Aconteceu o que se esperava: Desemprego continua subindo

Deu na Agência Brasil

O desemprego em seis regiões metropolitanas do País subiu de 6,4% em abril para 6,7% em maio, informou nesta quinta-feira (25) a Pesquisa Mensal do Emprego (PME) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A taxa é a maior para um mês de maio desde 2010 (7,5%). Em maio do ano passado, o desemprego estava em 4,9%.

A população desocupada (1,6 milhão de pessoas) ficou estável em relação a abril e cresceu 38,5% (mais 454 mil pessoas) em relação a maio de 2014.

A população ocupada (22,8 milhões) e a população não economicamente ativa (19,3 milhões de pessoas) mantiveram-se estáveis em ambas as comparações.

O número de trabalhadores com carteira assinada no setor privado (11,5 milhões) ficou estável no mês e recuou 1,8% (menos 213 mil pessoas) em relação a maio de 2014.

Segundo os dados do IBGE, a taxa de desocupação não se alterou em nenhuma das regiões em relação a abril. Na comparação com maio de 2014, houve variações significativas em todas as regiões: Em Porto Alegre passou de 3% para 5,6% (alta de 2,6 pp); Salvador passou de 9,2% para 11,3% (+2,1 pp); Belo Horizonte de 3,8% para 5,7% (+1,9 pp); São Paulo de 5,1% para 6,9% (+1,8 pp); Rio de Janeiro de 3,4% para 5% (+1,6 pp) e Recife passou de 7,2% para 8,5% (+1,3 pp).

TENDÊNCIA DE ALTA

De março para abril deste ano, a taxa subiu de 6,2% para 6,4%, subindo 0,2 ponto percentual. Já a variação de abril para maio foi de 0,3 ponto percentual, considerada estatisticamente estável.

No início do ano, o desemprego era 5,3%, e uma trajetória de alta o levou para 5,9% em fevereiro e 6,2% em maio. Com o resultado de maio, o crescimento do desemprego acumula 1,4 ponto percentual.

A PME é realizada em apenas seis regiões metropolitanas: de Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre. O IBGE tem uma pesquisa mais abrangente, a PNAD contínua, que faz o levantamento do nível de desemprego nacional.

4 thoughts on “Aconteceu o que se esperava: Desemprego continua subindo

  1. Enquanto isso:

    “Brasileiro espera inflação de 9,2% nos próximos 12 meses

    Valor
    25/06/2015 08h30

    A percepção dos brasileiros a respeito da inflação nos próximos 12 meses piorou em junho, de acordo com a Fundação Getulio Vargas (FGV). A expectativa é de uma taxa de 9,2%, ante 8,9% em maio. Com o resultado, o indicador registra, pelo quarto mês consecutivo, o recorde da série iniciada em setembro de 2005.

    “É interessante observar a velocidade com que as expectativas dos consumidores com relação à inflação estão aumentando. O indicador variou 1,8 ponto percentual em relação a dezembro de 2014, correspondendo a uma alta superior a 25%. Além disso, verifica-se uma forte concentração das respostas nas faixas acima de 8%, indicando que o pessimismo com relação à inflação atingiu a população de forma generalizada”, afirma o professor Pedro Costa Ferreira, da FGV/Ibre.

    Em junho, nas previsões quantitativas de inflação feitas pelos consumidores para os 12 meses, a faixa compreendida entre 8% e 9% continua sendo a mais citada, atingindo o recorde de 28,9% das assinalações. No extremo oposto, apenas um a cada 20 consumidores acredita que a inflação ficará abaixo de 6,5% nos próximos 12 meses.

    Leia mais em: http://economia.uol.com.br/noticias/valor-online/2015/06/25/brasileiro-espera-inflacao-de-92-nos-proximos-12-meses.htm

  2. Nada preocupante enquanto ela estiver abaixo de dois dígitos. Sobrevivemos décadas com este índice acima de dois dígitos, e estamos vivos.

  3. Off topic
    Foi pedido Habeas Corpus preventivo para que o Lula não seja preso como o chefe do Petrolão

    Pode até ser que se trate de “alguém preocupado com o ex-presidente”, como afirmou a assessoria do Brahma, mas, pelo andar da carruagem, é melhor deixarmos as barbas de molho para ninguém se surpreender.

    Da Folha

    Um habeas corpus preventivo impetrado na Justiça Federal no Rio Grande do Sul, nesta quarta-feira (24), pede que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não seja preso na Operação Lava Jato, da Polícia Federal, caso o juiz federal Sergio Moro tome uma decisão nesse sentido.

    O pedido foi feito às 16h20 de quarta e refere-se a um possível pedido de prisão preventiva. O Instituto Lula disse que nega que o ex-presidente tenha entrado com o pedido. Segundo o instituto, qualquer cidadão poderia fazer esse pedido.

    Já a assessoria de Lula encara a atitude como de “alguém preocupado com o ex-presidente” ou “como uma provocação”.

    “O Instituto Lula estranha que sua divulgação parta do senador Ronaldo Caiado (DEM-GO)”, afirma o instituto em nota à Folha. Caiado, um dos principais oposicionistas do Senado, divulgou em seu Twitter nesta quinta que Lula teria entrado com o pedido por receio de ser preso.

    “O ex-presidente não é investigado na operação Lava-jato”, conclui o instituto.

    Entre os assuntos relacionados na solicitação —feito em uma ação que envolve o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró— constam “‘lavagem’ ou ocultação de bens, direitos ou valores oriundos de corrupção” e “prisão preventiva”.

    O autor da solicitação é Maurício Ramos Thomaz, de Campinas, que se apresenta como consultor. Thomaz já ingressou com outros pedidos de habeas corpus em casos de repercussão, um deles em favor de Cerveró.

    Ele justifica o pedido preventivo em favor de Lula afirmando que uma possível prisão do ex-presidente já teria sido noticiada pela imprensa.

    Lula tem dito a aliados que a prisão dos presidentes da Odebrecht e da Andrade Guiterrez é uma demonstração de que ele será o próximo alvo da operação que investiga um esquema de corrupção na Petrobras.

    Nas conversas, ele se mostra preocupado pelo fato de não ter foro privilegiado, podendo ser chamado a depor a qualquer momento. Por isso, expressa insatisfação que o caso ainda esteja sob condução do juiz Sérgio Moro.

    Apesar do argumento de que outros partidos podem ser afetados pelos desdobramentos da investigação, a tensão é maior entre petistas. Desde o fim de 2014, a informação, que circulava no meio empresarial e político, era de que Marcelo Odebrecht não “cairia sozinho” caso fosse preso.

    A empresa sempre negou ameaças. Entre executivos e políticos, contudo, as supostas ameaças eram vistas como um recado ao PT dada a proximidade entre a Odebrecht e Lula -a empresa patrocinou viagens do ex-presidente ao exterior, para tentar fomentar negócios na África e América Latina.

  4. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) o aumento do desemprego em maio foi maior entre os jovens, . Em um ano, o desemprego entre as pessoas de 18 a 24 anos passou de 12,3% para 16,4%. Na comparação com o mês anterior, a alta foi de de 0,2 ponto percentual.

    Depois os Governantes, Legisladores e Magistrados fingem que não sabem a principal causa da criminalidade e por que os traficantes adotam os jovens.

Deixe uma resposta para Ronaldo Luiz Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *