A Veja mente e mistifica sobre um fato que não aconteceu, antes dos Estados Unidos existirem. E nem Adams, nem os outros Fundadores eram contra o povo. Serra e Dilma, sim, não merecem respeito em matéria de Liberdade de Imprensa.

Helio Fernandes

Seu nome: John Adams. Verdadeiro só o nome e o fato de ter sido presidente dos EUA. Mas o fato não tem um mínimo de realidade. Adams foi eleito presidente dos EUA, em 1796, Washington cumpriu dois mandatos, não quis mais. Foi eleito então John Adams pelo Partido Federalista. (O Democrata só seria criado em 1829).

Não foi um grande presidente, embora fosse notável personalidade. Tentando o segundo mandato (o que seria rotina depois dele), foi contestado dentro do próprio partido, e tendo como adversário Thomas Jefferson. Este, grande conspirador na Filadélfia, lançou em 4 de julho de 1776, o Manifesto base da Independência. Que só ocorreria 5 anos depois.

Veja “contorna” a questão da Liberdade de Imprensa, prevarica em relação ao fato que não existiu, joga com o nome de John Adams. E se aproveita dele para fingir que defende o direito de todos. Os Fundadores da República, (apenas 7 reconhecidos pela Constituinte de 1788) se concentraram na construção de uma Constituição que impedisse GOLPES, e a tomada do Poder sem a participação do povo, ou seja, sem eleições DIRETAS.

Mas não blindaram devidamente a Constituição contra assassinos, vários deles foram mortos no Poder, com os vices assumindo, o que era uma forma indireta de governarem. O assassinato de Lincoln, o mais idolatrado dos 4 presidentes estadistas, sangrou o povo, passou à História de forma indelével.

Quando à Liberdade de Imprensa (ou de Expressão), ela só foi consolidada nos EUA através da PRIMEIRA EMENDA. E ela é tão abrangente, que não respeita e garante apenas a Liberdade de Imprensa, mas todo o arcabouço da coletividade do país.

O Brasil não tem nenhuma tradição de respeito às liberdades. Para começo de conversa, enquanto os EUA têm apenas uma Constituição e nenhum ditador no Poder, o Brasil tem inúmeras Constituições, vários ditadores, nenhum respeito pelo povo.

(Em toda a sua História, os EUA só uma vez tiveram um presidente e um vice não eleitos pelo povo. Ditado por circunstâncias, isso aconteceu em 1974. Iam votar o impeachment de Nixon, mas não queriam que o corruptíssimo vice, Spiro Agnew, assumisse. Negociaram com ele, Nixon renunciou. Assumiu o presidente da Câmara, Gerald Ford. Que de acordo com a Constituição escolheu Nelson Rockefeller para seu vice).

***

PS – No Brasil, nenhum respeito pelas instituições. Se houvesse esse respeito, não existiriam tantos golpes, tantos ditadores, tantos vices assumindo.

PS2 – Defender a LIBERDADE DE IMPRENSA (melhor, de EXPRESSÃO) para entregá-la a Dilma ou Serra e tendo a Veja como porta-voz, é crime de lesa PÁTRIA.

PS3 – Desculpem usar a palavra PÁTRIA, relacionando-a com Serra, Dilma e Veja. Ou como diriam os catolicíssimos Serra e Dilma: “Que Deus nos ajude”.

***

AS REVISTAS FATURAM, ACHAM
QUE  VÃO  “DEFINIR”  A ELEIÇÃO

Nunca houve uma participação tão estranha e perigosa delas em campanha presidencial. Curiosidade: se concentram nas capas, consideram que o leitor não chega “lá dentro”. E todas consideram e não escondem: “Nosso candidato ganhará a eleição pela colaboração que estamos dando”

Em matéria de falta de caráter, de escrúpulos e de convicções, mereciam o Prêmio Nobel.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *