A voz de comando do general Heleno contrasta com o silêncio de Carlos Bolsonaro…

Resultado de imagem para augusto heleno de terno

Augusto Heleno está em alta e Carlos Bolsonaro entrou em baixa

Carlos Newton 

Entre os fatos positivos mais importantes neste início de ano, sobre o governo Bolsonaro,  destaca-se a manifestação do general Augusto Heleno, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, que detonou da Secretaria Nacional de Cultura o presidente Roberto Alvim, que demonstrou ser admirador do nazismo, conforme está em moda, nesta fase de ressuscitação da extrema-direita mundial. A voz de comando do chefe militar mostra que não serão permitidos novos desvios de conduta dos “alunos” de Olavo de Carvalho, digamos assim.

Outro fato importantíssimo foi a notícia de que o presidente ficou 45 dias sem falar com o filho Zero Dois, Carlos Bolsonaro, justamente o que era mais chegado a ele e operava em seu nome nas redes sociais. Os dois fatos a queda de Alvim e o gelo de Carluxo estão interligados e se misturam para evidenciar que o guru virginiano não manda mais no governo.

NOVOS TEMPOS – Os admiradores mais fanáticos de Bolsonaro podem comemorar esses dois fatos, mas isso não muda muita coisa. Embora haja uma insistência de se prever que a economia vai deslanchar este ano, porque haverá PIB de 2,5%, queda contínua no desemprego e tudo o mais, com as trombetas anunciando os novos tempos, esse delírio não tem o menor fundamento na realidade.

Muito pelo contrário, as previsões para 2020 são sinistras, porque não existe expectativa de volta dos investidores estrangeiros, cuja debandada bateu recorde em 2019, mesmo com o Risco País ficando abaixo de 100 pontos, na medição do Credit Default Swap (CDS) para contratos de cinco anos, que é uma boa avaliação.

Os novos dados do Banco Central mostram que as saídas líquidas de dólares do Brasil somaram US$ 44,8 bilhões no acumulado até o dia 30 de dezembro. Uma notícia péssima, porque esse indicador é um dos piores recordes negativos da equipe econômica, pois o total representa quase o triplo do maior déficit do fluxo cambial até hoje registrado pelo Banco Central, que foi de US$ 16,2 bilhões, em 1999.

FIM DO RENTISMO – Não adianta argumentar que isso é normal e que em dezembro sempre há remessa de lucros das multinacionais para suas sedes no exterior. O fato concreto é que o capital estrangeiro vinha para o Brasil atrás do lucro do “rentismo” dos títulos públicos. Quando a taxa básica (Selic) foi caindo para menos de 10%, a farra do boi acabou. Agora, com juros de 4,5% ao ano, os investidores procuraram outras plagas.

O superministro Paulo Guedes prometeu zerar o déficit primário no primeiro ano, mas não conseguiu e já avisou que isso só ocorrerá depois de 2022, quando nem se sabe se Bolsonaro será reeleito. E como a contenção do déficit primário é a única maneira de equilibrar a dívida pública, os investidores estrangeiros já fugiram do país, sem dar a menor importância a essa alta da Bolsa de Valores, que eles consideram um fenômeno artificial e perigoso.

Há outros relevantes  índices negativos. Após três meses seguidos de alta, a produção industrial brasileira caiu 1,2% em novembro, na comparação com outubro, diz o IBGE. Foi o maior recuo mensal desde março (-1,4%) e o pior novembro desde 2015, quando a indústria caiu 1,9%.  Como é um mês tradicional de produção alta, devido ao Natal, a situação está mesmo complicada.

PAÍS AGRÍCOLA – Em compensação, a produção rural bateu novo recorde – é um atrás do outro – e vai carregando o país nas costas, para confirmar a previsão de Alberto Torres, um dos grandes intelectuais brasileiros, que há um século defendia a tese de que o agronegócio seria o grande motor da economia brasileira, como realmente está acontecendo.

A equipe econômica vem cantando de galo, mas os números não confirmam nem indicam nenhum grande êxito econômico, em meio a uma derrota acachapante – a derrocada da Previdência Social, que simplesmente parou de funcionar, deixando 1,5 milhão de brasileiros na fila, entregues ao desespero, conforme as televisões vêm mostrando diariamente. Enquanto isso, nos States e em Davos, o saltitante Guedes tira uma onda de gênio das finanças, esquecido de que o Ministério Público continua à espera dele, para prestar aquele depoimento sobre aplicações fajutas em fundos de pensão.

###
P.S. – É inacreditável que, em três meses, o INSS não tenha despachado um só pedido de aposentadoria.  E a verdadeira dimensão do resultado dessa irresponsabilidade da equipe econômica somente se verá no final de 2020, quando o INSS terá de pagar os benefícios atrasados a esses 1,5 milhão de brasileiros. A conta será muito alta e vai afetar tremendamente as finanças públicas. Mas quem se interessa?  (C.N.)

11 thoughts on “A voz de comando do general Heleno contrasta com o silêncio de Carlos Bolsonaro…

  1. Daí a pergunta que não quer calar: a que voltaram os militares no comando da república tipo 171, se intelectualmente estão aquém do lulopetismo, enquanto tope de linha da dita-cuja, e se tb não tem resposta para a tope questão da nação que tb não quer se calar, que saltou da Internet para as ruas do país em Junho de 2013, que é o que fazer com o Brasil, doravante, de modo a torná-lo melhor para todos, inclusive para a direita, esquerda e centro, oposição e situação, todos juntos e misturados, pacificados e unidos na busca do sucesso pleno do bem comum do conjunto da sociedade, praticando o quanto melhor, melhor, ao invés do continuísmo da mesmice da velha herança maldita expresso na pratica do nefasto “quanto pior, melhor”,que nos conduziu ao estado de coisa$ e coiso$ que ai estão, com prazo de validade vencido há muito tempo,que tem como perspectiva imediata, agora, a trituração dos ossos do contribuinte para se manterem vivo$ e operante$ ? https://noticias.uol.com.br/colunas/josias-de-souza/2020/01/22/bolsonaro-administra-sua-propria-heranca-maldita.htm?fbclid=IwAR0CW2Ieftr3jApxZBvikUxC9Czj3dBlRS7dgyxmYIJ3hvE7TiA21C91v6Q

  2. Nenhuma medida importante esse governo tomou para melhorar a economia e a vida do povo, ao contrário, atacou os melhores parceiros comerciais do Brasil, como a Argentina, a China e os países árabes.
    A bajulação ao Trump só serviu para dar ao governo americano a certeza de que o Brasil estava em suas mãos.

  3. Agora é o general que manda no governo?

    Toda semana é um diferente, depende da narrativa: é Olavo que manda; é Carlos; é Michele; são os generais; e Bolsonaro não houve ninguém.

  4. O General Heleno, meu amigo, tem ascendência sobre todos deste governo.
    Conheço- o muito bem.
    Fomos ex-alunos do CMRJ, da AMAN, e, depois, na Brigada Paraquedista.
    Eu bem à frente da turma dele.
    Excepcional oficial, comandante da Amazônia, que conhece profundamente, comandante da Minustah, no Haiti, no período mais difícil.
    Não por outras, é consultado sempre.
    Não é, nem se jacta ser, primeiro- ministro.
    Excelente figura humana, de altíssimo gabarito intelectual.

    • Dr. Albuquerque Lima.

      Na eleições passada,entendia q.tínhamos 5 candidatos bons `a saber : Ciro, Requião,Alvaro Dias, e Meirelles, Augusto Heleno,os 2 últimos nunca foram testado nas urnas..

      Infelizmente deu zebra,quem tá assegurando esse barcaça é o Sr. Heleno,e Mourão.

      Saliento,acompanho Sr
      Heleno,pelo jornal Correio do Povo,e Rádio Guaíba,sempre tive ótima impressão..

      Por derradeiro, Coronel do exército do MS, sósia do Hugo Cheves, esteve na serra gaúcha com seus amigos e familiares pra conhecer,eu fui cicerone.

      Depois da janta,um grupo 6 pessoas, batemos um papo até clarear o dia.

      Coronel teceu elogios ao Sr. Heleno.

      Prova,que Sr. Heleno, é bem-quisto pelo seus pares.

      Forte Abraço.!!

  5. As duas Forças Políticas principais que levaram a Chapa BOLSONARO/MOURÃO com folga a Presidência da República foram: O Anti-Petismo, porque o PT realmente abusou da Paciência do Povo, Comissões, etc, especialmente no segundo Governo Presidenta DILMA ROUSSEFF que redundou em Depressão Econômica de -8,X % de PIB. e como cada 1% de PIB corresponde +- 2 Milhões de Empregos, nesse período foram queimados no mínimo 16 Milhões de Empregos, e
    as FFAA especialmente o Exército, Instituição de maior Credibilidade no País, e de onde surgiram os 2 Candidatos da Chapa, um Capitão e um General do Exército.

    O Grupo Anti-PT coalesceu em torno das idéias do Filósofo OLAVO DE CARVALHO que é Conservador nos Costumes e Liberal Laissez-Faire na Economia.
    O Grupo Militar das FFAA, em especial o Exército, também é Conservador nos Costumes embora não tão Radical como OLAVO DE CARVALHO, e NACIONAL-DESENVOLVIMENTISTA SEMI-ESTATAL com viés bem mais PRIVATISTA NACIONAL do que já foi no passado.

    Deve o Governo BOLSONARO/MOURÃO para se re-eleger seguir mais a Política das FFAA, especialmente na parte Econômica.

    E o crescimento Político do Ministro Gen AUGUSTO HELENO dentro do Governo, então vai na direção certa.

    • Respeitado Sr. Bortolotto.

      Com a devida Vênia,o astrológo enganou por algum tempo escrevendo pra Zero Hora e Estadão.

      É um entreguista, igual esses donos TV,e famosos comunicadores,eles não gostam do Brasil e de seu povo,eles moram nos EUA, só vêm buscar $$$.

      Di outra banda,os atuais militares,tiveram boa e longa convivência com o PT.

      Por derradeiro,seus dados estatísticos estão corretos..

      Forte Abraço.!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *