Aécio diz que fim da reeleição não depende só dele

Daniela Lima
Folha

O candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, recebeu na manhã desta terça-feira (7) um telefonema do vice na chapa de Marina Silva, Beto Albuquerque (PSB). O tucano disse que se tratou de uma conversa de “amigos”, sem sinalização sobre quando a pessebista falará do apoio a ele.

Marina está formulando o discurso e as demandas que apresentará para apoiar Aécio. Entre as propostas está o compromisso com o fim da reeleição. A proposta já consta do programa de governo de Aécio. Ele prega o fim da reeleição, com mudança no mandato de quatro para cinco anos e coincidência das votações, levando a escolha de prefeitos, por exemplo, a acontecer no mesmo ano que de governador e presidente.

Questionado nesta terça sobre o assunto, Aécio ressaltou a proposta de seu plano de governo, mas disse que a aprovação do texto e a mudança na legislação não dependem apenas dele.

Como atrelou o fim da reeleição à coincidência das votações para todos os cargos, diz que terá que ouvir governadores e prefeitos sobre o assunto, além do Congresso.

Ele, no entanto, deixou uma janela para negociar os termos de seu compromisso com Marina.

“A minha candidatura é a que representa o sentimento amplo de mudança que permeia a sociedade brasileira. Portanto, estou pronto para liderar um projeto em favor do Brasil, em favor de uma nova política, em favor de uma construção coletiva. Nossa proposta está sempre aberta a novas contribuições, é uma construção permanente”, disse.

O tucano afirmou estar aguardando “com muito respeito as movimentações” dos partidos que apoiaram outras candidaturas este ano.

Aécio falou depois de visitar trabalhadores em um canteiro de obras da construção civil em São Paulo, ao lado do governador reeleito Geraldo Alckmin, do senador eleito José Serra e do deputado federal Paulinho da Força (SD).

3 thoughts on “Aécio diz que fim da reeleição não depende só dele

  1. É claro, é evidente que o fim da reeleição não pode acontecer com um decreto presidencial… qualquer brasileiro está sabendo que cabe ao Congresso Nacional apreciar e decidir a matéria., via Câmara e Senado, & STF naturalmente.
    Mas, porém, contudo, todavia, o senhor Aécio como assegurou, enviará ao Congresso, logo que empossado, mensagem para o fim sumário da reeleição, caso seja eleito, é claro…
    Daí, que a “bola” da reeleição irá cair no colo dos congressistas, muitos marinheiros de primeira viagem, que vão ter de mostrar para o distinto público que os elegeu, suas reais posições sobre a matéria.
    Será uma queda de braço para valer…

  2. Na verdade se o Aécio seguir nos moldes do seu “guru”, é lógico que o fim da reeleição, caso este seja governo, jamais sairá do papel. A “força” que o FHC fez para ter “direito” a se reeleger foi tão poderosa que não será agora, repito, caso o Aécio chegue à presidência, por causa de um mimo da Marina, vai se violentar e largar o osso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *