Aécio Neves condena impeachment e apelo a um golpe militar

Pedro do Coutto

Ao retornar à Brasília na terça-feira, logo na porta de entrada do Senado, Aécio Neves afirmou ser totalmente contrário a qualquer tentativa de impeachment da presidente Dilma Rousseff e classificou de absurda a infiltração de correntes em manifestações públicas que defenderam um golpe militar no país. A matéria foi objeto de excelentes reportagens de Gabriela Guerreiro, Folha de São Paulo, e de Maria Lima e Júnia Gama, O Globo, edições de quarta-feira 5. Assim agindo, o senador mineiro, derrotado por pequena diferença nas urnas, adquiriu crédito político para fazer a oposição que projetou à base de cobrança de compromissos assumidos ao longo da campanha eleitoral.

“Não acho” – disse – “que exista fato específico que leve a impeachment, e não tenho dúvida quanto a lisura do pleito. Acentuou fazer esta afirmação para tranquilizar a sociedade. Nossa oposição será realizada através dos meios democráticos. Se o governo quiser dialogar, que apresente propostas em torno de temas concretos”.

Negou, porém, que o combate a que se dispõe a oposição possa se tornar um terceiro turno. Iniciativas antidemocráticas como responsável pela derrota do ex-candidato. Contestar o sistema democrático como responsável pela derrota nas urnas é algo que pertence ao passado distante. Lembra a campanha liderada por Carlos Lacerda, em 55, contra Juscelino nas urnas e que resultou no movimento político militar que culminou – aí sem com o impeachment do presidente Café Filho e do presidente em exercício, Carlos Luz. Luz havia assumido em face de Café Filho encontrar-se internado sob cuidados médicos.

JK E JUAREZ

E naquela ocasião, a diferença de JK sobre Juarez Távora, segundo colocado, foi de 6 pontos. Não havia a exigência de maioria absoluta. Juscelino alcançou 33% das cotas, Juarez Távora 27, Ademar de Barros 20 e Plínio Salgado 10 pontos. Outros 10% votaram em branco ou anularam o sufrágio. Mas esta é outra questão. Pertence ao passado.

JK enfrentou cerrada oposição da UDN, impulsionada pelo talento inegável de Lacerda que, em 60, foi eleito governador do Estado da Guanabara que surgia com a transferência da capital do país para Brasília. O vigor oposicionista, entretanto, não impediu sua atuação construtiva como a expansão da Petrobrás, consolidando-a, como a construção de Furnas, até hoje a maior usina elétrica do país e transmissora de energia de Itaipu para as redes brasileiras. Construiu estradas, modernizou o sistema portuário, sem se afastar um milímetro dos princípios democráticos. Seu exemplo fica na história para sempre.

OPOSIÇÃO É INDISPENSÁVEL

JK, inclusive, considerava a oposição indispensável a qualquer governo e governante. Não só para constatar, mas igualmente para chamar a atenção em torno de dúvidas que sempre hão de existir. Realmente não se pode agir ou reagir à base das opiniões dos companheiros de viagem. Pois para estes as decisões tomadas são permanentemente ótimas, os caminhos percorridos perfeitos, as direções exatas. É preciso que haja setores contrários para que se estabeleça um equilíbrio de vontades, um sinal de alerta nas jornadas.

A oposição certamente incomoda, mas seu papel democrático é acentuadamente importante. Decisivo até. Como a imprensa, de modo geral. Sem ela, livre e descompromissada, escândalos jamais viriam à superfície das páginas e das telas. A sociedade e o ´país sofreriam os prejuízos. E os governos não teriam como corrigi-los. Aécio Neves coloca-se numa posição correta.

 

4 thoughts on “Aécio Neves condena impeachment e apelo a um golpe militar

  1. Hahahahahahahahahaha……..Esse PSDB é um partido de frouxos mesmo e, é por isso, que já tomou n c..quatro vezes.
    Sou a favor do impeachment. As evidências são gritantes:estelionato, roubo, corrupção tudo isso na cara da “veia” e, você Aécio, ainda vem com essa historinha de oposição light.
    Sou um revoltado on line…

    • Partideco de frouxos, ou o senhor não quis dizer partido de CORRUPTOS;?????
      Meu filho, acorda para a vida, assim fosse teriam que pedir impeachment do desgovernador do próprio partideco corrupto.
      O lamaçal de corrupção no Estado de São Paulo faria o paulo malufrango apenas um cafezinho pequeno.
      Entendeu ou quer que desenhe.???.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *