Acorde, general Mourão! Esqueça a reeleição e faça seu trabalho com a dignidade desejada

Fizemos um Carnaval com coronavírus no país", diz Mourão ~ SOBRAL 24 HORAS

Mourão tentou agradar Bolsonaro e se enrolou todo

Carlos Newton

Tenho admiração e respeito pelo general Hamilton Mourão desde o dia em que o conheci, em Brasília, quando era responsável pelas Finanças do Exército. Estávamos no governo Dilma, ainda não se falava em impeachment e o general fez uma palestra demolidora num evento no Clube Naval, criticando a incompetência do governo federal e a falta de planejamento dos sucessivos governos.

Ao final de sua participação, ele saiu para fumar um cigarro no belíssimo deque do Clube, à beira do Lago Paranoá, e eu o acompanhei. Identifiquei-me como jornalista, disse ter ficado surpreso com as duras condenações ao governo e perguntei se poderia escrever uma reportagem a respeito, porque ele poderia ser punido, pois oficial da ativa não pode se pronunciar sobre política.

DISSE O GENERAL – “Pode escrever à vontade. O que realmente penso vai muito além do falei há pouco. É muito triste a situação em que o país está”, disse ele, mas não escrevi a matéria, por saber que ele seria punido.

Em 2017, já no governo Temer, o general Mourão virou manchete da mídia. Integrante da Maçonaria, ao ser convidado a fazer palestra numa das sedes de Brasília, ao invés de usar o terno preto dos maçons preferiu o uniforme de general, com todas as condecorações. Sua fala teve enorme repercussão e ele foi acusado de defender uma intervenção militar para solucionar a crise, embora tenha falado de forma hipotética, ao responder a uma pergunta de um participante.

O resultado foi imediato. Mourão passou para a reserva, elegeu-se presidente do Clube Militar e depois acabou vice de Bolsonaro.

MUITAS DIVERGÊNCIAS – Desde sempre, ficaram claras as divergências entre Mourão e Bolsonaro, que no início do governo colocou o vice no freezer e o proibiu de dar declarações e receber embaixadores. Além disso, impediu que o vice assumisse a Presidência nos seus afastamentos.

Quando fez a terceira cirurgia do abdômen, ficou 17 dias no hospital, mas Mourão só assumiu por 48 horas. O país passou 15 dias sem presidente e ninguém notou a diferença.

Quando cresceu a campanha internacional pela Amazônia, Bolsonaro resolveu passar o pepino a Mourão, sabendo que ele ia se desgastar. Mas o general fez um acordo com o então ministro Sérgio Moro, que colocou a Guarda Nacional na defesa ambiental, e parecia que ia levar adiante a missão.

A MOSCA AZUL – Embora seja incomparavelmente melhor governante do que Bolsonaro, o general Mourão também tem lá os seus defeitos. Depois que Bolsonaro espalhou que poderia escolher outro vice para 2020, Mourão foi mordido pela mosca azul e começou a agir de forma a agradar Bolsonaro. Na semana passada, confessou “estar trabalhando” para continuar vice.

O resultado desse “trabalho” é catastrófico. Na terça-feira (dia 15), Mourão disse que “alguém” no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) faz “oposição” ao governo e prioriza a divulgação de dados negativos sobre queimadas.

Foi desmentido imediatamente pelo Jornal Nacional, admitiu desconhecer que os dados de queimadas são públicos, qualquer um pode acessar o site. Incomodado com a mancada, no dia seguinte visitou o Inpe e pediu uma “análise qualitativa” da situação.

FOCOS DE QUEIMADA  – No sábado, dia 19. Mourão publicou um artigo dizendo que “as imagens acusam todos os focos de calor, o que não significa incêndio, pois qualquer área com temperatura acima de 47º – uma fogueira por exemplo – é assim identificada“. Essa seria a justificativa usada para pedir ao Inpe uma “análise qualitativa”, que o instituto já faz e está no seu site.

Alegar que o Inpe confunde uma fogueira com uma queimada é uma leviandade inaceitável para um homem com o currículo de Hamilton Mourão, que deveria demitir o “ghost-writer” que escreveu o artigo.

FISCALIZAR E PUNIR – Ainda há tempo. Ao invés de defender o indefensável (as teses de Bolsonaro e do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles), melhor faria Mourão se pressionasse os governos dos Estados da Amazônia para que concluam o Cadastro Agrícola Rural, listando todas as respectivas propriedades. De posse dessas informações, basta colocar a máquina estatal para fiscalizar, multar e prender os infratores.

As leis já existem, a punição é dura, as multas são altas – desmatar a Amazônia passará a ser um péssimo negócio, se o governo atuar na repressão, ao invés de jogar conversa fora.

###
P.S. –
Mourão deveria se consultar com o biólogo Tasso Azevedo, criador do Fundo da Amazônia, que defende a aplicação de multas usando as fotos dos satélites, à semelhança das cobranças feitas pelos Detrans com fotos dos radares que punem abuso de velocidade. Simples assim. Mas é preciso ter vontade política. Acorde, general, e lute pelo Brasil.
(C.N.)

13 thoughts on “Acorde, general Mourão! Esqueça a reeleição e faça seu trabalho com a dignidade desejada

  1. Bom dia ! Ótimo artigo. Mourão dá as suas vaciladas mas poderá vir a ser a salvação da nação brasileira. Quando acabar o auxílio emergencial e depois a pandemia, quero ver o que será de Bolsonaro e seus filhos. As nuvens negras estão se acumulando no céu de Brasília….

  2. MOURÃO É INFINITAMENTE MELHOR QUE BOÇALNATO. O QUE ELE PRECISA É SE DESLIGAR DESSE PRESIDENTE MEDÍOCRE E MOSTRAR AO POVO QUE É INTELIGENTE E QUE NÃO VAI GOVERNAR PENSANDO EM REELEIÇÃO. SE ELE RESOLVER DE FATO O PROBLEMA DAS QUEIMADAS, PODERÁ SER O PRÓXIMO PRESIDENTE.

  3. Estar na frente do balcão é diferente de estar atrás. Críticas são muito mais fáceis do que construir alguma coisa.

    Soluções simplistas para problemas complexos não prestam para nada, por isso devemos ser céticos em relação às pessoas que apontam caminhos, o que fazer, sem dizer o como fazer.

    Assim, se fala no custo Brasil, na carga tributária alta, na corrupção espalhada, nos encargos das empresas, enfim, nos inúmeros problemas que o país tem. Aí alguém fala disso e diz que é preciso acabar com isso, como se alguém fosse contra e desejasse a perpetuação de tais coisas.

    Alguns sugerem que para melhorar a nossa democracia é preciso uma ditadura, outros dizem que a solução para nosso país é acabar com o STF, com o Congresso, etc..

    Muitos comentam que a nossa carga tributária é alta e que os impostos regressivos e taxas das empresas devem ser diminuídos. Até concordo, mas como fazer isso? Qual a reforma tributária é necessária para que não haja perda de receitas, nem na parte federal, nem na parte estadual e municipal?

    Na questão judiciária, como fazer uma reforma para diminuir a enorme máquina burocrática?

    A gente sempre foca nas soluções para as consequências, mas deveríamos gastar muito mais energia e recursos na prevenção. É tempo de parar de enxugar gelo, impedindo sua formação.

  4. Como você disse caro C.N., o general Mourão foi mordido pela mosca azul, agora não tem mais volta, para este tipo de picada não existe antídoto ou vacina, a contaminação é permanente. Permita-me uma pequena correção o CAR significa Cadastro Ambiental Rural e não como está escrito.

  5. Seguindo o alerta do Mediador para o nosso vice-presidente, gen.Mourão, que acorde, saia da sua letargia … a menos que o ex-militar esteja se sentindo uma espécie de Bela Adormecida, contaminado pela incompetência do presidente, Mourão esteja à espera do príncipe encantado, que lhe dará um beijo e o despertará para a vida!

    Calma, nada de desrespeito de minha parte, escrevi de forma figurada, tranquilo.

    O que eu quis dizer é que Mourão se dará conta que precisa se distanciar do seu colega de chapa, a partir de um estalo, de um barulho, do som de bombas de São João.

    Mas, conforme as declarações do vice, ele tem sido pior que o presidente, e lembro o que pensa sobre o salário mínimo e, recentemente, tendo o desplante de acordar por alguns minutos e se sair com uma asneira tão grande – com 600,00 o povo comia mais e melhor, e ainda reformava a sua casa! – que voltou a dormir envergonhado dos disparates pronunciados!

    Logo, respeitosamente, discordo do Editor.
    Mourão dormindo é muito “mais melhor” que o Barrichello pilotando carros de corrida!

    Que assim permaneça!

    • Perfeito Chicão,
      O Mourão não é essa coca cola toda não.
      Vamos ser sinceros, é outro que só fala besteiras.
      É melhor que o Joker, sem dúvida, aliás qualquer um é melhor.
      A dilma é melhor e o nine também.
      QUE FASE!!!

      Se bobear tô topando teu, volta dilma!

      Só pra ver a cara do Joker ser ecorraçado da cadeira que jamais mereceu e também ver toda essa familícia na JAULA!!!

      Um forte abraço e muita saúde pra aturar toda esta doença.

  6. Carlos Newton, gostei da colocação central do artigo.

    Apenas não devemos esquecer que o assunto não é só ecológico e que, ainda que de forma dissimulada, o seu ponto forte é o geopolítico.

    E a ação internacional tem sido forte nesse sentido, seja utilizando Ongs, seja utilizando o clero, seja utilizando os indígenas e tudo o mais que pode.

    A cobiça internacional da Amazônia, a meu ver, é cada dia maior.

    E a mídia tem publicado matérias nas quais evidencia que há partidos políticos brasileiros vendidos a esses interesses internacionais.

    Se nós aqui, distantes do Poder, sentimos isso, imagine o Mourão com o acesso que possui aos serviços de inteligência.

  7. Pelo visto Alice acredita piamente no mundo magico e que oz vai resolver ou estragar tudo, nada é o que parece ser, e não tem nada que seja de fácil solução como querem fazer parecer certas penas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *