da indenização à qual o jornal tem todo o direito. Querem destruir a Tribuna a todo custo, mas não podem mudar o que está na alma de cada homem e de cada mulher desta Tribuna, cultivadores da justiça.

Mas Helio Fernandes vive e a Tribuna da Imprensa sempre viverá nos corações e mentes de milhares de brasileiros que compartilham o sonho.

###
FICHA LIMPA

Pouca serventia terá a comemorada Lei da Ficha Limpa, sendo relegada ao vazio semelhante ao próprio nome, caso não consigamos promover a democratização no interior dos partidos, sejam eles de direita ou de esquerda.

Não podemos continuar escolhendo sempre o “menos pior” dentre candidatos que não preferimos. Os eleitores estão sem voz dentro dos partidos, controlados como máfias centralizadoras. Não há democracia sem o saneamento da sua célula-base, que engloba inteiramente a estrutura dos partidos políticos.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *