A união nacional de um país rachado ao meio

Gaudêncio Torquato

O Brasil que foi às urnas, após assistir à mais virulenta campanha desde os idos de 1989, está rachado ao meio. A profunda divisão que se formou no seio de grupos, setores e regiões poderia, até, ser considerada sinal de avanço político, pelo entendimento de que o escopo democrático se inspira na disputa entre contrários, se chegássemos ao final do pleito com o peito estufado de animação cívica, e não com arsenais cheios de ódio e desejo de vingança.

O mandatário vitorioso terá de comandar um país conflagrado, fracionado em duas grandes bandas, separado por gigantesco apartheid, que lhe vai exigir extraordinário esforço para recompor a união da comunidade política, destemperada ao correr da campanha eleitoral pelo molho da discórdia.

A agressividade da linguagem usada pelos candidatos deixará feridas abertas por um bom tempo, eis que os eixos centrais da política foram entortados: adversários passaram a ser inimigos; o combate às ideias cedeu lugar ao embate pessoal; a carga expressiva da competição eleitoral saiu da régua do respeito para descambar no tiroteio chulo. Não será fácil reconstruir a mesa da comunhão nacional, unir os sonhos da coletividade.

Na verdade, a cisão social vem sendo, há tempos, alimentada por recorrente discurso com foco na luta de classes, fenômeno que abandonou as ruas e foi apagado do discurso político desde a queda do Muro de Berlim. Por essas bandas, no entanto, a insistência de um partido e suas principais lideranças em manter vivo o alfabeto da separação – “nós e eles”, “elite branca contra os miseráveis”, “ricos e pobres”, “Nordeste contra Sudeste” – contribuiu sobremaneira para expandir os atritos na esfera social, formando bolsões de animosidade entre grupos partidários, exércitos militantes e entidades com feição política, como centrais sindicais.

SEPARATISMO

O abecedário separatista não vingou por algumas razões, entre as quais pelo fato de estar defasado no tempo e no espaço – principalmente neste nosso espaço habitado por forte classe média – e ainda porque as fontes primárias da pregação foram envolvidas, de forma direta ou indireta, pela intensa fumaça de escândalos, desde os antigos, como o mensalão, aos mais recentes, como o affaire da Petrobras. O discurso acabou perdendo credibilidade ao bater em ouvidos descrentes, fazendo eco apenas em grupos limitados.

Ante esse quadro, emerge uma tarefa monumental a ser desempenhada pelo governante do próximo quadriênio, a presidente Dilma: apaziguar a nação repartida em raiva e mágoa. O caminho a seguir é longo, exigindo complexa engenharia na construção de pontes – perfis respeitados, críveis, sérios, preparados. Sua missão: aplainar o terreno esburacado e abrir canais de acesso nas áreas política, social e institucional.

Urge levantar o pressuposto de que os programas de governo em qualquer esfera temática, para ser bem recebidos pela sociedade, hão de exigir uma comunidade pacificada, harmônica, identificada com grandes causas. (transcrito de O Tempo)

25 thoughts on “A união nacional de um país rachado ao meio

  1. Acho interessante creditarem “aos dois lados” a campanha sangrenta de 2014. Será que o honorável professor Gaudêncio, e outros que assim se expressam, não assistiram aos programas eleitorais, aos comícios e demais manifestações do PT? É brincadeira…

  2. Eu vejo a atuação política atual como uma imensa lavagem cerebral sobre o eleitor aplicada pelos dois competidores em seus espaços políticos. É sabido que ninguém que sofreu lavagem cerebral admite o fato, portanto, beira o impossível o real esclarecimento. O voto de cabresto, seja por presentinhos, seja por inoculação de mensagens cuidadosamente arquitetadas, é predominante POR TODO este país e pela quase totalidade das representações políticas. A esmagadora maioria dos eleitores não sabe o que existe de fato, julga pela emoção, avalia pelo que lhes é dito, sem questionamento e conferência das fontes. Prá mim, agiram com consciência apenas uma parte daqueles que não escolheram nenhum dos dois DESVIOS.
    Assim, o país não está rachado, porque não há fortes convicções políticas predominando nas massas, apenas um empenho emocional de torcida. A exemplo do colocar o Dunga para se esquecer o 7 a 1 e evitar suas consequências, bastará fazer algo parecido.

  3. É isso ai Mara.
    Acontece que o professor Gaudêncio tem um viés petralha.
    Não vi, em toda campanha, o Aécio chamar a oponente de, entre outras coisas: de desprezível, cheirador de coca e outros tantos adjetivos ofensivos.
    Se eu estivesse no lugar do Aécio, eu o teria chamado de sapatão, leviana (mil vezes) e terrorista desqualificada.Tenho dito!

  4. Quem começou a dividir o Brasil foi o próprio PT e sua gente…..Colocaram pobres contra ricos, negros contra brancos, homosexuais contra heterosexuais. Esta é a política que o PT e sua gente gosta de fazer. Jogar uns contra os outros. Agora esta senhora incompetente vem pedir União ao Povo Brasileiro. Esqueceu sempre dos Aposentados Brasileiros dando a eles migalhas de reajustes. A classe média está cada dia mais encalacrada e agora ela vem pedir União….kkkkkkkkk…Seria cômico senão fosse trágico. Vá pedir união nos quintos dos infernos………Esta senhora e sua gente tem que ser expurgada de vez da política brasileira. Se juntaram ao que de pior existe na política brasileira. Mesmo ganhando o segundo mandato a senhora Dilma e sua turma vão ter muito trabalho para governar. Nós que não concordamos com esta política adotada pelo PT não vamos dar trégua. Vamos cobrar e cobrar.

  5. Comungando do primeiro ao último parágrafo com o comentário do senhor José Paulo de Resende, gostaria, apenas de fazer um complemento, dando minha modesta opinião, — lembrando um novo tipo de castigo eleitoral criado pelo PT, notório em dar tiros no pé.
    De novo, conseguiu. Emplacou mais um…

    No caso, o fator Armínio Fraga, que foi tão explorado pela presidente nas entrevistas, comícios, carreatas e debates das eleições, como o” fantasma” que iria aterrorizar o povo brasileiro logo o início do governo do senhor Aécio, caso eleito, AUMENTANDO OS JUROS…

    Se, o senhor Aécio tivesse sido eleito, o mês de fevereiro, seria o da posse e de medidas presidenciais… TALVEZ, o aumento dos juros.

    No entanto, três dias após ter sido eleita, dona Dilma, de camarote, assiste o Banco Central elevar as taxas de juros para 11.25%.
    No fundo e no raso, nem pimenta malagueta faria uma língua arder tanto…

    PS. A charge do Alpino, Nota 10.

  6. Rachado no meio seria 26 estados e um DF dividido por dois. 27/2 = 13 e meio. O Brasil não está rachado , não. Dilma vence eleições em 15 estados; Aécio ganha em 11 e no Distrito Federal.O Brasil está com Dilma. Aécio perdeu em Minas, um indicador bem esclarecedor.

  7. Quem começou a polarizar foi o FHC. Foi ele que disse que o PT só ganha no nordeste porque o nordestino é pobre e não tem instrução. Dizer que o eleitor do PT recebe bolsa família e se esquecer dos trabalhadores sindicalizados é fazer pouco do trabalhador. O nordestino, e o próprio mineiro, não têm nada a ver com Aécio, Aécio vive de juros, não empreende nada, não se arrisca, é um político profissional da velha política dos caciques, sua riqueza está guardada a sete chaves enquanto vive as custas do governo. O nordestino e o mineiro empreendem, se arriscam. Se o nordestino não tem instrução porque vota no PT o que dizer do povo paulista que reelege o Geraldo Alckmin no primeiro turno, apesar do estado de São Paulo estar o caos ? O Brasil não está dividido , não. O Brasil está cada vez mais forte. Só para lembrar de algumas mudanças que beneficiou o nordestino : Passagem aérea mais democrática, agora o povo viaja de avião ; Emprego e salário; concurso público . Como o povo está empregado, o nordestino empreendedor faturou trazendo rede, renda, artesanato, produtos regionais para vender no Rio , Cabo Frio, e em outra cidades do Brasil. O nordestino e o mineiro votaram na Dilma porque para eles a Dilma é melhor que o Aécio.

  8. Vamos aos números Sr.Renato PT Lima:

    PT – 54.501.118 votos -51,64%
    Aécio – 51.041.155 votos – 48,36%
    Votos apurados – 112.683.879
    Votos Válidos – 105.542.273 – 93,66%
    Brancos 1.921.819 – 1,71%
    Nulos 5.219.787 – 4,63%
    Abstenção 30.137.479 – 21,10%

    Caro Renato: 75,80 % não votaram no PT. Se é que a votação de Aécio foi mesmo essa, pois nunca houve apuração tão secreta como essa sem fiscalização acompanhada por Dias Toffoli Presidente do TSE e Advogado do PT e mais 30 pessoas que ficaram completamente isoladas só podiam falar com ele. Não foi permitido boca de urna nem divulgação de parciais, sendo monitorado voto a voto, os canis de TV só puderam divulgar quando estava em cerca de 90% a apuração com a suposta dianteira de sua candidata, sem levar em contas as diversas denúncias de fraudes nas urnas eletrônicas no Brasil inteiro, mais a coação de seu partido em brasileiros analfabetos, como divulgou a Desembargadora em Alagoas, que está sen perseguida pelo PT por ter denunciado, portanto seu Renato, essas eleições deveria ser anulada e esse partido seita banido do Brasil antes que seja tarde demais.

  9. Sra. Vanda, Um expressivo número não votou no PT e nem no PSDB. Votos brancos , nulos, abstenções, não contam. Estes não podem reclamar, deixaram os outros decidir, não faltou aviso sobre as desvantagens de não votar. O que interessa são os votos apurados. Agora é caminharmos juntos para um Brasil melhor. O pré sal já começou a produzir, a produção aumentará nestes próximos 4 anos. O Brasil vai crescer. Temos petróleo, energia ( eólica já superou a nuclear), agricultura, todos os insumos, e um povo trabalhador.

  10. O PT desde que assumiu o poder tinha como objetivo fragmentar a sociedade brasileira, quebrar-lhe a espinha dorsal, dividir o Brasil.
    Precisava ter a seu favor a maioria do povo, justamente a parcela da nossa população mais carente, que necessitava de uma atenção da parte do governo que se mostrasse mais assistencialista que proporcionar oportunidades de estudo e trabalho, essas duas últimas requerendo tempo, exatamente o inimigo dos petistas, que queriam soluções rápidas para ter as suas reservas de votos o quanto antes e, desta forma, a garantia de reeleições.
    Os intelectuais petistas foram hábeis nesta cooptação de votos através do bolsa família, sendo divulgada com estardalhaço como o maior projeto social do governo, na verdade uma sacola de alimentos e uns trocados sem qualquer contrapartida do beneficiado, que se resigna condenado pelo PT à dependência do governo, à caridade alheia, diante do seu analfabetismo funcional que não percebe estar sendo explorado, usado para outros fins, especificamente o PT sempre no poder.
    Então, o Brasil está mesmo rachado ao meio, quer aceitem ou não esta realidade, na razão direta que os petistas lograram êxito em seu plano (reeleição), mesmo com a presidente Dilma tendo feito uma péssima administração no que tange aos temas mais importantes para o País:
    Educação, Saúde e Segurança.
    Não importa. A quantidade de brasileiros que vive do bolsa família seria o avalista à continuação do governo do PT, independente se corrupto e incompetente, pois para esta gente necessitada o mais importante é a comida na mesa e, depois, mas bem depois, as agruras internas de uma Nação muito mal governada.
    O povo consciente, observador, percebeu as tramóias arquitetadas pelo PT nos doze anos passados, e tentou impedir que houvesse a sequência de uma administração capenga, sustentada por negociatas, corrupta até a medula, insuportável para os cidadãos que possuem princípios e valores, patriotismo e ideais como metas.
    Pois esta quantidade de brasileiros perdeu as eleições. Decepcionou-se por apenas três milhões de votos a sua derrota, atribuída ao Norte e Nordeste, que foram as regiões que votaram em peso na reeleição da presidente Dilma, justamente onde se localiza o maior número de registrados que recebe a doação mensal, enquanto que seus Estados continuam com as mesmas carências, basicamente na parte interiorana, nas cidades distantes das capitais, simplesmente sem escolas de qualidade, esgotos, segurança rodovias, saúde …
    Mas, no entanto, existe a garantia da comida, vital, claro, e mais nada!
    Para quem trabalha, paga impostos, o ônus de um programa assistencial que não elimina a pobreza, ao contrário, a mantém, portanto, inócuo, meramente eleitoreiro, então a decepção, a vontade de que houvesse dois Brasil:
    O do PT, que preserva o pobre à base de alimentos tão somente, e daqueles que gostariam de ver o nosso País desenvolvido, com estudo e educação de qualidade, oportunidades para todos, com a atenção do governo voltada para o País, menos para a ideologia, Cuba, ditadores africanos, Mais Médicos, que apenas mascaram a Saúde Pública sem condições materiais e humanas de atender a população.
    O Brasil do PT é pobre, mendigo, nivelado por baixo, antidemocrático, fraudulento, corrupto, uma Nação dependente de tecnologia permanente, estagnado economicamente;
    O Brasil dos brasileiros seria rico, altaneiro, democrático, honesto, decente, ético, moral, que atenderia seus necessitados mediante assistência alimentar com trabalho e obrigação de estudar, mesmo os mais velhos, nos mesmos moldes do antigo MOBRAL!
    A divisão está feita pelo PT.
    Cabe a nós ir retirando dos currais petistas os brasileiros que desejam algo mais para suas vidas, que almejam crescer, que não estão contentes apenas com as esmolas recebidas, mas clamam por trabalho, escola, por uma vida independente e digna.
    O Brasil dos brasileiros repudia toda e qualquer intenção de se separar das regiões que deram a reeleição ao PT porque foram os petistas que demarcaram suas áreas de proteção onde estariam seus depósitos de votos, mediante analfabetismo crescente, e povo dependente.
    Queremos a união de volta; queremos o povo sendo tratado da mesma forma do Norte a Sul, do Leste a Oeste, e não desta maneira petista, que segrega, separa, que enaltece o ódio, que estabelece a luta de classes mediante o catecismo comunista, que ofende quem estuda e trabalha e se desenvolve, em consequência.
    Queremos o Brasil para os brasileiros, e não para o PT violentá-lo, rasgar-lhe as entranhas, arruiná-lo, roubá-lo, exaurir-lhe as forças.
    Pois são estes brasileiros fortes, pensantes, patriotas, que disseram não ao PT, e foram os brasileiros humildes, enganados, iludidos, dependentes, que disseram sim aos petistas, lamentavelmente.
    A nossa obrigação e transferi-los para o nosso lado, para o nosso Brasil!

  11. Sr. Renato, acho que o Sr. não entendeu, seja os que votaram no Aécio, seja os que não votaram, a verdade é uma só, quase 80% dos votos válidos não quer caminhar com o Pt pra lugar nenhum, queremos sim que o PT deixe o Brasil caminhar em paz com suas próprias pernas sem Ditadores nos comandando, o povo brasileiro não gosta do Comunismo, deu pra entender, o PT só manobra aqueles que infelizmente não conseguem enxergar o que vocês realmente querem para o Brasil, a ignorância generalizada para continuar no poder mais aqui não é Venezuela e outros aqui é Brasil. Acabei de ler na Folha de São Paulo que o PT quer lançar um Jornal de Massa para nivelar a cultura, pode isso Sr. Renato, quem essa seita pensa que é para dominar os cidadãos brasileiros, nos deixe em paz.

  12. Não posso deixar de elogiar o comentário do Francisco Bendl, é a verdade,
    o PT fez do Norte e Nordeste seu feudo, aproveitando-se, das inúmeras
    carências dessa população.
    Concordo com o comentário da Mara. O pior ataque, foi desferido pela Presidente
    Dilma, que mesmo sabendo que era uma armação mentirosa, teve a coragem em
    trazer nos debates: a escola de Minas Gerais filmada num domingo, dia em
    ninguém estava trabalhando, a votação do salário mínimo, segundo ela, o Aécio foi contra,
    os 10 milhões que o Sérgio Guerra levou para campanha do PSDB, logo depois tudo foi desmentido. O ataque pessoal mesmo sendo verdadeiro, não é apropriado nem correto
    entre dois candidatos a Presidência, e o ataque mentiroso é repugnante e covarde.

  13. Calma, Vanda. Eu não sou nada. Sou apenas um cidadão que gosta de dar opinião aqui neste blog. A Sra. é muito preconceituosa . Aécio perdeu no interior de Minas Gerais, e o mineiro do interior não é ignorante, não, muito pelo contrario. No interior de Minas tem muita escola boa.

  14. Valeu, senhor Bendl.

    Parabéns…
    Com seu estilo educado, sereno e realista, o senhor mandou muito bem o seu recado, um comentário em alto nível, sobre o artigo do senhor Gaudêncio Torquato, texto igualmente esclarecedor e inspirado.

    Na minha opinião, simplificando, essa eleição, por si só, foi e soou o equivalente a um plebiscito, sobre uma questão que interessa a todos os brasileiros; ou seja, foi como uma indagação : VOCÊ ELEITOR, é contra ou a favor da permanência do Partido dos Trabalhadores no governo do Brasil?
    Daí, a divisão, entre os que se beneficiaram por 12 anos ( e vão desfrutar por mais quatro ), e aqueles que vão continuar a pagar a conta. cada vez maior e mais salgada, sob a forma de impostos, e o aumento crescente da inflação …
    De sobra, ter de engolir na marra, desvios de bilhões de reais do dinheiro público, que estão sendo apurados pelo Ministério Público e a Polícia Federal. Dinheiro seu, meu, nosso…

    • Bem apanhado, Andrade.
      A questão fundamental é esta: a continuidade do PT no poder, e não dividir quem nele votou e os que não o querem mais nos governando.
      O problema chama-se Brasil, que está sendo usado despudoradamente para outros fins, deletérios, ideológicos, partidários.
      Pois novamente o PT está usando a contento a sua tática de nos dividir, certamente mencionando nas redes sociais que os culpados pela derrota de Aécio foram as regiões Norte e Nordeste, jogando parte do País contra ele mesmo, abrindo mais a fenda criada por esta eleição, que poderá ficar tão larga que será extremamente difícil que, amanhã ou depois, ela venha a se estreitar, e jogando os cidadãos brasileiros neste abismo sem fim.
      Lembremos que o PT só age em benefício próprio, jamais com intenções de se preocupar com o povo e nosso Brasil, razão pela qual usa as pessoas, e explora principalmente o necessitado porque fragilizado, sem condições de impor qualquer condição para votar nos petistas, salvo a comida a cada mês.
      Aliás, neste aspecto, o PT foi useiro e vezeiro em ameaçar os beneficiados do bolsa família, que poderiam perder o óbulo caso votassem no adversário.
      Um abraço, Andrade.

  15. Sr. Renato, vocês usam as mesmas desculpas do PT quando não tem argumentação, dizem que somos preconceituosos e pronto, não é assim não, eu trabalho desde quinze anos de idade, sou de família extremamente humilde do interior do RJ de 6 irmãos todos somos trabalhadores sempre fomos, vim p o Rio de Janeiro estudar e trabalhar, fiz duas graduações e Pós-graduação, com o meu trabalho sem a ajuda de governo, e sempre ajudei meus irmãos por meio do meu o trabalho e com honestidade, todos nós seres humanos precisamos trabalhar para crescer, mas pra isso o País precisa crescer, não sou contra o Bolsa Família, sou contra esse benefício eternamente, então acho muito triste quando o governo do PT comemorou 10 anos de Bolsa Família, quando deveria comemorar sua diminuição, porque as pessoas estão trabalhando e não precisam mais dele, acho triste Senhor manter as pessoas na ignorância e na pobreza eterna para manter currais eleitorais em cima de pessoas indefesas, portanto Senhor sei o que estou falando sim porque já passei até fome e lutei muito pra sair dessa situação, e por isso estou aqui falando com o Senhor porque sou uma pessoa com muita consciência política, sou apartidária, voto em pessoas que me inspiram confiança e não em Partidos Políticos.

  16. O único culpado por o País está nessa situação tem um nome. senhor fernando henrique cardoso (com letras miniscúlas por não tem nenhum respeito por esse verme corrupto).
    Se esse verme duma figa tivesse cumprido seu mandato como mandava a Lei dos 4 anos, com certeza sairia pela porta da frente mesmo com seus índices de aprovação beirando a risca do zero.
    Mas não, arrogante , prepotente, quadrilheiro, corrupto, bandido da pior espécie, vagabundo, inerte, preguiçoso, desinfeliz, apátrida, traidor, entreguista, verme de novo, comprou sua propria REELEIÇÂO com dinheiro publico e jogou o páis no atraso e na mesmice de sempre.
    O que era para ser alternância, por causa do CAPPO CORRUPTO e sua Quadrilha dos Èticos virou um embate somente entre dois PARTIDOS.
    Um querendo comer o outro pelo PHODER……..

  17. O plano era tirar o PT de qualquer maneira para que o pré sal não começasse a apresentar seus resultados econômicos na administração PT. O PSDB queria botar a mão no pré sal para tirar proveito , apagaria toda a realização dos governos do PT, e os tucanos voariam em céu de brigadeiro, como os louros do pré sal. Mas o destino conspirou a favor de quem trabalhou para a Petrobras obter tecnologia e ir lá o fundo do mar, a 7 mil metros, buscar o óleo e o gás. O PIB vai aumentar muito porque as reservas do pré sal são enormes. O Petróleo da Petrobras é riqueza para nos educar e nos dar saúde. Daqui a 4 anos, quando o governo Dilma acabar, o Brasil estará mais rico.A corrupção na Petrobras, explorada pelo PSDB, não rendeu frutos eleitorais porque o povo se lembra que FHC trocou o nome da Petrobras para Petrobrax para vendê-la. O universo nunca poderia conspirar a favor de um partido que odeia a Petrobras, não poderia deixar o PSDB administar o pré sal.

  18. Pingback: A união nacional de um país rachado ao meio | Debates Culturais – Liberdade de Idéias e Opiniões

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *