Acredite se quiser! Polícia Federal já tem provas materiais que justificam impeachment de Bolsonaro

ANDES-SN, com mais de 400 entidades e 7 partidos, entrega pedido de  impedimento de Bolsonaro – Andes UFRGS

Charge do Nando Mota (Arquivo O Globo)

Carlos Newton

A sorte de Jair Bolsonaro é que estamos no Brasil, que se firma cada vez mais como o pais da impunidade e da piada pronta. Se estivesse à frente de uma nação mais séria, seu impeachment já seria inevitável e por crime de responsabilidade com provas materiais, sem necessitar de justificativas mais volúveis, como “domínio do fato” ou “conjunto da obra”, circunstâncias que fortaleceram as acusações contra os dois presidentes petistas Lula da Silva e Dilma Rousseff.

No caso de Bolsonaro, mais de 50 pedidos de impeachment se avolumam na mesa da presidência da Câmara. Até agosto, 1457 instituições já haviam aderido a alguma dessas petições para abrir processo e afastar o chefe do governo, mas o deputado Rodrigo Maia continua sentado sobre a papelada, sob a justificativa de que, em meio à pandemia, não há clima para se discutir a possibilidade de impeachment.

MATRIZ E FILIAL – Na nossa matriz USA, os democratas e representantes das organizações defensoras dos direitos civis sonhavam com o impeachment do presidente Donald Trump, mas até agora não conseguiram nada de concreto e que não deixe margem a dúvidas, e assim Trump está novamente na disputa eleitoral.

Aqui na filial Brazil, porém, já foram conseguidas provas materiais capazes de derrubar Bolsonaro, mas o problema é que a podridão que assola a Praça dos Três Poderes transformou a Justiça brasileira numa instituição absolutamente imprevisível, na qual não se consegue mais vislumbrar que todos possam ser iguais perante a lei.

Bolsonaro é diferente de Trump, abre a guarda com muita facilidade. Demonstra ser do tipo autocombustível, que pega fogo e se consome sozinho, não é preciso nem trazer o fósforo.

BRECHAS ENORMES – Em menos de dois anos, Bolsonaro já deixou brechas enormes para impeachment. Uma delas está no inquérito que mandou abrir contra o ex-ministro Sérgio Moro e que se virou contra o próprio presidente, hoje investigado por oito crimes, vejam a que ponto chegamos, e no inquérito aberto sobre atos antidemocráticos.

No caso dessa ação no Supremo, o ex-ministro já se livrou de todas as acusações, pois Bolsonaro passou a ser “oficialmente” o investigado, E como Moro já é considerado inocente, em consequência Bolsonaro torna-se culpado de falsa denunciação caluniosa, prevista no Código Penal (Art. 340 – “Provocar a ação de autoridade, comunicando-lhe a ocorrência de crime ou de contravenção que sabe não se ter verificado”, com pena de detenção de um a seis meses, ou multa).

Aliás, essa contravenção é chamada juridicamente de “vingança que custa caro”.

ATOS ANTIDEMOCRÁTICOS – Bolsonaro não tem como se livrar também da responsabilidade por atos antidemocráticos, pois esse segundo inquérito já tem provas de que o Gabinete do Ódio funciona no Palácio do Planalto, alimentando pelo assessor Tercio Arnaud Tomaz, ex-funcionário do vereador Carlos Bolsonaro, e cedido ao pai para ajudar na plantação de fake news.

A Polícia Federal já interrogou não somente o assessor Tomaz, como também o ajudante de ordens do presidente, tenente-coronel Mauro Cesar Barbosa Cid, que aparece gravado em conversações nada republicanas com o blogueiro Allan dos Santos, que recebeu polpudas verbas da Secretaria de Comunicação da Presidência para defender um novo golpe militar e a volta do AI-5, apenas isso.

###
P.S.
A situação de Bolsonaro é conhecida no jargão policial como “batom na cueca”, que ocorre com marido que chega em casa de madrugada, alegando estar fazendo hora extra, e a mulher encontra batom na cueca dele. Ou seja, não há como Bolsonaro alegar inocência, acredite se quiser. (C.N.)

16 thoughts on “Acredite se quiser! Polícia Federal já tem provas materiais que justificam impeachment de Bolsonaro

    • Como serão tratadas as promessas dos candidatos na “propaganda eleitoral gratuita” ? Confissões de divulgação de fake news ? Ou a mídia é quem deverá ser processada por divulgar tais promessas ?

      Talvez colocarão: “Não serão objeto de processo criminal as promessas dos candidatos em campanha”.

    • O Bozo está revoltado é porque o plano dele de traição a Nação e entrega da Amazônia está indo por água abaixo.
      Bem, e que plano de traição do Bozo é esse?
      Esse aqui:

      AL GORE: “Estou preocupado com a Amazônia”

      MILICIANO: “Quero explorar os recursos da Amazônia com os EUA”

      AL GORE: ???? “Não entendi o que você quer dizer”

      As viagens q o CONDENADO fez foram pra isso: VENDER A AMAZÔNIA.

      https://twitter.com/GCasaroes/status/1297923397012389890

  1. Caro Carlos, não viaja na maionese. Isso é o que você outros querem. Pergunte à imensa maioria desse da população desse país se eles querem neste momento um novo traumático processo de impeachment. Vamos deixar o cara trabalhar e em 2022 analisamos isso. Chega de traumas. Abrs.

  2. Geraldo; pode ser tudo mentira e “viagens na maionese” como dizes.
    Mas, isto explica a “traição” de bandeiras de campanha.
    No pacto entre os três poderes; ficou garantido a todos de todos os poderes que se desviar o $ suficiente para pagar a banca de advogados, eles nunca pisarão em uma cela após o hc que os livrar da prisão preventiva.
    Deste modo deve ser verdade tudo e as rachadinhas serão o tira-gosto no banquete das falcatruas do clã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *