A “vaquinha” dos mensaleiros do PT pode ir para o brejo

Adriano Magalhães

… Que coisa, não? Foi preciso que um ministro do Supremo lembrasse o Inciso XLV do Artigo 5º da Constituição para que a, vá lá, consciência jurídica do país se desse conta do óbvio: penas são intransferíveis. E a multa aplicada pelo Supremo Tribunal Federal aos mensaleiros é parte da pena, a exemplo da prisão.

Assim como petistas não podem se oferecer para passar alguns dias na cadeia em lugar de José Dirceu ou de Delúbio Soares — não que, em muitos casos, não fosse, em si, merecido… —, é um deboche que esses senhores apelem a uma arrecadação pública para pagar uma multa, transferindo a outros a pena.

O que diz o Inciso XLV? Isto: “Nenhuma pena passará da pessoa do condenado, podendo a obrigação de reparar o dano e a decretação do perdimento de bens ser, nos termos da lei, estendidas aos sucessores e contra eles executadas, até o limite do valor do patrimônio transferido”.

A ILEGALIDADE

A esse respeito, há uma excelente entrevista publicada pelo Diário do Comércio de São Paulo. Não vi nada parecido nos grandes veículos de mídia. O Diário do Comércio, que também é o único jornal brasileiro que publica os artigos de Olavo de Carvalho, começa a se destacar pela qualidade editorial. Recomendo que os estimados leitores procurem ler diariamente esse jornal.

Refiro-me à entrevista concedida pelo desembargador Walter Maierovitch, que analisa a flagrante ilegalidade das “vaquinhas” do PT, que angariam recursos pela internet sob a justificativa de saldar as multas impostas pela Justiça aos petistas condenados no processo do mensalão. Trata-se de uma ilegalidade.

Vale a pena ler e por isso transcrevo na íntegra:

http://aluizioamorim.blogspot.com.br/

13 thoughts on “A “vaquinha” dos mensaleiros do PT pode ir para o brejo

  1. O Brasil nos surpreende dia após dia. E com a história das “vaquinhas” dos mensaleiros petistas o nosso assombro foi ainda maior.

    Aliás, “nunca antes na história deste país” uma trupe de criminosos condenados (pertencentes a um mesmo partido) fez “vaquinhas” assim, para que outros lhes ajudassem a pagar multas.

    • “Pátria amada, cadê ?

      são sons espalhados por minh’alma
      surda e massacrada
      pela insípida governança
      que habita as terras
      que um dia foi lar!…
      tornam-se esgotos
      fétidos e sombrios
      todos os caminhos
      que estes abutres
      devorando a dignidade
      como quem rasga do povo a carne
      lesando o patrimônio,
      a história e a razão.”
      Mônicka Christi

  2. Por mais que possa ser polêmica, não há ilegalidade na doação de valores para os condenados no mensalão. Qual a lei que impede que alguém possa doar algum dinheiro a qualquer pessoa?

    • …Se eu fosse um petista, com certeza seria cínico. Mas, sendo um petista anômalo, honesto, decente, eu teria vergonha em falar de saúde, educação e segurança e, agora, sobre as “vaquinhas”!

  3. “Ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão”.

    Através desta frase popular, pode-se explicar qual é o perfil de quem está doando dinheiro nessas “vaquinhas”. Explica-se também o que desejam os destinatários da grana, bem como qual é o perfil destes (que no fundo todos já sabem).

  4. Doar bens, quando de origem legal, sempre foi possível. Mas pagar pela pena de outro, realmente é um abuso – um acinte a qualquer cidadão honesto. A prova do “crime” de doação ilegal” está escrito pelos próprios autores. Para que se destinava o fundo arrecadado? Vão morrer pelo próprio veneno, ou seria pela própria ignorância. Quando o conhecimento é utilizado a favor do mal, do criminoso, é pura esperteza.
    Está na hora de passar o País a limpo, esquecendo-as cores partidárias – todos merecem uniforme listrado.
    Até que isto ocorra, assistiremos episódios esporádicos, meia dúzia pagando o que milhares devem. Justiça feita pela metade – muito menos do que a metade.
    E ainda tem alguns que, se dizendo “cidadãos, defendem crápulas, vigaristas, criminosos comuns que se alimentam da falta de cultura de um povo que, infelizmente, ainda está longe de merecer o País onde nasceu.

  5. Ilegalidade é o Ministro Marco Aurélio autorizar a pagar os super- salários dos marajás,o aumento no RJ do Metro ,dos trens,tudo na calada da noite, o verdadeiro caos da cidade do cone,onde estamos sitiados todos os dias.Quanto as contribuições,cada um desde que seja fiscalizado, faz o que quiser com seu dinheiro,só não podem rasgar,o resto é problema de cada um.Enquanto ficamos fazendo picuinha política.; essa turma vai metendo a mão no nosso bolso sem dó nem piedade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *