Aécio faz 50 anos amanhã, Serra e Requião têm 68, Ciro apenas 53. Todos querem a presidência, sem compromisso com coisa alguma. Dilma e FMI, têm a mesma idade

Candidato a presidente ou a senador, todos ou quase todos invejam sua idade. (Não acredito de modo algum que admita ser vice de Serra. Mas os políticos, normalmente, não são bons analistas da sua própria carreira, tropeçam muitas vezes nos degraus que não deveriam tentar subir, ou que sobem apressadamente, açodadamente, ansiosamente).

Ao nascerem, homens e mulheres têm apenas três hipóteses ou possibilidade de aplainarem a própria carreira. 1 – A genética. 2 – O destino. 3 – O inusitado, a realização surpreendente, sem nenhuma base, mas chegando ao positivo, ou ao negativo, apesar da obsessão pela caminhada.

O mundo tem hoje 6 bilhões e 720 milhões de pessoas, 2 bilhões ainda não chegaram à idade da conquista ou do fracasso, sobram 4 bilhões e 720 milhões. Pelo menos quase 4 bilhões não foram beneficiados pelas 3 hipóteses, ficam vagando pelo mundo, muitos sem sequer saberem que existem. Como coadjuvantes, ou uma parte enorme abandonada, sem força sequer para engrossar os revoltados.

(Examinem e vejam em que pontos os possíveis candidatos se enquadram ou se equiparam),

Por enquanto, engajados na esdrúxula ambição de manter ou conquistar o Poder, os mesmos personagens que frequentam ou dominam os meios de comunicação, (T-O-D-O-S  S-E-M  E-X-C-E-Ç-Ã-O), com a visibilidade garantida pelo dinheiro, pela insistência, pela violência. Se tivessem feito a imprescindível reforma partidária, isso até poderia ser identificado como ALTERNÂNCIA no Poder.

Se tivessem feito a imprescindível e obrigatória reforma partidária e eleitoral, talvez tivéssemos avançado na modificação da administração do país. Continuamos em plena Era da Primeira República , ou “República Velha”, como foi chamada desde o início, depois do golpe de 15 de novembro de 1889, caluniado como IMPLANTAÇÃO DA REPÚBLICA. Não tinha nada a ver com República, (caricatamente, personagens sem nenhum respeito ou credibilidade, batem no peito com a mão fechada e se dizem “republicanos”).

E das raras vezes em que aparecem com as “mãos espalmadas”, quase sempre estão com essas mãos nos bolsos, e não os próprios. E se mantêm na vida pública, até serem expulsos pela idade, sempre os mesmos.

Agora, esses personagens que defendem vitaliciedade para eles mesmos, são protegidos pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Esse órgão se julga muito democrático pelo fato de tirar os mandatos de governadores eleitos e entregá-los a governadores derrotados, que se igualam na prática e na repetição de irregularidades.

Vejamos só nos últimos 25 anos, a partir da eleição indireta, (quando a ditadura se entregou, não foi derrubada por ninguém) os nomes não mudaram, apenas atingiram a idade da ambição maior.

(O que derrubaria de verdade a ditadura, com o fim dos “presidentes” impostos, e com a imposição imediata de presidentes eleitos, era a emenda Dante de Oliveira, popularizada como “Diretas, Já”. Por causa de 22 votos, a emenda não foi aprovada. Então, não tivemos eleição com o voto do povo, por causa desses votos, desviados pelo PDS de José Sarney e outros).

25 anos depois, Sarney continua no comando, preside o Senador, e se Lula resolver, volta ao Planalto interinamente. E só não foi indicado vice de Dona Dilma por dois motivos. 1 – Completa 80 anos no dia 24 de abril, mês que vem. 2 – Ninguém aceitaria como vice, um personagem que já ficou com o mandato inteiro do efetivo.

Em 1985, não tendo ainda projeção e prestígio, Lula não foi candidato INDIRETO. Mas a partir da próxima, 1989, Lula disputou todas, não deu vez a ninguém no próprio PT. Bateu todos os recordes mundiais, disputou cinco eleições seguidas, perdendo três delas.

Agora, diante das impossibilidades, faz tudo para continuar no Poder através de um transplante, comemorando os mais de 40 anos do primeiro, feito na Cidade do Cabo pelo doutor Barnard. Só que este transplantava coração, Lula tem o continuísmo não só no coração, mas na alma e na mente.

Depois vem José Serra. Foi candidato perdedor em 2002, (com 60 anos), queria repetir em 2006, foi extirpado pelo partido. Volta em 2010, com 68 anos, depois de fingir “de prefeito”, ficar apenas 15 meses, pulando para governador. Cargo-castelo-fortaleza, de onde dirige tudo, sem que se saiba que concorra à última derrota. Quem garante que não será candidato em 2014, com 72 anos? Hoje, todos se refugiam na longevidade.

Ciro Gomes, com 45 anos, foi candidato a presidente, chegou a liderar as pesquisas, desandou, se descuidou, não ganhou. Candidato agora, com 53 anos, ainda pode ter três outras eleições pela frente.

Dona Dilma é um fenômeno, (nada a ver com o Ronaldo) vai disputar a primeira eleição bem depois dos 60 anos, e logo para presidente. Exatamente o contrário de Requião, candidato a candidato a presidente da República desde 1994. Depois de ser governador, senador, governador, mais duas vezes, agora aos 68 anos tenta novamente sensibilizar o insensível PMDB.

Finalmente, Henrique Meirelles, que faz tudo para ser vice de Dona Dilma, o que formaria a chapa dos sonhos de Lula. O presidente do BC, nomeado por imposição do FMI, é agora novamente o protegido do FMI. Com outro objetivo: a reabilitação.

A definição do diretor do próprio órgão (economista Paulo Nogueira Batista) de que ele está obsoleto, se traduz na frase-conceito-definição, (uma parte tirada do próprio Lula): “Hoje, os devedores são os brancos de olhos azuis, europeus. Os credores têm pele morena, são da periferia”.

PS – Ninguém tem projeto de governo, não se admitem os indispensáveis investimentos em infraestrutura. Aliado e amestrado do FMI, (o mesmo de FHC) Lula confirma o que digo sempre: “Estou contra o seu governo, principalmente pelo que não fez”.

PS2 – Para a sobrevivência de seu grupo (e dele mesmo), Lula pode ganhar a eleição para sua candidata, SE CONSEGUIR REALIZAR A TÃO FALADA ELEIÇÃO PLEBISCITÁRIA.

PS3 – Em termos de país, desenvolvimento, de tentar melhorar a situação do cidadão-contribuinte-eleitor, nenhuma diferença. Mas se Lula obtiver a compreensão pelo povo, de que ESTARÃO DECIDINDO E VOTANDO ENTRE ELE E FHC, O PSDB CONTINUARÁ NO SEGUNDO LUGAR. Nem digo NA OPOSIÇÃO, NÃO SABEM O QUE É ISSO.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *